Giraffe Tongue Orchestra: Pancadaria boa, sem enrolação

Resenha - Broken Lines - Giraffe Tongue Orchestra

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collector's Room
ENVIAR CORREÇÕES  

publicidade

O Giraffe Tongue Orchestra é um projeto formado por integrantes do Mastodon, Alice in Chains, The Dillinger Escape Plan e The Mars Volta - Brent Hinds, William Duvall, Ben Weinman e Thomas Pridgen, respectivamente. Ah, e tem também o Pete Griffin, do Dethklok e do Zappa Plays Zappa.

Slash: ajudando Jerry Cantrell a resolver problema com cascavelFree: a paixão de Dave Murray por Paul Kossoff

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ao contrário do que se poderia supor, o som do GTO vai longe do prog ou de qualquer coisa mais intricada e cheia de nuances. Trata-se de um rock pesado e, na maioria das vezes, bastante direto ao ponto, como podemos ver logo na faixa de abertura, a ótima "Adapt or Die". De modo geral, grande parte das dez faixas de "Broken Lines", disco de estreia do grupo e que está sendo lançado no Brasil pela Hellion Records, segue pela mesma pegada, com muita energia em canções que se alternam entre melodiosas linhas vocais e momentos de pancadaria bruta - esses últimos bem na linha que os fãs do Mastodon estão acostumados.

Ainda que alguns reviews e até mesmo press releases tenham citado elementos de prog e jazz na sonoridade do Giraffe Tongue Orchestra, eles não existem. O que temos, vou repetir, é um hard rock forte e direto, com influência do punk e do grunge em diversos lances, além da aura de metal que permeia o projeto.

Destaque para a sequência de abertura com "Adapt or Die", "Crucifixion" e "Blood Moon", mas, principalmente, para quando a banda decide sair do universo sonoro predominante do disco e experimenta novos caminhos, como o funk de "Everyone Gets Everything They Really Want" e a atmosfera contemplativa de "All We Have is Now".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Broken Lines" é um bom disco, curioso para os fãs dos músicos e das bandas envolvidas e para quem quer arejar o ouvido com novidades interessantes. Ainda que, quando comparado com os álbuns recentes do Mastodon, Alice in Chains e Dillinger Escape Plan, fique inegavelmente abaixo, mesmo assim vale a pena conhecer.


Outras resenhas de Broken Lines - Giraffe Tongue Orchestra

Resenha - Broken Lines - Giraffe Tongue Orchestra



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Slash: ajudando Jerry Cantrell a resolver problema com cascavelSlash
Ajudando Jerry Cantrell a resolver problema com cascavel

Grunge: 5 clássicos em versões isoladas para saborear na quarentenaGrunge
5 clássicos em versões "isoladas" para saborear na quarentena

Machine Head: ex-membros gravam cover de "No Excuses", do Alice In Chains (vídeo)Alice in Chains: como foi a semana de lançamento do álbum Rainier Fog?Em 05/04/2002: O mundo perdia o talentoso Layne Staley

Metallica: Lars Ulrich conta qual seu maior parça no meio musicalMetallica
Lars Ulrich conta qual seu maior parça no meio musical

Mad Season: Fui ao apartamento de Layne em 1997 e vi um cenário macabroMad Season
"Fui ao apartamento de Layne em 1997 e vi um cenário macabro"


Free: a paixão de Dave Murray por Paul KossoffFree
A paixão de Dave Murray por Paul Kossoff

Strip-Tease: algumas canções que combinam com o temaStrip-Tease
Algumas canções que combinam com o tema


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280