Grandes álbuns da década: Sounds of a Playground Fading, do In Flames

Resenha - Sounds of a Playground Fading - In Flames

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus Ribeiro
Enviar correções  |  Ver Acessos

Lançado em junho de 2011, "Sounds of a Playground Fading" é o décimo álbum de estúdio do In Flames. O disco marca um período de transição, já que é o primeiro a não contar com o guitarrista/baterista e membro fundador Jesper Strömblad. Também é o primeiro registro do grupo a não contar com nenhum membro da formação original e a ter apenas um guitarrista, Björn Gelotte, que escreveu todas as músicas, por sinal (as letras ficaram por conta do vocalista Anders Fridén).

In Flames: youtuber Ryan Strain faz cover matador de "Crawl Through Knives"Metallica: Ulrich comenta sobre seu maior erro

É fato que naqueles dias, o In Flames já passava longe do death metal melódico que executou em seus primeiros álbuns. Isso torna "Sounds of a Playground Fading" ruim? Definitivamente, não.

Quem conhece o In Flames a fundo sabe que a banda sempre buscou se reinventar. Exceção uma ou outra derrapada no meio do caminho, na maioria das vezes, o resultado é satisfatório. De todos os discos lançados pelo In Flames após "Clayman", certamente "Sounds of a Playground Fading" está entre os melhores e mais maduros, tanto musical quanto liricamente falando.

As músicas apostam muito mais na melodia do que no peso e na velocidade, porém, sem perder a essência, a identidade e a honestidade que sempre estiveram presentes em todos os trabalhos da banda. As músicas "Deliver Us", "Where The Dead Ships Dwell", "Fear Is The Weakness", "Darker Times", "Sounds of a Playground Fading", a maravilhosa "A New Dawn" e "Liberation" mostra que apesar de todas as mudanças no som e na formação, o In Flames continuava mais afiado que nunca.

Um disco completo, com músicas extremamente bem construídas, "Sounds of a Playground Fading" é um dos grandes álbuns da década. Aperte o play e boa viagem!

Data de lançamento: 15 de junho de 2011

Tracklist

"Sounds of a Playground Fading"
"Deliver Us"
"All for Me"
"The Puzzle"
"Fear Is the Weakness"
"Where the Dead Ships Dwell"
"The Attic"
"Darker Times"
"Ropes"
"Enter Tragedy"
"Jester's Door"
"A New Dawn"
"Liberation"

Formação:

Anders Fridén: vocal
Björn Gelotte: guitarra
Peter Iwers: baixo
Daniel Svensson: bateria

Nota: o guitarrista Niclas Engelin, substituto de Jesper, não participou do processo de composição do álbum.


Outras resenhas de Sounds of a Playground Fading - In Flames

In Flames: Esqueça o passado, álbum é extremamente modernoIn Flames: Existe vida sem Jesper StrömbladIn Flames: Um material muito bom e interessante de ouvir




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "In Flames"


In Flames: youtuber Ryan Strain faz cover matador de "Crawl Through Knives"In Flames: banda sueca anuncia turnê pela EuropaEm 28/11/1972: nascia Jesper Strömblad (In Flames)

Patinhos feios: grandes álbuns que são subestimados - Parte 1Patinhos feios
Grandes álbuns que são subestimados - Parte 1

Em 11/11/2016: In Flames lançava o álbum BattlesIn Flames: saiba sobre o que fala a música "Here Until Forever"In Flames: cancelado show que a banda realizaria na CalifórniaIn Flames: lançado lyric video de "We Will Remember"; confiraIn Flames: banda anuncia lançamento de whiskey personalizadoIn Flames: em 2016, um duplo ao vivo que esquece do passado

Pabllo Vittar: Com camiseta do In Flames no programa de Tatá WerneckPabllo Vittar
Com camiseta do In Flames no programa de Tatá Werneck

In Flames: todos os álbuns da banda, do pior para o melhorIn Flames
Todos os álbuns da banda, do pior para o melhor


Metallica: Ulrich comenta sobre seu maior erroMetallica
Ulrich comenta sobre seu maior erro

Black Sabbath: os vocalistas misteriosos da bandaBlack Sabbath
Os vocalistas misteriosos da banda


Sobre Mateus Ribeiro

Fanático por Ramones, In Flames e Soilwork. Limeirense com muito orgulho (e sotaque).

Mais matérias de Mateus Ribeiro no Whiplash.Net.

adClioIL