Motim Records Volume 2: do rock ao folk

Resenha - Motim Records Volume 2 - Vários

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Gui Trento
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10

O disco inicia com um questionamento: "Você sabe o que é metaleiro?" A resposta vem na voz de uma doce criança "é rock pesado, é o rock do futuro, é o rock da geração jovem". Tendo isto em mente, o Lomba Raivosa abre o disco com "Jovem indomável", que fala de uma geração que não deveria existir. Rock paulera e cheio de doença, como deve ser. Na sequência temos os cariocas do Zander, convidados especiais da coletânea, com a canção "Hortelã". Gabriel Zander continua escrevendo belas canções, com letras que a maioria das pessoas se identifica, positiva ou negativamente. Na sequência matadora, temos o punkrock do Labataria, prata da casa, com o clássico "Papa". Uma canção que poderia muito bem ser do Misfits, e fala sobre corrupção e pedofilia na igreja católica (será que isso existe?). Mantendo a linha rock 'n roll, temos os manos do Box47, outra banda do selo Motim Records, com a faixa "O Último Aniversário", música que agrada em cheio adoradores de CPM 22, Blink 182 das antigas e Papa Roach.

Iron Maiden: "se as bandas de metal mandassem no mundo..."Tradução: O clássico The Wall, do Pink Floyd

A seguir, temos o La Makina, mantendo o nível altíssimo, com "Palha no Arraial", cedida com exclusividade para a coletânea, hardcore pesado, guitarras rápidas e letra inteligente. Na sequência temos o post-hardcore do CHCL, só quem já viu os caras ao vivo sabe a energia que os caras provocam. "Espelho" é para espantar todos os seus demônios. A seguir, temos outra canção inédita cedida com exclusividade para esta coletânea: "1,2-now", dos Muzzarelas. A banda dispensa apresentação, e a canção saiu originalmente no disco "Beergod", mas nesta versão, com letra diferente, nunca foi lançada. Após uma pedrada dos mestres, temos o hardcore do Hurry-Up, com "Bad Parents", que agrada em cheio os fãs de Hot Water Music. Precisa falar mais alguma coisa ? Ao vivo, esse som é pura energia, overdose de guitarras e tudo aquilo que amamos em ver em uma banda: sinceridade, entrega e paixão pelo que fazem.

Aqui iniciamos a segunda parte da coletânea, e temos uma pausa para respirar, abrir outra cerveja e continuar na pegada rock 'n roll. "Isso vai doer mais em você do que em mim", é o recado que o BBGG manda, através da canção "It's not me, it's you", se você é fã de Cat Power e KT Tunstall, The Distillers, Juliette and the Licks ou Fabulous Disaster, pode acompanhar a banda, instagram, twitter, a porra toda. Vale a pena, as meninas mandam bem, as influências vão além das bandas citadas, tem muito Bowie e rock 80's na parada, além disso, elas tem um batera super talentoso que ajudou no mix final desta coletânea! Na sequência temos o post-hardcore / emo / alternative rock do Golfo de Vizcaya. Difícil definir muito bem o som dos caras, impossível encaixá-los em um único estilo, são várias influências, mas o som rola com muitas fluidez nas infinitas camadas de guitarras e efeitos. Anote este nome: se não ainda não os viu tocando ao vivo, se ligue na agenda dos caras. Em breve tem disco novo e vários shows. Altamente recomendado! A banda Francisco, El Hombre chega na sequência com a música homônima, é um delírio para os ouvidos, muitos violões e instrumentos de percussão, um som único, original, latino, brasileiro. Quem acompanha o trampo dos caras sabe é impossível ficar parado nos shows: você dança, mesmo sem saber dançar!

Na sequência, e para encerrar a coletânea a todo gás, temos a volta do hardcore com Fast Falling e sua "Geração Zumbi", outra música inédita, que estará presente no próximo disco da banda. O som agrada em cheio os adoradores de Social Distortion, Misfits e Offspring das antigas. No Time vem na sequência, mantendo o alto nível, com o hardcore melódico "Pai", pegada Bad Religion (saudades brooks). E pra encerrar, temos o hardcore politizado do Diploma, com "All Power to the People", som com muita energia, gravada ao vivo.

TRACK LIST:
1. Lomba Raivosa - Jovem Indomável
2. Zander - Hortelã
3. Labataria - Papa
4. Box47 - O Ultimo Aniversário
5. La Makina - Palha no Arraial
6. CHCL - Espelho
7. Muzzarelas - 1-2,now
8. HurryUp - Bad Parents
9. BBGG - It's not me, it's you
10. Golfo de Vizcaya - Há um tempo danço só
11. Francisco, El Hombre - Francisco, El Hombre
12. Fast Falling - Geração Zumbi
13. No Time - Pai
14. Diploma - All Power to the people

Do rock alternativo ao folk acústico, o disco é ideal para presentar sua namorada(o), seu amigo-secreto da festa na firma ou mesmo para conhecer novas bandas e valorizar o trabalho das bandas independentes.

LINK PARA AUDIÇAO:
https://motimrecords.bandcamp.com/album/motim-records-volume...

LINK PARA DOWNLOAD:
https://www.mediafire.com/?yrvj34shgp12b4t



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs

Iron Maiden: se as bandas de metal mandassem no mundo...Iron Maiden
"se as bandas de metal mandassem no mundo..."

Tradução: O clássico The Wall, do Pink FloydTradução
O clássico The Wall, do Pink Floyd


Sobre Gui Trento

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.