Giraffe Tongue Orchestra: Pancadaria boa, sem enrolação

Resenha - Broken Lines - Giraffe Tongue Orchestra

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collector's Room
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

O Giraffe Tongue Orchestra é um projeto formado por integrantes do Mastodon, Alice in Chains, The Dillinger Escape Plan e The Mars Volta - Brent Hinds, William Duvall, Ben Weinman e Thomas Pridgen, respectivamente. Ah, e tem também o Pete Griffin, do Dethklok e do Zappa Plays Zappa.

5000 acessosAlice In Chains: 10 coisas que você não sabia sobre Layne Staley5000 acessosRegis Tadeu: a tsunami de lixo musical da atual música brasileira

Ao contrário do que se poderia supor, o som do GTO vai longe do prog ou de qualquer coisa mais intricada e cheia de nuances. Trata-se de um rock pesado e, na maioria das vezes, bastante direto ao ponto, como podemos ver logo na faixa de abertura, a ótima "Adapt or Die". De modo geral, grande parte das dez faixas de "Broken Lines", disco de estreia do grupo e que está sendo lançado no Brasil pela Hellion Records, segue pela mesma pegada, com muita energia em canções que se alternam entre melodiosas linhas vocais e momentos de pancadaria bruta - esses últimos bem na linha que os fãs do Mastodon estão acostumados.

Ainda que alguns reviews e até mesmo press releases tenham citado elementos de prog e jazz na sonoridade do Giraffe Tongue Orchestra, eles não existem. O que temos, vou repetir, é um hard rock forte e direto, com influência do punk e do grunge em diversos lances, além da aura de metal que permeia o projeto.

Destaque para a sequência de abertura com "Adapt or Die", "Crucifixion" e "Blood Moon", mas, principalmente, para quando a banda decide sair do universo sonoro predominante do disco e experimenta novos caminhos, como o funk de "Everyone Gets Everything They Really Want" e a atmosfera contemplativa de "All We Have is Now".

"Broken Lines" é um bom disco, curioso para os fãs dos músicos e das bandas envolvidas e para quem quer arejar o ouvido com novidades interessantes. Ainda que, quando comparado com os álbuns recentes do Mastodon, Alice in Chains e Dillinger Escape Plan, fique inegavelmente abaixo, mesmo assim vale a pena conhecer.

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Broken Lines - Giraffe Tongue Orchestra

604 acessosGiraffe Tongue Orchestra: Supergrupo mostra grande qualidade

Alice In ChainsAlice In Chains
10 coisas que você não sabia sobre Layne Staley

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Alice In Chains"

GrungeGrunge
As 10 melhores músicas do movimento

Alice In ChainsAlice In Chains
Veja Layne Staley "glam" cantando em 1985

Alice In ChainsAlice In Chains
"Está cada vez mais difícil manter este negócio"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Giraffe Tongue Orchestra"0 acessosTodas as matérias sobre "Mastodon"0 acessosTodas as matérias sobre "Alice In Chains"

Regis TadeuRegis Tadeu
A tsunami de lixo musical da atual música brasileira

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Bruce Dickinson e Leopoldo Pacheco

Como se chama?Como se chama?
Conheça os nomes originais de 20 bandas famosas

5000 acessosHeavy Metal: nove ótimas músicas suaves do gênero5000 acessosSeparados no nascimento: Andre Matos e Steve Perry5000 acessosNightwish: CDs destruídos e ingressos de shows devolvidos5000 acessosBento Araújo: A coleção de classic rock do editor do Poeira Zine5000 acessosJoe Satriani: por que ele não entrou no Deep Purple?5000 acessosIron Maiden: como são feitos os Eddies de gelo do novo palco?

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online