Rhapsody of Fire: Um Digno tributo ao passado

Resenha - Legendary Years - Rhapsody of Fire

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Tarcisio Lucas Hernandes Pereira
Enviar Correções  

9

Eis que no ultimo dia 26 de maio a banda Rhapsody of Fire lançou seu mais recente álbum, intitulado "Legendary Years".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como o nome pode sugerir, trata-se não de um álbum de inéditas, mas sim de um registro de regravações. Agora contando com um novo vocalista, o italiano Giacomo Voli, que aceitou o imenso desafio de substituir uma das maiores vozes do metal contemporâneo, Fabio Lione.

Neste lançamento, a banda decidiu arriscar alto, revisitando seus primeiros álbuns, em uma coletânea de musicas que a grande maioria dos fãs da banda chamariam de clássicos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

As comparações com o trabalho desenvolvido pelo cantor Fábio Lione lógicamente seriam e serão inevitáveis, e talvez nisso resida o grande triunfo da banda com esse lançamento.

Somente um grupo que respeita o próprio passado se daria a esse trabalho. E é justamente isso: trata-se uma coletânea de regravações que transpira honestidade, respeito e um orgulho imenso do próprio passado.

A escolha do vocalista Giácomo Voli foi extremamente acertada. O cantor passa uma garra e uma potência invejáveis. Vale ressaltar que, sem sombra de dúvidas, sua voz é muito diferente da voz de Lione. Enquanto o seu antecessor apresentava uma pegada mais clássica, podemos dizer que a voz de Giacomo é puro heavy metal. Acredito que muitos que torciam o nariz para a banda devido aos seus excessos clássico-barrocos deveriam dar uma segunda chance à banda com Giacomo, que apresenta um peso que Lione, com toda sua técnica, não possuía tão acentuadamente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Eis aqui o tracklist do álbum:

01. Dawn Of Victory
02. Knightrider Of Doom
03. Flames Of Revenge
04. Beyond The Gates Of Infinity
05. Land Of Immortals
06. Emerald Sword
07. Legendary Tales
08. Dargor, Shadowlord Of The Black Mountain
09. When Demons Awake
10. Wings Of Destiny
11. Riding The Winds Of Eternity
12. The Dark Tower Of Abyss
13. Holy Thunderforce
14. Rain Of A Thousand Flames

publicidade

Geralmente bandas que decidem fazer regravações optam por trabalhar canções mais "lado B", o que certamente não é o caso aqui; a banda escolheu a maioria das músicas que fazem parte da playlist de qualquer aficcionado. Estão todas lá: "Holy Tunderforce", "Flames of Revenge", "Land Of Immortals", e a épica "Emerald Sword".

A banda foi muito honesta tato na escolha das músicas quanto no processo técnico de regravação. Não há espaço para releituras e interpretações aqui: o que temos são as músicas com as mesmas estruturas, harmonias e tonalidades exatamente como eram, apenas com novas execuções, mixagens e produções. Ou seja, muito mais que renegar o passado, a banda presta um tributo muito digno a ele.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Uma vez que até mesmo as tonalidades das musicas foram mantidas, fica impossível não comparar as interpretações de Giacomo com as de Lione. No entanto, nesta comparação, ninguém sai perdendo. Fábio Lione foi a voz do Rhapsody por muitos anos, e pôde provar seu talento e versatilidade; e seu legado está em boas mãos, uma vez que Giacomo possui personalidade e talento , sendo um substituto à altura.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Os únicos pontos negativos ficam para os coros, especialmente nos refrões, que nesse álbum perderam um pouco da força das gravações originais; e as passagens mais atmosféricas e limpas, uma vez que a voz de Giacomo, por ser mais metal, não possui a mesma leveza que Lione conseguia imprimir nas baladas da banda.

No mais, o que temos aqui é um disco maravilhoso, que será capaz de agradar os fãs de carteirinha (como eu), bem como angariar novos admiradores.

Além de tudo, esse disco deixa claro que o Rhapsody of Fire, apesar de todas as mudanças de formação por qual passou (sendo que Alex Staropoli é o único remanescente do primeiro disco, "Legendary Tales"), a banda soube manter uma identidade uniforme e uma fidelidade rara.

Enfim, vida longa ao Rhapsody of Fire! E que venha um álbum de inéditas para que Giacomo possa brilhar ainda mais!

Line up:
Giacomo Voli: Vocals
Alex Staropoli: Keyboards
Robyy de Micheli: Guitars
Alessandro Sala: Bass
Manu Lotter: Drums

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Comente: Ouviu as novas versões? O que achou?


Outras resenhas de Legendary Years - Rhapsody of Fire

Rhapsody of Fire: reinterpretando canções clássicas do Rhapsody




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metal sinfônico: os 10 melhores segundo o TeamRockMetal sinfônico
Os 10 melhores segundo o TeamRock


Black Sabbath: Tony Iommi explica como tocar ParanoidBlack Sabbath
Tony Iommi explica como tocar "Paranoid"

Planet Rock: as maiores vozes da história do rockPlanet Rock
As maiores vozes da história do rock


Sobre Tarcisio Lucas Hernandes Pereira

Tarcisio Lucas é formado em música-licenciatura pela UNICAMP. Fã de praticamente todos os subgêneros do Rock e do Metal, não dispensa também um bom Jazz ou erudito! Entre suas bandas favoritas estão: YES, Sepultura, Marillion, Mythological Cold Towers, Amorphis e Misfits.

Mais matérias de Tarcisio Lucas Hernandes Pereira no Whiplash.Net.

Cli336 Goo336 Goo728 Cli336 WhiFin Goo336 Goo336 Cli336