RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemA opinião de Slash sobre Dave Mustaine e "Rust In Peace", clássico do Megadeth

imagemComo Tommy Lee e o Mötley Crüe ajudaram Axl Rose a escrever "November Rain"

imagemOs 10 maiores vocalistas de heavy metal de todos os tempos, em lista do Ruthless Metal

imagemOs 4 fatores determinantes que levaram Renato Russo a dependência química

imagemEx-guitarrista do Megadeth não liga para Mustaine e diz que está "fazendo dinheiro para ele"

imagemPara John Lennon, os Beatles poderiam ter acontecido sem George e Ringo

imagemMike Portnoy comprou "Piece Of Mind", do Maiden, em excursão escolar

imagemRolê aleatório: Geoff Tate e Rhapsody se divertem em aeroporto no aeroporto

imagemA medida extrema que Dio pensou em tomar por não curtir "Rainbow in the Dark"

imagemOs 10 maiores álbuns da história do grunge, em lista do Brave Words

imagemPor que Lemmy odiava tocar "Ace of Spades" nos shows do Motörhead

imagemQual era a opinião de Tony Iommi sobre Ozzy Osbourne solo e Randy Rhoads em 1984?

imagemPaul McCartney quase foi atropelado ao tentar recriar famosa cena de capa de disco

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical


Aethernaeum: Um Lacrimosa sem tanta frescura...

Resenha - Naturmystik - Aethernaeum

Por Vicente Reckziegel
Postado em 01 de dezembro de 2016

Nota: 8

O Aethernaeum ainda é uma banda relativamente desconhecida de grande parte do público brasileiro, até mesmo por tratar-se de uma banda ainda recente, formada em 2013, mas sua música não tem nada de principiante, pois trata-se de um Black/Folk Metal com muitas nuances melancólicas, e da melhor qualidade possível.

"Naturmystik" é seu segundo disco, lançado em 2015, no qual a banda lança mão de todos os predicados do estilo acima citado, em nove faixas e 66 minutos de duração. E o quinteto alemão, capitaneados pelo "quase faz tudo" Alexander Paul Blake, acerta em cheio na grande maioria do disco.

Algumas faixas, como as duas iniciais, "Die Stimme der Wildnis" e "Heimreise (Ein Requiem)", já haviam aparecido em uma resenha anterior, onde a banda dividiu um Split com a banda Munarheim, e ambas chamam a atenção pela duração, passando dos 10 minutos. Destas, o grande destaque é "Heimreise (Ein Requiem)" e suas melodias que grudam na cabeça, uma grande amostra de como fazer o Black Metal casar com o lado mais melancólico sem soar pedante.

Já faixas como "Umarmung der Einsamkeit" e "Der Baumpercht" possuem um clima mais carregado, mesmo sendo músicas em sua essência acústicas, ambas ficam longe de terem uma sonoridade mais calma e relaxante, parecendo mais um prelúdio para o fim do mundo. E "Jenseits der Mauer des Schweigens" merece destaque, pois é uma das instrumentais mais legais que escutei nos últimos tempos, uma música emocionante, como as bandas de Gothic/Doom Metal sabiam fazer como ninguém nos anos noventa. Piano e melodias de guitarra na medida certa para fazer correr uma lágrima do mais sorumbático fã do estilo.

No final das contas, poderia dizer que o som do Aethernaeum seria algo próximo do que o Lacrimosa faria se deixassem de frescura (brincadeira, sou fã de Tilo Wolff). Mas a verdade é que conseguiram um ótimo resultado em "Naturmystik", e merecem o reconhecimento do público que curte um Black/Folk/Gothic Metal bem feito.

Formação:
Alexander Paul Blake - Baixo, Guitarras, Teclados, Vocais
Markus Freitag - Violoncelo
Hendrik Wodynski - Bateria
Motte - Guitarras
Marco Eckstein – Guitarras

9 Faixas – 66:01

Tracklist:
1. Die Stimme der Wildnis 10:31
2. Heimreise (Ein Requiem) 11:39
3. Umarmung der Einsamkeit 06:08
4. Die Waldschamanin 09:41
5. Der Baumpercht 04:09
6. Jenseits der Mauer des Schweigens 04:35
7. Im Zyklus der Jahreszeiten 08:00
8. Aus Silberseen… 09:15
9. Erdenzauber 02:03

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Slayer: a trágica e não revelada história do fim de Jeff Hanneman


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Vicente Reckziegel

Servidor público, escritor, mas principalmente um apaixonado pelo Rock e Metal há pelo menos duas décadas. Mantêm o Blog Witheverytearadream desde Dezembro de 2007. Natural e ainda morador de uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul, chamada Estrela. Há muitos anos atrás tentou ser músico, mas notou que faltava algo simples: habilidade para tocar qualquer instrumento. Acredita na música feita no Brasil, e gosta de todos os gêneros, desde Rock clássico até Black Metal.
Mais matérias de Vicente Reckziegel.