Giraffe Tongue Orchestra: Supergrupo mostra grande qualidade

Resenha - Broken Lines - Giraffe Tongue Orchestra

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

9

E mais um "supergrupo" lança sua cara no mercado fonográfico. Formado por nomes de peso, o GIRAFFE TONGUE ORCHESTRA apareceu sem grande alarde, mas trazendo um material de extrema qualidade, e repleto de expectativas. Até porque, a junção inusitada de William DuVall (Vocal, ALICE IN CHAINS), Brent Hinds (MASTODON), Ben Weinman (THE DILLINGER ESCAPE PLAN), Thomas Pridgen (ex-THE MARS VOLTA) e Pete Griffin (DETHKLOK) não poderia resultar algo comum e simples.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E é justamente o que ocorre aqui, pois os caras procuraram criar uma sonoridade diferenciada, mesclando o peso do rock/metal com elementos mais comerciais totalmente fora dos padrões, de forma coesa e equilibrada.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Isso porque há muita agressividade por aqui, como dito, mas também muito groove, que vem de estilos como o jazz e o funk, muito aproveitados por aqui.

"Adapt or Die", que abre o disco, é uma faixa mais direta, sem muitas firulas, e com um refrão matador. Mas dai para frente, as "viagens" começam a aparecer.

"Crucifixion", faixa seguinte, já traz uma variação complexa de elementos, cheia de peso e mudanças de andamento, várias camadas vocais intercaladas, e arranjos instrumentais fantásticos. "No-One is Safe", por sua vez, tem um clima mais melancólico e obscuro, enquanto "Blood Moon" tem até algo de dance music dos anos 80, algo similar ao que o "The Night Flight Orchestra" tem feito.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Fragments & Ashes" e "Back to the Light" (com participação de Juliet Lewis) são outras que valem ser citadas, sendo as mais experimentais do trabalho, com destaque absoluto para as diversas tonalidades vocais apresentadas, e para as linhas instrumentais altamente técnicas e insanas.

Por fim, "Everyone Gets Everything They Want" é outra canção que mostra que os caras não estavam para brincadeira em sua intenção de criar algo diferente e inovador, com uma forte carga progressiva, e novamente as linhas vocais se destacando.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Portanto, trata-se de um disco muito interessante, um verdadeiro marco na carreira dos músicos (como os próprios têm mencionado em entrevistas concedidas), e que desafia o ouvinte a fugir de sua zona de conforto e apreciar uma diversidade sonora poucas vezes apresentadas. Para ouvir com a mente aberta, e pronto para uma experiência altamente transgressora e viciante!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Broken Lines - Giraffe Tongue Orchestra
(Hellion Records - 2016)

01. Adapt Or Die
02. Crucificion
03. No-One Is Innocent
04. Blood Moon
05. Fragments & Ashes
06. Back To The Light
07. All We Have Is Now
08. Everyone Gets Everything They Really Want
09. Thieves And Whores
10. Broken Lines


Outras resenhas de Broken Lines - Giraffe Tongue Orchestra

Giraffe Tongue Orchestra: Pancadaria boa, sem enrolação




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metallica: James Hetfield comenta sobre egos, Mustaine, Load e homossexualidadeMetallica
James Hetfield comenta sobre egos, Mustaine, Load e homossexualidade

Dane-se Bruce Dickinson: Simone Simons no metrô é muito melhorDane-se Bruce Dickinson
Simone Simons no metrô é muito melhor


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Goo336 Goo336 Cli336 Goo336 GooAdHor Cli336