Nervosa: Mostrando ao mundo a que veio

Resenha - Agony - Nervosa

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Jefferson Alexandre da Silva, Fonte: thethrashpit.blogspot.com.br
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

Qualidade técnica e lírica não falta ao trio paulistano desde o lançamento em 2014 do seu primeiro álbum Victim of yourself (NAPALM RECORDS, 2014). Nesse disco o mundo conheceu a força e agressividade da banda, proporcionando a mesma grande notoriedade na cena mundial do thrash metal e uma grande turnê pela Europa, EUA e América Latina.

Nervosa: com música dedicada a Marielle, show lota Sunset do Rock in RioO Pestinha: o que o ator mirim do filme tem a ver com rock?

Nesse segundo disco estão mantidos os parâmetros anteriores: agressividade, técnica e composição, bem como a temática de discussão dos problemas sociais, políticos, etc.

No entanto, as temáticas em Agony são voltadas mais para conceitos como igualdade, intolerância, liberdade, corrupção, ódio, tecnologia. Enquanto os temas abordados no disco anterior eram mais diretos e pontuais: violência, desordem social, miséria.

Nas letras são apresentadas mensagens marcantes, muitas delas utilizando inteligentes jogos, algumas vezes antagônicos, entre as palavras:

"Is it right to think what you think is right?"
Arrogance

"A naked truth
Or a well-dressed lie?
An honest fool
Or a clever liar?"
Deception

"Dialogue is freedom
Intolerance is war"
Intolerance Means War

"Ignorância não é ser diferente
Ignorância é ser indiferente"
Guerra Santa

Embora várias músicas trabalhem os conceitos abstratos acima detalhados, temos também algumas que são diretas em seu objeto de crítica. Nesse caso destaco Hostagens e Guerra Santa. A primeira discute a forma como as pessoas são prisioneiras/reféns de um sistema de saúde público falido e negligente, ao qual, segundo a música, não há remédio para o sofrimento e a tortura. Na segunda, cantada em português, a temática é clara já em seu nome: crítica a manipulação e intolerância religiosa.

Diante de todo esse cenário abordado pelo disco, há um ponto um pouco contraditório quando a frase "The truth's unclear but the truth is only one" é entoada na música Hypocrisy. Enquanto a diferença e pluralidade é afirmada como algo positivo nas outras músicas, e que a opinião é unicamente um ponto de vista, não a verdade, nesse refrão há exatamente o oposto, pois é cantado que existe somente uma verdade. Talvez a ideia da frase seja afirmar que essa única verdade é que somos hipócritas, pois esse é o "refrão" tocado logo após.

O importante a ser frisado é que há uma grande carga crítica em todo o álbum que está em sintonia com as discussões vivenciadas no mundo (imigração por guerra, intolerância religiosa, de gênero, etc.). Essa, aliás, é uma característica da nova geração do thrash metal que está conectada diretamente com os dilemas do mundo moderno.

Analisando a parte musical, temos um thrash metal clássico: velocidade, riffs, aceleração/desaceleração, tudo muito bem casado com o vocal gutural rasgado e a linha de bateria e baixo. Esse, aliás, segue, em quase todas as músicas, os riffs da guitarra, preenchendo o som e acrescentando os grooves, embora algumas vezes seja difícil distinguir claramente suas notas no meio das músicas.

Pensando nos riffs destaco as músicas "Failed System", "Hostages", "Surrounded by Serpents" e "CiberWar". Essa última apresenta uma abertura muito diferente das outras, sendo feita com um riff "alegre" no baixo, para depois cair em um estrondo de guitarra e bateria. Nas outras faixas a mudança de tempo e das frases da guitarra demonstram a influência da escola clássica do thrash metal, que estabelecem os limites nos quais a banda demonstra sua criatividade, originalidade e técnica.

Focando na guitarra, é preciso frisar que a base é muito bem construída e executada, sendo tocada com muita técnica e precisão em cada detalhe, muitos deles difíceis de serem aplicados, principalmente quando tratamos desse gênero que emprega muita velocidade nos arranjos.

Todavia, os solos, que também é outra característica praticamente implícita a esse estilo musical, deixaram um pouco a desejar, na minha opinião, por 2 motivos principais:

1 - Volume/Nitidez: os solos não estão nítidos e audíveis em primeiro plano, ficando misturado com o restante dos instrumentos e da guitarra base em overdub;

2 - Frases/Escalas: o que pude notar é que, embora a guitarra seja excepcional na base, o solo é simples e um pouco repetitivo, muito preocupado com a velocidade do andamento da música do que com a sonoridade advinda das escalas e construção de arpejos.

No aspecto geral, esse álbum é excelente, possuindo todos os elementos de um disco clássico de thrash metal, mas cheio de características modernas de criação e sonoridade. É um grande degrau na evolução da banda como referência mundial no gênero.

Ficha Técnica
Lançamento - 3 de junho de 2016
Gravadora - Napalm Records Handels GMBH
Lançamento Brasil - Shinigami Records
Produtor - Brendan Duffey
Mixagem e Masterização - Andy Classen

Banda
Fernanda Lira - Vocal e Baixo
Prika Amaral - Guitarra
Pitchu Ferraz - Bateria

Track-list
1 - Arrogance
2 - Theory of Conspiracy
3 - Deception
4 - Intolerance Means War
5 - Guerra Santa
6 - Failed System
7 - Hostages
8 - Surrounded by Serpents
9 - Cyberwar
10 - Hypocrisy
11 - Devastation
12 - Wayfarer

Originalmente publicado em
http://thethrashpit.blogspot.com.br/


Outras resenhas de Agony - Nervosa

Nervosa: "Agony", a realidade do Metal nacionalNervosa: Consolidando nome dentre grandes do thrash contemporâneo




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Nervosa"


Nervosa: com música dedicada a Marielle, show lota Sunset do Rock in RioNervosa
Com música dedicada a Marielle, show lota Sunset do Rock in Rio

Nervosa: banda ainda lida com machismo, dos comentários aos nudes inconvenientesNervosa
Banda ainda lida com machismo, dos comentários aos nudes inconvenientes

Rock in Rio 2019: horários do dia do metal passam por pequena alteraçãoRock in Rio 2019
Horários do "dia do metal" passam por pequena alteração

Blog Sutil Como Uma Granada: Musas do rock/metal nacionalBlog Sutil Como Uma Granada
Musas do rock/metal nacional

Metal Calcinha: onze bandas lideradas por mulheresMetal Calcinha
Onze bandas lideradas por mulheres

Metal Nacional: Confira bandas que se destacaram em 2015Metal Nacional
Confira bandas que se destacaram em 2015


O Pestinha: o que o ator mirim do filme tem a ver com rock?O Pestinha
O que o ator mirim do filme tem a ver com rock?

Felipe Andreoli: Se você quiser se arriscar a ligar para o ex-cantor do Angra...Felipe Andreoli
"Se você quiser se arriscar a ligar para o ex-cantor do Angra..."

Capas de disco: como seriam se fossem gifs animadosCapas de disco
Como seriam se fossem gifs animados

Metal Up Your Ass: Os primórdios do MetallicaMetal Up Your Ass
Os primórdios do Metallica

Loudwire: as dez melhores bandas da era GrungeLoudwire
As dez melhores bandas da era Grunge

Vício: Phil Anselmo relata como é ser viciado em heroínaVício
Phil Anselmo relata como é ser viciado em heroína

Monsters of Rock: o que o festival nos ensina sobre preconceitoMonsters of Rock
O que o festival nos ensina sobre preconceito


Sobre Jefferson Alexandre da Silva

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336|adClio336