Darchitect: debutando com um petardo de impressionar

Resenha - Mechanical Healing - Darchitect

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Formado em 2014, por Lucas Coca (baixo e vocal), Gabe Gifoli (bateria) e Alex Marras (guitarra), o DARCHITECT chegou sem muito alarde no underground, mas mostrando muita qualidade e amor pela música pesada, que transbordam nesse seu debut, que acaba de ser lançado via Die Hard Records.

Futebol: conheça os times do coração de alguns rockstarsMarilyn Manson: "Sou o monstro do Lago Ness! Sou o Bicho Papão!"

E, meus amigos, que obra brutal temos aqui! Partindo de um death metal old school, e com fortes influências de thrash e muito groove, o trio nos mostra muita personalidade e paixão pela música pesada.

As faixas são diretas e sem espaços para concessão, e sem excessos de firulas técnicas, embora todas sejam muito bem trabalhadas e compostas. Veja bem, muitas das vezes diversas bandas se perdem pelos excessos de virtuosismo, ainda mais nos meandros mais extremos da música pesada, justamente por não entenderem muito bem a essência do estilo. Todavia, não é o que ocorre por aqui, pois o pessoal realmente entende do riscado, o que fica claro em cada uma das faixas presentes em "Mechanical Healing".

Porém, se um desavisado der play no CD, sem dúvida nenhuma achará que se trata de uma banda de stoner/doom metal, já que a instrumental "Prelude to Illumination", que abre o trabalho, segue bem essa linha, com claras influências de bandas como BLACK SABBATH, CATHEDRAL e CANDLEMASS, com andamento arrastado e ótimos riffs.

Mas já na sequência a porradaria tem início, com a brutal "Elevate Into Dark", com um andamento veloz, e Lucas Coca mostrando muita potencia em seus guturais ultra cavernosos. Aqui influências de bandas como DEATH, OBITUARY e CANNIBAL CORPSE são perceptíveis, embora, como dito, a banda tenha um estilo todo próprio de criar música pesada, e que faz toda a diferença por aqui.

"Holy Cross" é outra que vem como um soco na moleira do ouvinte, cheia de ótimos riffs, paradinhas e coros muito bem encaixados, e muito peso, sendo uma das melhores e mais trabalhadas do play. Inclusive, há no final mais uma parte que remete ao stoner/doom, muito bem encaixada.

Os demais destaques ficam para a "Sabotagem", com forte influência de thrash oitentista e hardcore, e letra em português; e "Thy Blood on My Hands", outro petardo arrasa quarteirão, e que traz latentes todas as principais características do DARCHITECT, sendo a faixa que eu indicaria para alguém conhecer a sonoridade de trio pela primeira vez, contando inclusive com algumas passagens acústicas, climáticas e progressivas, que caíram como uma luva na composição, dando à mesma um clima épico obscuro muito diferenciado.

A produção, encabeçada por Alex, embora crua e suja, é muito boa, casando perfeitamente com a proposta sonora dos caras.

Vale citar ainda a belíssima capa do material, uma arte obscura de Joe Petagno (MOTORHEAD, SODOM, KRISIUN, VADER e outros), ainda mais quando você abre o encarte e observa a obra completa.

Sem dúvida um debut excelente, de uma banda com potencial gigantesco, e que dará o que falar na cena underground. Altamente indicado a todos os fãs de música extrema de qualidade, pois é satisfação garantida.

https://soundcloud.com/darchitect-2/sis

Mechanical Healing - Darchitect
(2017 - Die Hard Records)

1. Prelude to Illumination
2. Elevate Into Dark
3. S.I.S.
4. Holy Cross
5. The Sand and the Sea
6. Mechanical Healing
7. Sabotagem
8. Thy Blood on My Hands
9. The Sailor




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Darchitect"


FutebolFutebol
Conheça os times do coração de alguns rockstars

Marilyn MansonMarilyn Manson
"Sou o monstro do Lago Ness! Sou o Bicho Papão!"

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Andre Matos e Steve Perry

Bon Jovi: Jon e Sambora viveram triângulo amoroso com atrizAndre Matos: o que ele faria se fosse mulher por um dia?Megadeth: Jeff Young diz que Mustaine pediu desculpas em cartaSepultura: vídeo raro de ensaio da banda em 1989

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336