In Flames: Existe vida sem Jesper Strömblad

Resenha - Sounds Of a Playground Fading - In Flames

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus Ribeiro
Enviar Correções  

9

O ano de 2011 é um dos mais importantes na carreira do IN FLAMES. Há oito anos, a banda lançava "Sounds Of A Playground Fading", o primeiro disco que não contou com o guitarrista e membro fundador Jesper Strömblad, que saiu da banda em 2010 para cuidar de seus problemas pessoais.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Antes de qualquer coisa, é preciso dizer que ouvir o disco esperando aquele Death Metal Melódico executado nos anos 90 é uma tremenda perda de tempo. Aliás, desde "Reroute To Remain" que esperar alguma influência do passado é certeza de decepção. Dito isso, vamos ao que interessa.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O disco apresenta composições sólidas, que reforçam a tese de que a banda continuava fazendo música pesada, mas sem se copiar. "Sounds Of A Playground Fading" é um disco extremamente seguro, e não há sequer uma derrapada no disco. Talvez, seja o lançamento mais consistente dessa fase "nova" da banda.

Um ponto que chama a atenção, e que talvez seja o que torna SOAPF tão legal é o equilíbrio que existe entre as faixas. Enquanto algumas músicas do disco são um pouco mais agitadas, outras apresentam um clima mais calmo. O fator comum entre todas as músicas é a velha junção de peso e melodia, que nunca falha.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A faixa título, "Deliver Us", ‘Where The Dead Ships Dwell", "Fear Is The Weakness", "Darker Times", Ropes" e "Enter Tragedy" são alguns dos destaques da parte mais pegadas do disco. Mas de novo, fica o aviso. Não vá com muita sede ao pote, achando que o disco é uma espécie de "Clayman - Parte II".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Do outro lado, temos "The Attic", uma espécie de introdução, tal qual "Jester´s Door" (que conta até com algumas batidas mais modernosas), a maravilhosa "A New Dawn", que apesar do início mais rápido, diminui um pouco o ritmo no meio, e cai em uma maravilhosa parte orquestrada, que por sinal, é um dos pontos altos do disco. A última música, "Liberation", também é outra canção que chega a ser emocionante, e mostra outra impressão que o disco passa: as canções contam com algumas doses de melancolia, e parece que o disco foi escrito em um momento mais introspectivo de Björn Gelotte, que escreveu todas as melodias do disco. Já as letras foram escritas pelo vocalista Anders Fridén.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Além do ótimo trabalho de Bjorn na composição e execução, os outros membros cumpriram com perfeição seus papéis, sobretudo Anders, que demonstrou toda a versatilidade de sua voz, tão criticada pelos fãs mais radicais da banda.

Apesar da falta que Jesper Strömblad poderia fazer na banda, sua saída se mostrou de certa forma positiva, pois "Sounds..." mostra uma nova cara do IN FLAMES, e no meio de tantos discos polêmicos (alguns até mesmo que contaram com Jesper), o lançamento de 2011 consegue se sair ileso, e mostra algo que os fãs já deveriam ter se acostumado: existe vida sem Jesper.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Se você não conhece a banda, "Sounds Of A Playground Fading" pode ser uma boa porta de entrada. Agora se você é daqueles fãs "só presta até o Clayman", passe longe.


Outras resenhas de Sounds Of a Playground Fading - In Flames

In Flames: Esqueça o passado, álbum é extremamente moderno

Grandes álbuns da década: Sounds of a Playground Fading, do In Flames

In Flames: Um material muito bom e interessante de ouvir


Goo336 Cli336 Goo336 Goo336 Cli336 Goo336