Rush: entendendo as letras de "Moving Pictures"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Mateus de Bem, Fonte: Rockizinho
Enviar correções  |  Comentários  | 


241 acessosAvery Molek: medley de Rush na bateria aos 10 anos de idade5000 acessosMetallica: noiva toca "Master..." na bateria no casamento

Veja abaixo o significado de todas as letras do álbum 'Moving Pictures':

1. "Tom Sawyer": Em uma entrevista o baterista NEIL PEART comentou sobre a letra:
"A composição trazia um retrato de um rebelde dos dias modernos que pairava sobre o mundo, com ampla visão e senso de propósito. Acrescentei os temas sobre reconciliar o garoto e o homem dentro de mim e também a diferença entre o que as pessoas realmente são e o que os outros apenas percebem que elas sejam."

2. "Red Barchetta": A canção descreve um futuro no qual muitos tipos de veículos foram proibidos pela "Lei do Motor". O Tio do narrador manteve um desses veículos ilegais (Red Barchetta desportivo) em bom estado por "50 e poucos anos" e manteve escondido em sua casa de campo secreta (uma fazenda antes da promulgação da Lei do Motor) . Todos os domingos, o narrador saia escondido para este local e pegava o carro para um passeio. Durante uma dessas aventuras, ele encontra um "carro com ar-liga", que começa a persegui-lo ao longo das estradas. Um segundo veículo, logo se junta a perseguição, que continua até o narrador ir através de uma ponte, que é estreita demais para os carros de ar. A canção termina com o narrador de retornando em segurança para a fazenda de seu tio.

3. "YYZ": O título dessa faixa refere-se ao código IATA de aeroportos utilizado no Aeroporto Internacional Toronto Pearson (ou Aeroporto Internacional Lester B. Pearson), o principal da região metropolitana de Toronto, Canadá. O IATA é um código composto por três letras que designa aeroportos em todo o mundo, utilizado pela Associação Internacional de Transportes Aéreos. No caso do aeroporto de Toronto, utliza-se YYZ. Combinado a esse fato, é interessante observar que YYZ é tocada incrivelmente em código morse, sendo este marcante logo no início da canção (Y: -.-- Y: -.-- Z: --..).

"Há partes dessa música que são quase evocativas acerca dos sentimentos envolvidos quando se está indo para o aeroporto. Você se sente meio que no limite e nervoso por ter que deixar sua familia para trabalhar, pensando sobre estar metade em casa e metade longe dela. É um período de transição, e sempre há um senso de infinitas possibilidades num aeroporto. Você pode mudar de idéia e voar para qualquer lugar no mundo e, de repente, não está mais em Toronto: está no mundo. Um aeroporto não deveria ser dito como situado em uma cidade, porque nunca é. Ele é sempre uma encruzilhada. E esta, claro, é o foco da música. Tentamos trabalhar muito sobre a natureza exótica dos aeroportos. A grande e animada ponte instrumental logo depois da metade, que é orquestrada, emocionante e rica, é obviamente uma simbolização do tremendo impacto que é voltar para casa". (Neil Peart, Visions)

4. "Limelight": Essa letra é uma visão pessoal de Neil Peart, sobre como é estar sob as luzes dos holofotes. Como é visto no documentário 'Beyond Lighted Stage' Neil Peart não gosta de fama e de ser balbuciado pelos fãs. O trecho, "eu não tenho coragem de mentir, eu não posso fingir que um estranho, é um amigo esperado há muito tempo" prova a visão pessoal de Peart.

5. "The Camera Eye": A letra descreve as cidades de Nova York e Londres, através do ponto de vista das câmeras espalhadas pela cidade. Elas se perguntam o porque de tamanha pressa da humanidade, porque eles nunca param para sentir a vida e simplesmente ignoram as belezas a sua volta.

6. "Witch Hunt": Uma crítica a imbecilidade humana na era de caça as bruxas, na qual milhares de pessoas foram mortas simplesmente por possuir uma cultura diferente.

"Rápidos para julgar, rápidos para odiar, lentos para compreender. Ignorância, preconceito e medo andam de mãos dadas." (Trecho da música)

7. "Vital Signs": Fala sobre como funciona a "máquina" que costumamos chamar de "ser humano". A letra faz comparações entre nós e as máquinas que criamos, e dá algumas dicas, de pequenas coisas na vida, para manter essas máquinas que são nosso corpo e mente funcionando perfeitamente.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 24 de fevereiro de 2013
Post de 01 de setembro de 2014

RushRush
Capivaras de zoológico em Toronto ganham nome do trio

241 acessosAvery Molek: medley de Rush na bateria aos 10 anos de idade436 acessosLoudwire: em vídeo, 10 maiores riffs de metal dos anos setenta0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Rush"

ProgressivoProgressivo
quatro análises exemplificando a guitarra progressiva

Ao vivoAo vivo
Álbuns clássicos que você deveria conhecer

GibsonGibson
Os 10 maiores bateristas de todos os tempos

0 acessosTodas as matérias da seção Curiosidades0 acessosTodas as matérias sobre "Rush"

MetallicaMetallica
Noiva toca "Master..." na bateria no casamento

MegadethMegadeth
Electra mostra para Kiko como está fera no Português

Em 08/03/1995Em 08/03/1995
Ingo, baterista do Helloween, comete suicídio

5000 acessosSeparados no nascimento: Phil Lynott e Tiririca5000 acessosSaúde: mais de 60% dos músicos sofrem de problemas mentais5000 acessosCensura: 53 nomes que você não pode dizer em uma rádio5000 acessosGuns N' Roses: Pantera tocava todas as músicas do "Appetite For Destruction"4483 acessosDJ Ashba: falando sobre como foi entrar no Guns N' Roses5000 acessosSharon culpa Courtney Love pelo vício do filho

Sobre Mateus de Bem

Nascido em 1994, conheceu rock ´n´ roll em meados de 2009 através de uma grande banda Guns N´ Roses depois disso não parou mais. Escuta além de Guns: Metallica, Angra, Muse, Shaman, Black Sabbath, Manowar, Kiss, Viper antigo, e muito mais da boa música pesada.

Mais matérias de Mateus de Bem no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online