Frumpy: Um álbum de fôlego, inspirado e executado com competência

Resenha - All Will Be Changed - Frumpy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Lemos
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

O primeiro trabalho da banda alemã Frumpy saiu no ano de 1970 pela gravadora Philips, iniciando em grande estilo a rápida carreira deste fabuloso grupo de Rock Progressivo, apesar de conter alguns pontos baixos: o primeiro quanto a sua produção, um tanto quanto precária, resultando em uma sonoridade abafada; e o segundo pela primeira música, "Life without pain", cover do Ritchie Havens que não tem a ver com o estilo da banda, parecendo mais uma música voltada à execução nas rádios.

Kiko Loureiro: ele intimidou Chris Adler quando mostrou CD soloQuatro filhos: rockabilly, pop rock, prog rock e hard rock

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Apesar disso, "All will be changed" é um trabalho de fôlego, inspiradissimo e executado com muita competência pelos músicos, que eram: Inga Rumpf (vocal), Jean-Jacques Kravetz (órgão), Karl-Heinz Schott (baixo) e Carsten Bohn Bandstand (bateria). A ausência de guitarra trouxe uma sonoridade interessante, comandada pelo potente órgão.

Os ponto altos são as suítes "Rosalie" (intermediada pela "Otium") e "Floating" (intermediada pela "Baroque"), enquanto "Indian rope man" e "Morning" apresentam uma banda buscando formar sua identidade musical.
As passagens de teclas são de arrepiar, acompanhadas pela potente bateria e pelo baixo marcante. A voz peculiar de Inga também eleva a riqueza de suas músicas.

A edição em cd data de 1991, realizada pela gravadora Repertoire. Contém um encarte com informações técnicas, histórico da banda e uma foto disforme, além de duas bônus.

"All will be changed" foi um aperitivo para a grande performance que a banda teria em seu segundo album, entitulado "2", o melhor de sua carreira.

Tracklist:
01- Life without pain
02- Rosalie, part 1
03- Otium
04- Rosalie, part 2
05- Indian rope man
06- Morning
07- Floating, part 1
08- Baroque
09- Floating, part 2

Bônus:
10- Roadriding
11- Time makes a quer




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Frumpy"


Kiko Loureiro: ele intimidou Chris Adler quando mostrou CD soloKiko Loureiro
Ele intimidou Chris Adler quando mostrou CD solo

Quatro filhos: rockabilly, pop rock, prog rock e hard rockQuatro filhos
Rockabilly, pop rock, prog rock e hard rock


Sobre Rafael Lemos

Rafael Lemos começou a gostar de Heavy Metal, Hard Rock e Progressivo em 1991, sem influência de ninguém, realizando pesquisas sobre as bandas.

Mais matérias de Rafael Lemos no Whiplash.Net.

adGoo336