Matérias Mais Lidas

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemDave Mustaine cutuca Kiss e bandas "preguiçosas" que usam playbacks

imagemLobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

imagemEdu Falaschi descobriu que seu primo famoso tem mais seguidores que ele no Instagram

imagemGregório Duvivier: "Perto de Chico Buarque, Bob Dylan é uma espécie de Renato Russo!"

imagemIggor Cavalera diz que reunião da formação clássica do Sepultura seria incrível, mas...

imagemO grave problema do refrão de "Eagle Fly Free", segundo Fabio Lione

imagemJoão Gordo diz que não torce pela seleção brasileira de futebol

imagemTravis Barker, do Blink-182, é hospitalizado às pressas e filha pede orações

imagemDave Mustaine, eufórico, compara James LoMenzo com Cliff Burton

imagemVeja diz que David Coverdale só passa vergonha nas redes sociais

imagemAvenged Sevenfold e o álbum do Guns N' Roses que deveria ser mais valorizado

imagemQuando Jimi Hendrix chamou Eric Clapton para subir no palco e afinar sua guitarra

imagemA categórica opinião de Dave Mustaine sobre religião "abusiva e falsa" de sua mãe


Kino: Pouco divulgado no Brasil, mas merece atenção

Resenha - Picture - Kino

Por André Luiz Paiz
Em 09/05/18

Nota: 8

Há exatos treze anos atrás, o workaholic e guitarrista John Mitchell, participante de diversos projetos como: Arena, It Bites, Lonely Robot, Frost*, The Urbane, etc., se uniu com Pete Trewavas, o grande baixista do Marillion e Transatlantic, para a criação de um novo projeto. John ficou também com os vocais e, para completar a obra, foram chamados John Beck (tecladista do It Bites) e Chris Maitland (baterista do Porcupine Tree). O grupo foi nomeado Kino e lançaram o seu debut "Picture" em 2005.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Segundo Pete Trewavas, ele e John combinaram de compôr algumas canções juntos, em uma proposta de explorar as influências de ambos. Assim, passaram um tempo se conhecendo e criando material. O resultado, aqui está: um álbum fora do convencional, que se encaixou perfeitamente dentro do que propuseram. Tudo o que estes músicos já exploraram em suas bandas principais e projetos paralelos é possível encontrar aqui, em um material de muito bom gosto.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O álbum é iniciado com "Losers' Day Parade". Assim que a faixa começa, surge uma sensação estranha. Algumas pessoas podem inclusive achar que se trata de um álbum de rock alternativo. Relaxe... essa é a faceta de John muito explorada no It Bites e principalmente no The Urbane. Logo a faixa vai se transformando em uma grande canção, acessível e com passagens bem pesadas.

"Letting go" mostra principalmente que haverá diversidade entre as faixas. O destaque aqui é o baixo fantástico de Pete. Uma faixa que lembra o Pink Floyd da fase pós-Waters e também o Lonely Robot, projeto atual de Mitchell. Leve e melódica.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Leaving A Light On" é ótima. Ela consegue misturar uma atmosfera densa com um ótimo refrão pop. Tem um pouco de The Police aqui também. Gosto bastante. Tem uma passagem progressiva no meio que transforma totalmente a canção e causa arrepios.

"Swimming in Women" é a única cantada por John Beck. É uma balada densa que poderia figurar em qualquer álbum do Arena. Se você é fã da banda, confira e confirme.

"People" também é um dos destaques. Há peso, linhas excelentes de teclado e um refrão excelente. Não tenho certeza se é uma faixa de Pete, mas, como teria sido bom se tivesse figurado no álbum "Somewhere Else" do Marillion, lançado em 2007. Aquele lançamento carece de músicas assim.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"All You See" é uma baladinha interessante. Não se destaca e acaba ficando abaixo das demais. O que vale aqui é a guitarra de John, que se sobressai com estilo.

De volta ao pop progressivo com requintes de The Police e Peter Gabriel, "Perfect Tense" é uma das minhas favoritas. É bom demais encontrar faixas assim, que despertam aquela vontade de ouví-las novamente logo em seguida. Ótimas melodias, solos e vocalizações.

Voltando ao início de "Losers Day Parade", "Room for two" é puramente um rock de rádio. Ruim? De forma alguma. Acaba se desconectando um pouco, mas, a proposta é essa, então, vale.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Holding on" é mais uma faixa estilosa, que lembra os momentos mais inspirados do Arena, em que a banda explora as suas influências de Pink Floyd. A faixa cresce e vai ficando pesada, porém segue melódica. É mais um grande momento.

A faixa-título é uma baladinha piano e voz com pouco mais de dois minutos. Não compromete, mas poderia ter ficado de fora e não sentiríamos falta.

Escrevi esta resenha como aquecimento para ouvir "Radio Voltaire", novo álbum do Kino lançado este ano, após treze de espera. John Mitchell tinha até sinalizado que a banda não voltaria e que o Lonely Robot poderia ser considerado como uma continuação dela. Para nossa surpresa e alegria, as coisas mudam.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Tracklist:
"Losers Day Parade" – 9:04
"Letting Go" – 5:26
"Leave A Light On" – 6:17
"Swimming In Women" – 5:23
"People" – 6:08
"All You See" – 5:08
"Perfect Tense" – 4:16
"Room For Two" – 3:44
"Holding On" – 7:09
"Picture" – 2:23

Line-up:
John Mitchell: lead vocals, guitars
Pete Trewavas: bass, bass pedals, backing vocals
John Beck: synthesizers, backing vocals
Chris Maitland: drums and percussion, backing vocals

Quer mais? Confira a página do 80 Minutos em:
https://80minutos.com.br

O 80 Minutos é um portal gratuito de avaliação de álbuns. Confira as resenhas e entrevistas dos nossos colaboradores e aproveite para dar a sua nota nos seus álbuns favoritos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre André Luiz Paiz

André Luiz Paiz é formado em computação, funcionário público do estado de São Paulo e fanático por música. Criou o site colaborativo 80 Minutos para que os usuários se cadastrem e avaliem seus álbuns favoritos.

Mais matérias de André Luiz Paiz.