Matérias Mais Lidas

Metallica: Jason Newsted conta o segredo para manter uma boa grana até hojeMetallica: Jason Newsted conta o segredo para manter uma boa grana até hoje

A banda brasileira mais transgressora dos anos 1980, segundo Maurício BrancoA banda brasileira mais transgressora dos anos 1980, segundo Maurício Branco

O recado de Bruno Sutter para roqueiros que não entendem sucesso de outros estilosO recado de Bruno Sutter para roqueiros que não entendem sucesso de outros estilos

Iron Maiden: Bruce Dickinson não vai pilotar avião da banda nas próximas turnêsIron Maiden: Bruce Dickinson não vai pilotar avião da banda nas próximas turnês

A categórica opinião de Kiko Loureiro sobre SlashA categórica opinião de Kiko Loureiro sobre Slash

O motivo pelo qual Regis Tadeu considera Phil Collins deprimenteO motivo pelo qual Regis Tadeu considera Phil Collins deprimente

Metallica: segundo Jason, acidente que quase fez James perder a vida salvou a bandaMetallica: segundo Jason, acidente que quase fez James perder a vida salvou a banda

Anitta lança clipe de Boys Don't Cry, com estética rock e punk; assistaAnitta lança clipe de "Boys Don't Cry", com estética rock e punk; assista

Acredite se quiser: Iced Earth lançou novo álbum; ouça A Narrative SoundscapeAcredite se quiser: Iced Earth lançou novo álbum; ouça "A Narrative Soundscape"

O principal motivo pelo qual o rock nacional falhou, segundo Diogo DefanteO principal motivo pelo qual o rock nacional falhou, segundo Diogo Defante

Steve Vai teve que malhar quando começou a tocar com Lee Roth; Parecia um macarrãoSteve Vai teve que malhar quando começou a tocar com Lee Roth; "Parecia um macarrão"

Red Hot Chili Peppers: banda divulga vídeo com trecho de possível música inéditaRed Hot Chili Peppers: banda divulga vídeo com trecho de possível música inédita

Dark Tranquillity: morre Fredrik Johansson, que fez parte da banda nos anos 1990Dark Tranquillity: morre Fredrik Johansson, que fez parte da banda nos anos 1990

Chris Barnes, ex-Cannibal Corpse, é chamado de bundão após falar mal do death atualChris Barnes, ex-Cannibal Corpse, é chamado de bundão após falar mal do death atual

Vocalista do Exodus é categórico, não tem ex-fã de metal; ou é headbanger ou não éVocalista do Exodus é categórico, não tem ex-fã de metal; "ou é headbanger ou não é"


Stamp

Deicide: Os 20 anos profanos de "Once Upon The Cross"

Resenha - Once Upon The Cross - Deicide

Por David Torres
Em 18/04/15

Existem bandas e músicos que sempre foram cercados por constantes polêmicas e certamente, Glen Benton e sua banda, o Deicide, são um forte grande exemplo disso, tanto pela postura antirreligiosa e anticristã de Benton, como de suas letras e fatos que permeiam toda a trajetória da banda. Contudo, não irei adentrar nesse tipo de assunto e sim, revisitar o terceiro álbum de estúdio gravado por esses monstros do Death Metal. "Once Upon the Cross" foi lançado em 17 de abril de 1995, através da gravadora Roadrunner Records e hoje está completando 20 anos. Produzido pela banda, em parceria com o experiente produtor Scott Burns (Terrorizer, Napalm Death, Autopsy e outros), no lendário estúdio Morrisound Recording, em Tampa, Flórida (EUA), "Once Upon the Cross" é dono de uma das capas mais controversas da história do Metal e apresenta um Death Metal sem quaisquer firulas, totalmente sujo e visceral.

O álbum se inicia com um pequeno trecho extraído do longa metragem "A Última Tentação de Cristo" (1988) e rapidamente abre caminho para os "riffs" imundos da faixa título, a clássica "Once Upon the Cross". Os urros guturais de Glen Benton rasgam os auto falantes, assim como as guitarras cortantes dos irmãos Eric e Brian Hoffman e a bateria crua e nada misericordiosa de Steve Asheim. O álbum segue uma linha homogênea de composição, mas jamais desaponta. A truculenta "Christ Denied" dá continuidade ao massacre com mais uma pancada suja e direta, entregando palhetadas e solos insanos e frenéticos.

A profanação continua com uma sequência de faixas matadoras. Outro clássico, "When Satan Rules His World", possui "riffs" que impulsionam o ouvinte a "banguear" ininterruptamente. Por sua vez, a igualmente fantástica "Kill the Christian" tem uma introdução ensurdecedora e incrivelmente veloz, rumando depois para um andamento mais cadenciado e extremamente devastador. A sonoridade lembra muito o Cannibal Corpse na época do "Butchered at Birth" (1991), o que é perfeitamente compreensível, levando em conta que o produtor Scott Burns esteve por trás das duas obras.

Um segundo trecho de "A Última Tentação de Cristo" introduz "Trick or Betrayed", mais uma aula de destruição e heresias intermináveis com pouco mais de dois minutos de duração que não deixam pedra sobre pedra. A seguir, mais um clássico se inicia, "They Are the Children of the Underworld", trazendo ainda mais doses incessantes de "riffs" assassinos, urros monstruosos e uma bateria sempre contundente.

Essa obra pútrida e malevolente tem o seu final reservado para uma trinca composta por ótimas composições, "Behind the Light Thou Shall Rise", "To Be Dead" e "Confessional Rape", que ainda que não possuam nada de diferente do que já foi ouvido nas faixas anteriores, mantém o mesmo pique das outras músicas com uma execução impetuosa dos membros da banda e encerra esse terceiro trabalho de forma bem convincente.

É importante mencionar que esse álbum é muito famoso por ter uma arte original que mostrava o tronco de Jesus Cristo completamente dilacerado, com ossos e vísceras expostos. A capa era tão explícita e chocante que fez com que a banda lançasse o disco com uma capa nova, que soou como uma brincadeira irônica com a censura, colocando um tecido branco sobre o corpo esquartejado. Para não perder a arte original, ela foi inserida dentro do encarte do álbum.

Vinte anos depois e "Once Upon the Cross" ainda é um grande disco de Death Metal. Ainda que exista uma polêmica exacerbada em cima da banda, especialmente de seu "frontmen", Glen Benton, um fato inegável é que eles foram responsáveis pela criação de grandes álbuns do Metal Extremo desde o início da década de noventa. Para aqueles que curtem Death Metal e Metal Extremo em geral e nunca ouviram algum registro do Deicide ou nunca tiveram o interesse por conta das polêmicas alheias, sugiram que deixem de lado esse pensamento e parem para conferir seus trabalhos, especialmente os primeiros lançamentos da banda, como esse. Vale e muito a pena!

01. Once upon the Cross
02. Christ Denied
03. When Satan Rules His World
04. Kill the Christian
05. Trick or Betrayed
06. They Are the Children of the Underworld
07. Behind the Light Thou Shall Rise
08. To Be Dead
09. Confessional Rape

Glen Benton (Vocal/Baixo)
Eric Hoffman (Guitarra)
Brian Hoffman (Guitarra)
Steve Asheim (Bateria)


Outras resenhas de Once Upon The Cross - Deicide

Deicide: "Era uma vez na cruz"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Deicide: Taylor Nordberg é anunciado como o novo guitarrista da bandaDeicide: Taylor Nordberg é anunciado como o novo guitarrista da banda

Death Metal: 30 músicas para começar a se interessar pelo estiloDeath Metal: 30 músicas para começar a se interessar pelo estilo

Death Metal: os melhores álbuns do estilo lançados em 1990, segundo o Ruthless MetalDeath Metal: os melhores álbuns do estilo lançados em 1990, segundo o Ruthless Metal


Sai pra lá, capiroto!: as músicas mais demoníacas do MetalSai pra lá, capiroto!: as músicas mais demoníacas do Metal

Deicide: resolva os problemas da sua vida com o baterista Steve AsheimDeicide: resolva os problemas da sua vida com o baterista Steve Asheim

Glen Benton e Euronymous: a verdade sobre o encontroGlen Benton e Euronymous: a verdade sobre o encontro


Metallica: por que 9 entre 10 fãs odeiam Load e Reload?Metallica
Por que 9 entre 10 fãs odeiam "Load" e "Reload"?

Heavy Metal: O início do movimento e a origem do termoHeavy Metal
O início do movimento e a origem do termo


Sobre David Torres

Formado em Propaganda & Marketing, se autodenomina "Fanfarrão" graças ao seu senso de humor e modo de enxergar o mundo à sua volta. Apaixonado por filmes de terror, quadrinhos e bandas como D.R.I., Faith No More e Napalm Death, escreve também para o blog Blasting Noise Fanzine. Possui muitos sonhos, dentre eles dar início a um projeto de grindcore.

Mais matérias de David Torres.