Artillery: Não será o álbum do ano, mas diverte do início ao fim

Resenha - Penalty By Perception - Artillery

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Fabio Reis
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Alguns pontos devem ser tratados antes de partirmos para a análise deste mais novo registro do maior expoente dinamarquês do Thrash Metal. Primeiramente deve se ter em mente que em hipótese alguma devemos comparar o Artillery de hoje com o que lançou os clássicos "Fear of Tomorrow" (1985), "Terror Squad" (1987) e "By Inheritance" (1990).

5000 acessosOzzy x Sharon: conheça a mulher que supostamente causou a separação5000 acessosGuitarra: o riff mais popular de todos os tempos

A banda ficou inativa por 7 anos desde que terminou em 1991, retornou com um bom disco, "B.A.C.K." (1999), porém encerrou atividades novamente e só retornou em 2007, desta vez em definitivo e totalmente reformulada. A principal e mais sentida mudança foi com relação aos vocais, que não são mais de responsabilidade do lendário Flemming Rönsdorf, mas sim do novato Michael Bastholm Dahl.

Junto com a mudança de vocalistas, ocorreu uma mudança de proposta, onde apesar de ainda executarem um Thrash Metal de qualidades inegáveis, demonstram uma nova identidade, mais moderna e com alguns novos elementos. Para aqueles que creem que toda mudança é negativa, neste caso este pensamento mostra-se inverídico, pois os três registros apresentados desde 2007 somados a este novo "Penalty By Perception", formam uma quadra que impõe respeito.

O ouvinte que vem acompanhando e gostando de álbuns como "When Death Comes" (2009), "My Blood" (2011) e "Legions" (2013), sabe exatamente o que esperar desta nova empreitada do experiente quinteto dinamarquês. O novo disco não decepciona em momento algum, até por que a banda não se arrisca em territórios inóspitos e nem sequer apresentam características capazes de trazer estranheza a seus fãs.

A audição é bem tranquila e algumas faixas se destacam sobre as demais, casos da sequência inicial formada pelas ótimas "In Defiance Of Conformity", "Live By The Scythe" e da canção título "Penalty By Perception", ambas explorando a capacidade dos veteranos guitarristas, Michael Stützer e Morten Stützer em tecer riffs pegajosos e executar belíssimos solos.

Outros momentos que merecem menção, são nas energéticas "Sin Of Innocence", "Cosmic Brain" e "Welcome To The Mind Factory". Estas seis composições evidenciam o que de melhor este "novo" Artillery pode exibir, porém as demais músicas também são muito boas e nenhuma delas compromete o disco.

Para os que conhecem apenas a antiga fase do grupo, devo avisar que os vocais rasgados e agressivos de Flemming, foram substituídos pela técnica, o timbre potente e um estilo que se assemelha mesmo que vagamente ao de Joey Belladonna (Anthrax). Sim, foi uma baita reviravolta se compararmos o antagonismo dos dois estilos, porém Michael Bastholm Dahl caiu como uma luva na proposta atual da banda.

As gravações ocorreram no Medley Studios e a produção ficou a cargo de Søren Andersen, que não decepcionou e fez um excelente trabalho, optando por uma sonoridade passa bem longe daquela limpidez exagerada, mantendo aquela sujeira que deveria ser obrigatória em um registro de Thrash Metal.

A banda lançou um vídeo clipe para "Live By The Scythe", a primeira faixa escolhida para divulgar o trabalho e além disso, disponibilizou "Penalty By Perception" para audição na íntegra em seu canal do Soundcloud, demonstrando estar antenada nas novas tecnologias e usando a internet como se deve, como o mais poderoso meio de divulgação da atualidade.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Concluindo, se você é um fã do Thrash Metal apresentado pelas novas bandas do estilo e ainda não conhece o Artillery, mergulhe de cabeça e sem medo, tanto neste novo álbum, como nos três anteriores. No caso de ser um fã antigo e conhecer apenas os clássicos do grupo, recomendo cautela. Ouça apenas se tiver a mente aberta e for capaz de entender que uma banda muda e evolui com o passar do tempo.

Recomendo a audição. Não será considerado o álbum do ano, mas diverte do início ao fim.

Integrantes:

Michael Bastholm Dahl (vocal)
Michael Stützer (guitarra)
Morten Stützer (guitarra)
Peter Thorslund (baixo
Josua Madsen (bateria)

Faixas:

1. In Defiance Of Conformity
2. Live By The Scythe
3. Penalty By Perception
4. Mercy Of Ignorance
5. Rites Of War
6. Sin Of Innocence
7. When The Magic Is Gone
8. Cosmic Brain
9. Deity Machine
10. Path Of The Atheist
11. Welcome To The Mind Factory

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 25 de julho de 2016

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Artillery"

Heavy MetalHeavy Metal
As piores capas dos grandes artistas do gênero

Thrash MetalThrash Metal
As 10 melhores baladas de bandas do gênero

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Artillery"

Ozzy x SharonOzzy x Sharon
Conheça a mulher que supostamente causou a separação

GuitarraGuitarra
Ouça o riff mais popular de todos os tempos

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Bon Scott, do AC/DC, muito antes da fama

5000 acessosGlen Benton e Euronymous: a verdade sobre o encontro5000 acessosLars Ulrich: As mulheres da vida do baterista5000 acessosSeparados no nascimento: Phil Lynott e Tiririca5000 acessosSeparados no nascimento: Ozzy Osbourne e Regina Duarte4767 acessosScorpions: a trágica história por trás da música "Lorelei"5000 acessosTool: as crianças que farão você voltar a ter esperança na banda

Sobre Fabio Reis

Paulista, 32 anos, Editor do Blog Mundo Metal, fã de Rock Clássico e Diversos subgêneros do Metal. Banda favorita: Megadeth. Conheceu o Rock ainda quando criança por intermédio dos pais (amantes de Beatles) e com 11 anos já ia na galeria do Rock comprar seus primeiros LP's, desde sempre fez do Metal seu estilo de vida e até os dias de hoje essa paixão pela música só aumenta.

Mais matérias de Fabio Reis no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online