Weakless Machine: musicalidade moderna e de impacto

Resenha - Manipulation - Weakless Machine

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Sobreira
Enviar correções  |  Ver Acessos

Metal moderno, variado e impactante... São essas as primeiras impressões, ao ouvir o trabalho de estréia da banda gaúcha Weackless Machine, 'Manipulation', lançado em março deste ano.

Musas do Metal Nacional: combo de talento e sensualidadeAC/DC: "Chuck Berry foi o maior babaca que já vi na vida"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A bonita arte de capa (a cargo de Tiago Masseti) e o formato em digipack, logo de cara chamam a atenção, mas é claro que isso não para por aí, afinal de contas a produção feita por Renato Osorio (Hibria) certamente contribuiu bastante com as trabalhadas e diversificadas composições, e igualmente com todos os instrumentos, que aparecem com igual destaque e nitidez.

Um trabalho direto - pelo ponto de vista da sua duração de aproximadamente 32 minutos e de faixas predominantemente mais curtas - as 09 músicas presentes, individualmente apresentam destaques e peculiaridades, que a cada audição são imediatamente apreciados (como o refrão marcante em "Get Ready" ou a interessante passagem entre 1:52 e 2:12 de "Tarred With the Same Brush".).

Se citei praticamente tudo relacionado ao material - da arte gráfica às composições - logicamente não poderia deixar de exaltar a participação dos músicos, que realmente exibiram técnica, bom senso no processo compositivo e ainda nos brindaram com melodias inspiradas.

A faixa título "Manipulation" já dá sinais de que tentar encaixar a sonoridade do Weacless Machine, em um estilo específico, será uma tarefa desnecessária, já que não se prendem unicamente a nada. E ao longo da audição, em todas as outras músicas, o ouvinte poderá perceber traços de Groove e Modern Metal, bem como pitadas de Heavy e Thrash, e quem sabe também, uma característica ou outra de Melodic Death. Levadas quebradas e rápidas, melodias e agressividade e muita qualidade, também não faltam. Ah, e some ainda no pacote, a sempre louvável diversidade, presente em todo o debute.

Em suma: o material agrada, e merece ser conferido!

Formação:
Jonathan Carletti (vocal);
Fernando Cesar (guitarra);
Gustavo Razia (baixo);
Luke Santos (bateria).

Faixas:
01. Manipulation
02. Get Ready
03. Tarred With the Same Brush
04. Burning All
05. Death Knocks on My Door
06. Kill
07. Pain
08. Tribal Wars
09. Unbroken.


Outras resenhas de Manipulation - Weakless Machine

Weakless Machine: metal moderno de muita qualidadeWeakless Machine: resenha do debut da banda Porto Alegrense




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Weakless Machine"


Musas do Metal Nacional: combo de talento e sensualidadeMusas do Metal Nacional
Combo de talento e sensualidade

AC/DC: Chuck Berry foi o maior babaca que já vi na vidaAC/DC
"Chuck Berry foi o maior babaca que já vi na vida"


Sobre Vitor Sobreira

Moro no interior de Minas Gerais e curto de tudo um pouco dentro do maravilhoso mundo da música pesada, além de não dispensar também uma boa leitura, filmes e algumas séries. Mesmo não sendo um profissional da escrita, tenho como objetivos produzir textos simples e honestos, principalmente na forma de resenhas, apresentando e relembrando aos ouvintes, bandas e discos de várias ramificações do Metal/Heavy Rock, muitos dos quais, esquecidos e obscuros.

Mais matérias de Vitor Sobreira no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336