Matérias Mais Lidas

João Gordo: ele diz não ser representante do metal e cita os verdadeirosJoão Gordo
Ele diz não ser representante do metal e cita os "verdadeiros"

Há quem goste: As 10 bandas mais odiadas do universoHá quem goste
As 10 bandas mais odiadas do universo

K.K. Downing: De onde o Iron Maiden tira tanta energia?K.K. Downing
"De onde o Iron Maiden tira tanta energia?"

Metallica: a palavra mais presente nas letras da banda é...Metallica
A palavra mais presente nas letras da banda é...

Black Sabbath: o que Geezer Butler não suportava em Ozzy que o fez adorar DioBlack Sabbath
O que Geezer Butler não suportava em Ozzy que o fez adorar Dio

1983: 15 grandes álbuns lançados no ano que o mundo conheceu o Metallica e o Slayer1983
15 grandes álbuns lançados no ano que o mundo conheceu o Metallica e o Slayer

Helloween: Comemorando três décadas de história em primeiro disco com nova formaçãoHelloween
Comemorando três décadas de história em primeiro disco com nova formação

Rainbow: a incrível semelhança entre Stargazer e o filme Mágico de OzRainbow
A incrível semelhança entre "Stargazer" e o filme "Mágico de Oz"

Roberto Barros: Até ouvir Angra eu não gostava de power metal, revela o guitarristaRoberto Barros
"Até ouvir Angra eu não gostava de power metal", revela o guitarrista

Thrash metal: dez grandes álbuns do estilo que foram lançados em 1990Thrash metal
Dez grandes álbuns do estilo que foram lançados em 1990

Relax: 20 músicas para ouvir e acalmar os ânimos nos dias de fúriaRelax
20 músicas para ouvir e acalmar os ânimos nos "dias de fúria"

Nirvana: Dave Grohl revela como foi seu primeiro dia após morte de Kurt CobainNirvana
Dave Grohl revela como foi seu primeiro dia após morte de Kurt Cobain

Death metal: vocalista do At The Gates diz qual banda inventou o estiloDeath metal
Vocalista do At The Gates diz qual banda "inventou" o estilo

1984: 15 grandes discos lançados em um dos anos mais impressionantes da música pesada1984
15 grandes discos lançados em um dos anos mais impressionantes da música pesada

Helloween: confira lyric video de Best Times, música do novo discoHelloween
Confira lyric video de "Best Times", música do novo disco


Stamp
Pentral

Iron Butterfly: A misteriosa morte de Philip Taylor Kramer

Por Marcio Millani
Fonte: Ultimate Classic Rock
Em 02/06/14

Por Dave Swanson

No dia 29 de maio de 1999 os restos mortais de PHILIP TAYLOR KRAMER, baixista da banda IRON BUTTERFLY na década de 70, foram encontrados. KRAMER estava desaparecido havia quatro anos, e até hoje ninguém sabe ao certo o que aconteceu com ele.

KRAMER entrou para o IRON BUTTERFLY em 1974, bem depois que a banda teve seus dias de glória, e participu dos álbuns 'Scorching Beauty' e 'Sun and Steel', ambos lançados em 1975. Após deixar a banda, eliminou o PHILIP de seu nome, voltou aos estudos e se formou em engenharia espacial, indo trabalhar no Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Nos anos 90 KRAMER abriu uma empresa high-tech chamada Total Multimedia Inc., a qual realizou um trabalho pioneiro em tecnologia de compressão de vídeo. Enfim, sua breve passagem no IRON BUTTERFLY foi uma mera nota de rodapé comparado ao seu trabalho junto à sua empresa.

No dia 12 de fevereiro de 1995, os planos eram que KRAMER fosse apanhar seu sócio Greg Martini e esposa no Aeroporto Internacional de Los Angeles, para uma tarde relaxante em sua casa. Mas de acordo com o Los Angeles Times, KRAMER ligou para casa para avisar sua esposa que houve mudança nos planos, mas que ele viria com uma grande surpresa para ela. Então ligou para seu velho amigo e companheiro de banda, o baterista do IRON BUTTERFLY, RON BUSHY. "Ele disse, 'Bush.... é o Taylor, gosto de você mais do que a própria vida'", lembrou BUSHY em uma entrevista, "então ele desligou."

Depois disso, uma outra ligação foi feita para sua esposa, onde disse, "Não importa o que acontecer, estarei sempre com você." Declarações da sua família dizem que KRAMER estava trabalhando sem parar, e não dormia por cerca de duas semanas antes de seu desaparecimento.

Às 11:59 da manhã, KRAMER ligou para a emergência (911). "Aqui é Philip Taylor Kramer... vou me matar," disse ao atendente, sendo estas as últimas palavras ouvidas dele. As buscas feitas pela polícia não resultaram em nada. Por mais de quatro anos era como se KRAMER houvesse desaparecido no ar. "Algo aconteceu naquele momento – ou em sua mente ou no terminal – que o fez desistir," disse o ex-policial Chuck Carter, que trabalhou no caso. "E o pior, não tenho pista alguma. O cara não possuía inimigos. Ele era um dedicado homem de família – eu chequei. O que aconteceu em sua cabeça quando estava no aeroporto, ou o que aconteceu no próprio aeroporto, creio que somente saberíamos do próprio KRAMER."

Quatro anos depois, no dia 29 de maio de 1999, o Ford Aerostar 1993 de KRAMER foi encontrado por alpinistas no fundo de um barranco em Malibu, em um canyon a cerca de 1.5 milhas da Pacific Coast Highway. Seus restos foram encontrados dentro do carro, posteriormente identificados pela arcada dentária. Apesar de que sua morte foi julgada como "provável suicídio" pelas autoridades, a família tem dúvidas sobre o que realmente aconteceu. Sua irmã disse ao VH-1, "Meu irmão nunca deixaria sua família," enquanto a viúva afirmou ao L.A. Times que KRAMER "nunca, em nenhuma circunstância e por nenhuma razão, abandonaria a família que ele amava mais que tudo na vida."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Era sabido que KRAMER estava trabalhando em um método revolucionário de transporte de informação e matéria através do espaço, e seu pai não está convencido de que sua morte teria sido suicídio. "TAYLOR havia me dito muito tempo antes que havia pessoas causando problemas a ele, que queriam se apropriar das coisas que estavam sendo desenvolvidas por ele, e inclusive tendo-o ameaçado. Ele disse-me 'Se um dia eu disser que vou me matar, não acredite, poderei estar necessitando de ajuda.'"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Arte Musical
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Proto-Metal: 10 das canções mais pesadas feitas nos anos sessentaProto-Metal
10 das canções mais pesadas feitas nos anos sessenta

Rolling Stone: as melhores músicas com mais de sete minutosRolling Stone
As melhores músicas com mais de sete minutos

Heavy Metal: 11 músicas pesadas lançadas antes de surgir o gêneroHeavy Metal
11 músicas pesadas lançadas antes de surgir o gênero


Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy MetalSlipknot
Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal

Anthrax: Scott Ian apresenta a solução para o Phil AnselmoAnthrax
Scott Ian apresenta a solução para o Phil Anselmo


Sobre Marcio Millani

Nasceu e sempre morou em São Paulo. É formado em Sistemas de Informação e pós-graduado em Língua Portuguesa, mas não atua em nenhuma das duas áreas. É baixista, mas também curte brincar com guitarra e bandolim. Participou das bandas paulistanas Centúrias e Mixto Quente, ambas com discos lançados pelo selo Baratos Afins na década de 80. Participou também de inúmeras bandas cover de Blues, Classic Rock e Fusion. Além destes estilos gosta de Progressivo, Jazz, Bluegrass e música clássica.

Mais matérias de Marcio Millani.