Matérias Mais Lidas

Rodolfo Abrantes: O sonho da minha mãe era eu voltar aos RaimundosRodolfo Abrantes
"O sonho da minha mãe era eu voltar aos Raimundos"

Carlinhos Brown: ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razãoCarlinhos Brown
Ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razão

Guns N' Roses: Bumblefoot revela quais músicas mais gostava de tocar ao vivoGuns N' Roses
Bumblefoot revela quais músicas mais gostava de tocar ao vivo

Yngwie Malmsteen: aos 10 anos ele fazia solos de Blackmore e enganava os amigosYngwie Malmsteen
Aos 10 anos ele fazia solos de Blackmore e enganava os amigos

Nirvana: Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.Nirvana
Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.

New York Dolls: morre o guitarrista Sylvain Sylvain, aos 69 anosNew York Dolls
Morre o guitarrista Sylvain Sylvain, aos 69 anos

Jon Schaffer: Todd La Torre se diz chocado, mas não surpreso com atos do guitarristaJon Schaffer
Todd La Torre se diz chocado, mas não surpreso com atos do guitarrista

Accept: Fomos a primeira banda de metal da Alemanha, afirma Wolf HoffmannAccept
"Fomos a primeira banda de metal da Alemanha", afirma Wolf Hoffmann

Kurt Cobain: ele não curtia Led Zeppelin e Aerosmith devido às letras machistasKurt Cobain
Ele não curtia Led Zeppelin e Aerosmith devido às letras machistas

AC/DC: Axl Rose sempre sugeria músicas esquecidas para shows (mas em cima da hora)AC/DC
Axl Rose sempre sugeria músicas esquecidas para shows (mas em cima da hora)

Sebastian Bach: ele volta a criticar Chris Jericho e diz que wrestling é uma m*rdaSebastian Bach
Ele volta a criticar Chris Jericho e diz que wrestling é uma m*rda

Accept: confira vídeo oficial de Zombie Apocalypse, mais uma música do novo álbumAccept
Confira vídeo oficial de "Zombie Apocalypse", mais uma música do novo álbum

Eddie Van Halen: ele chorou quando Wolfgang mostrou música que fala sobre perdaEddie Van Halen
Ele chorou quando Wolfgang mostrou música que fala sobre perda

Zakk Wylde: ele não abandona a guitarra nem para fazer o número 2Zakk Wylde
Ele não abandona a guitarra nem para fazer o número 2

Megadeth: Magia negra arruinou minha vida, diz MustaineMegadeth
"Magia negra arruinou minha vida", diz Mustaine


Matérias Recomendadas

Filhas de Rockstars: conheça algumas das mais bonitasFilhas de Rockstars
Conheça algumas das mais bonitas

Os mais feios: Gene Simmons, Lemmy Kilmister, Alex Van Halen...Os mais feios
Gene Simmons, Lemmy Kilmister, Alex Van Halen...

Rachel Sheherazade: uma bela versão de Iron Maiden a capella em novo vídeoRachel Sheherazade
Uma bela versão de Iron Maiden a capella em novo vídeo

Avenged Sevenfold: The Rev dizia que não passaria dos 30Avenged Sevenfold
The Rev dizia que não passaria dos 30

Mastodon: Brent Hinds diz que Dream Theater é uma banda Gay!Mastodon
Brent Hinds diz que "Dream Theater é uma banda Gay!"

Baladas de Sangue
Stamp

Demons & Wizards: análise da edição deluxe do segundo disco

Resenha - Touched by the Crimson King - Demons & Wizards

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar Correções  

publicidade

"Touched by the Crimson King" é o segundo álbum do projeto Demons & Wizards, formado pelo vocalista do Blind Guardian, Hansi Kürsch, e o guitarrista do Iced Earth, Jon Schaffer. O disco foi lançado em junho de 2005 e é, até o momento, o último trabalho da banda. A boa notícia é que o álbum está sendo relançado em uma linda edição deluxe repleta de músicas bônus e com nova arte, e que Hansi e Jon estão trabalhando em um novo disco do Demons & Wizards, que deve sair no primeiro semestre de 2020. Atualmente, a dupla está focada em shows do projeto nos festivais europeus e pelos Estados Unidos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A nova edição de "Touched by the Crimson King" está saindo no Brasil pela Hellion Records, que também trouxe a reedição do disco de estreia do Demons & Wizards. Ambas possuem um trabalho gráfico espetacular e vem em boxes com acabamento luxuoso. Vale lembrar que a edição brasileira anterior de "Touched by the Crimson King" saiu por aqui pela mesma Hellion em 2005, com a capa original e uma slipcase protegendo-a. A nova capa do álbum é muito superior e traz uma ilustração muito mais condizente com o conteúdo, refletindo artisticamente a agressividade que as canções entregam.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Touched by the Crimson King" foi produzido por Kürsch e Schaffer ao lado de Jim Morris, que já havia trabalhado com Jon em diversos discos do Iced Earth. O álbum conta com treze faixas e, assim como o debut, traz uma versão para um clássico de um gigante do hard rock. No primeiro foi "White Room", do Cream, e aqui temos "Immigrant Song", do Led Zeppelin. A nova edição, totalmente remasterizada, vem com nove faixas bônus, sendo que oito delas são demos das músicas presentes no tracklist original e uma é inédita, "Until She Comes". Liricamente, a maioria das letras do álbum é inspirada na série A Torre Negra, de Stephen King, que começou a ser publicada em 1982 e conta com oito livros.

O trabalho de remasterização fica bem evidente em "Touched by the Crimson King". Tenho a edição original lançada pela Hellion Records em 2005 e, comparando-o com a nova, o que temos nessa deluxe edition é um som bem menos abafado e cristalino.

O disco começa com uma das melhores músicas do projeto, "Crimson King", com corais na abertura e uma linha de vocal que casa de maneira perfeita com o riff da guitarra. De modo geral, o álbum apresenta uma sonoridade mais convencional e não tão surpreendente quanto a estreia. Está longe de ser ruim, mas fica abaixo do primeiro. Não vemos mais a alternância de dinâmicas que marcaram o primeiro CD, e ao invés disso ouvimos exatamente o que se esperaria da união entre o Blind Guardian e o Iced Earth. As exceções se dão geralmente na forma de canções mais lentas e contemplativas, quase baladas, como a linda "Seize the Day" e "Love´s Tragedy Asunder". A versão de "Immigrant Song" também ficou interessante, devidamente atualizada com doses generosas de peso.

Ao lado de Kürsch e Schaffer temos o baixista Ruben Drake, o ótimo baterista Bobby Jarzombek (Iced Earth, Halford, Fates Warning) e o próprio produtor Jim Morris na guitarra solo.

O resultado final é um bom disco, porém sem o brilho intenso da estreia de 1999. Bons momentos estão entre as faixas, mas o tracklist é um tanto irregular e sem a consistência e a força do primeiro álbum. Mesmo assim, trata-se de um item especial por trazer a união entre Hansi Kürsch e Jon Schaffer, e que ganhou uma dose extra de apelo com esta belíssima edição deluxe.


Outras resenhas de Touched by the Crimson King - Demons & Wizards

Resenha - Touched By The Crimson King - Demons & Wizards

Resenha - Touched By The Crimson King - Demons & Wizards


Tunecore
Receba novidades de Rock e Heavy Metal por Whats App


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Demons & Wizards: Hansi Kürsch fala sobre invasão ao Capitólio, na qual Schaffer esteveDemons & Wizards
Hansi Kürsch fala sobre invasão ao Capitólio, na qual Schaffer esteve


Stephen King: Top 5 das canções inspiradas em sua obraStephen King
Top 5 das canções inspiradas em sua obra

Heavy Metal: Alguns discos que são obras-primas pouco lembradasHeavy Metal
Alguns discos que são obras-primas pouco lembradas


Contra-baixo: as melhores introduções do Heavy MetalContra-baixo
As melhores introduções do Heavy Metal

Metallica, Guns, Slipknot, Kiss: tombos, erros e fatos engraçadosMetallica, Guns, Slipknot, Kiss
Tombos, erros e fatos engraçados


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.