Rush: entendendo as letras de "Moving Pictures"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus de Bem, Fonte: Rockizinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Veja abaixo o significado de todas as letras do álbum 'Moving Pictures'.

1. "Tom Sawyer": Em uma entrevista o baterista NEIL PEART comentou sobre a letra:
"A composição trazia um retrato de um rebelde dos dias modernos que pairava sobre o mundo, com ampla visão e senso de propósito. Acrescentei os temas sobre reconciliar o garoto e o homem dentro de mim e também a diferença entre o que as pessoas realmente são e o que os outros apenas percebem que elas sejam."

Guns N' Roses: álcool, drogas e intrigas nos primórdios da bandaGreen Day: 10 coisas que você não sabe sobre a banda

2. "Red Barchetta": A canção descreve um futuro no qual muitos tipos de veículos foram proibidos pela "Lei do Motor". O Tio do narrador manteve um desses veículos ilegais (Red Barchetta desportivo) em bom estado por "50 e poucos anos" e manteve escondido em sua casa de campo secreta (uma fazenda antes da promulgação da Lei do Motor) . Todos os domingos, o narrador saia escondido para este local e pegava o carro para um passeio. Durante uma dessas aventuras, ele encontra um "carro com ar-liga", que começa a persegui-lo ao longo das estradas. Um segundo veículo, logo se junta a perseguição, que continua até o narrador ir através de uma ponte, que é estreita demais para os carros de ar. A canção termina com o narrador de retornando em segurança para a fazenda de seu tio.

3. "YYZ": O título dessa faixa refere-se ao código IATA de aeroportos utilizado no Aeroporto Internacional Toronto Pearson (ou Aeroporto Internacional Lester B. Pearson), o principal da região metropolitana de Toronto, Canadá. O IATA é um código composto por três letras que designa aeroportos em todo o mundo, utilizado pela Associação Internacional de Transportes Aéreos. No caso do aeroporto de Toronto, utliza-se YYZ. Combinado a esse fato, é interessante observar que YYZ é tocada incrivelmente em código morse, sendo este marcante logo no início da canção (Y: -.-- Y: -.-- Z: --..).

"Há partes dessa música que são quase evocativas acerca dos sentimentos envolvidos quando se está indo para o aeroporto. Você se sente meio que no limite e nervoso por ter que deixar sua familia para trabalhar, pensando sobre estar metade em casa e metade longe dela. É um período de transição, e sempre há um senso de infinitas possibilidades num aeroporto. Você pode mudar de idéia e voar para qualquer lugar no mundo e, de repente, não está mais em Toronto: está no mundo. Um aeroporto não deveria ser dito como situado em uma cidade, porque nunca é. Ele é sempre uma encruzilhada. E esta, claro, é o foco da música. Tentamos trabalhar muito sobre a natureza exótica dos aeroportos. A grande e animada ponte instrumental logo depois da metade, que é orquestrada, emocionante e rica, é obviamente uma simbolização do tremendo impacto que é voltar para casa". (Neil Peart, Visions)

4. "Limelight": Essa letra é uma visão pessoal de Neil Peart, sobre como é estar sob as luzes dos holofotes. Como é visto no documentário 'Beyond Lighted Stage' Neil Peart não gosta de fama e de ser balbuciado pelos fãs. O trecho, "eu não tenho coragem de mentir, eu não posso fingir que um estranho, é um amigo esperado há muito tempo" prova a visão pessoal de Peart.

5. "The Camera Eye": A letra descreve as cidades de Nova York e Londres, através do ponto de vista das câmeras espalhadas pela cidade. Elas se perguntam o porque de tamanha pressa da humanidade, porque eles nunca param para sentir a vida e simplesmente ignoram as belezas a sua volta.

6. "Witch Hunt": Uma crítica a imbecilidade humana na era de caça as bruxas, na qual milhares de pessoas foram mortas simplesmente por possuir uma cultura diferente.

"Rápidos para julgar, rápidos para odiar, lentos para compreender. Ignorância, preconceito e medo andam de mãos dadas." (Trecho da música)

7. "Vital Signs": Fala sobre como funciona a "máquina" que costumamos chamar de "ser humano". A letra faz comparações entre nós e as máquinas que criamos, e dá algumas dicas, de pequenas coisas na vida, para manter essas máquinas que são nosso corpo e mente funcionando perfeitamente.


Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção CuriosidadesTodas as matérias sobre "Rush"


Classic Rock: revista elege 100 melhores músicas de rockClassic Rock
Revista elege 100 melhores músicas de rock

Rush: Alex Lifeson e a alma injustiçada da bandaRush
Alex Lifeson e a alma injustiçada da banda


Guns N' Roses: álcool, drogas e intrigas nos primórdios da bandaGuns N' Roses
álcool, drogas e intrigas nos primórdios da banda

Green Day: 10 coisas que você não sabe sobre a bandaGreen Day
10 coisas que você não sabe sobre a banda


Sobre Mateus de Bem

Nascido em 1994, conheceu rock 'n' roll em meados de 2009 através de uma grande banda Guns N' Roses depois disso não parou mais. Escuta além de Guns: Metallica, Angra, Muse, Shaman, Black Sabbath, Manowar, Kiss, Viper antigo, e muito mais da boa música pesada.

Mais matérias de Mateus de Bem no Whiplash.Net.

adGoo336