Resenha - Immensity - Omminous

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carlos Andrade
Enviar Correções  

A banda cearense Omminous lançou no dia 18/07/2020 nas principais plataformas digitais seu primeiro álbum o tão esperado Immensity, disco esse que está sendo lançado por uma das principais agências de metal do país a MS Metal Agency através da MS Metal Records e contará não só com distribuição digital mas com lançamento físico em âmbito mundial. O disco é bom? É o que veremos a seguir!

Guns N' Roses: álcool, drogas e intrigas nos primórdios da banda

Metal: 16 músicas dos anos 80 para se escutar durante o treino

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Contando com quase uma hora de duração e 12 faixas o Immensity é um trabalho que mistura elementos de Heavy Metal, Power Metal, Prog Metal e Sinfônico. A energia criativa desse álbum é maravilhosa, o poder vocal grandioso e solos virtuosos se misturam há uma abientação muitas vezes épica, a bateria extremamente técnica e o baixo dão o peso (belas linhas de baixo), o disco não é enfadonho e leva ao ouvinte há uma audição satisfatória e por muitas vezes prazerosa por todo o disco. Músicas que eu destacaria seria a música de abertura "Behind All the Consent", "Overcasting Skies" (melhor refrão do álbum e abientação sinfônica incrível), "Sideral Death", "Breakthrough", "Immensity" e a melhor do álbum "Black Sun" (que épico, com algumas passagens que lembra Devin Townsend).

O disco é impressionante, mas não é perfeito. Há uma estranheza no timbre de base da guitarra que não deixa o disco brilhar por inteiro. A guitarra base é morta, não há peso nenhum e pra esse tipo de estilo algum peso deve se somar à proposta musical da banda. Se você prestar bem atenção apenas o baixo e bateria dá o peso, isso fica mais evidente quando a bateria explode em pedais duplos onde a guitarra some e agora vem um papo mais técnico.

Esse timbre revela que a guitarra foi gravada digitalmente com algum programa de baixa qualidade, hoje em dia há programas que elevam a qualidade digital ao imperceptível em relação ao analógico, mas aqui não é o que acontece, talvez um Amplitube ou Guitar Rig foi utilizado, não tenho certeza quem tomou essa decisão, talvez o estúdio, mas acho que devido a qualidade da mixagem e masterização não foi idéia do mesmo, talvez opção do músico, e isso revela um amadorismo em relação a equipamentos. Isso mata o disco? Não, apenas não se sente um tesão pela guitarra como deveria, é sentido uma falta, um algo está errado.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A conclusão é que o Immensity dos remanescentes da ex banda Coldness é um disco muito agradável e mixa tecnicidade com um ar épico incrível, é uma promessa do metal melódico brasileiro que tem muito a crescer e que veremos seu nome em breve em festivais pela Europa.

Omminous é:
Lenine Matos - Vocal
Yago Sampaio - Guitarras
George Rolim - Baixo
João Felipe - Bateria

Facebook:
https://www.facebook.com/omminousofficial




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Guns N' Roses: álcool, drogas e intrigas nos primórdios da bandaGuns N' Roses
álcool, drogas e intrigas nos primórdios da banda

Metal: 16 músicas dos anos 80 para se escutar durante o treinoMetal
16 músicas dos anos 80 para se escutar durante o treino


Sobre Carlos Andrade

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Cli336x280 CliIL Cli336x280