Doomsday Hymn: Pronta a trilhar caminhos altos

Resenha - Mene Tequel Ufarsim - Doomsday Hymn

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Carol Mariana
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


DOOMSDAY HYMN, como costumo dizer, é o tipo de banda que possui a peculiaridade de pôr em ordem o caos. Com integrantes oriundos de estilos aparentemente distintos, o grupo mostra em seu novo álbum que a diversidade contribui bastante para o enriquecimento da música - desde que empregada na medida certa. E esses paranaenses souberam utilizar muito bem dela.
5000 acessosPorn Metal: Filmes para inspirar os headbangers solitários5000 acessosIron Maiden: as 20 melhores músicas da "Era de Ouro"

"Mene Tequel Ufarsim" é um álbum completo, bem cadenciado e de excelente qualidade de gravação. Podemos notar aqui um panorama Thrash Metal anos 80, mas que remete também ao Deathcore e ao Power Metal (a exemplo da faixa "Guerreiro"), com um groove bem marcante. A faixa-título, que abre o material, já mostra que o álbum traz um peso soberbo em graves, sem saturar os ouvidos de quem o aprecia.

As frases do contrabaixo mostram a destreza com que o Allan Pavani faz do mesmo não apenas uma base sólida para as faixas, mas também evidencia o instrumento dentro de todo o álbum, dada a sua timbragem bem regulada. Bom volume e ótima definição; nem é preciso fazer esforço para ouvir e sentir o peso do baixo.

O Jarlisson Jaty, que já demonstrava sua muito boa habilidade no SURVIVE, traz um dinamismo único ao álbum. Sem frescura em explorar todo o seu drum set, demonstra com efeito a sua pegada, agilidade e técnica nas muitas variações rítmicas, a exemplos das faixas "Liberdade", "Destruidor" e "O Gigante".

As afinações baixas das guitarras de Karim Serri (ex SEVEN ANGELS, CROSSKILL) e Angelo Torquetto (ex DESERTOR) acrescentam brutalidade ao trabalho. Estão muito bem colocadas harmonicamente, são executadas com exímia técnica e em cada música elas (pretensiosamente ou não) conferem uma atmosfera única, como que construídas para encaixarem com a temática de cada letra. Destaque para os solos nas faixas "Recomeçar" , "Medos" e a faixa de encerramento, "Resposta".

"Last, but not least", temos os vocais do Gil Lopes (ex DELOHIM, MENAHEM) que arrematam a agressividade e pujança do trabalho. Vocais rasgados, brutos; porém, compreensíveis - coisa que nem todo vocalista consegue realizar. Os vocais limpos também são bem executados, como nas faixas "Poderoso" e "Resposta", abrilhantando ainda mais o material.

Aliando ao instrumental letras fortes, de refrão grudento (como a faixa "Levante e viva"), a banda mostra que, mais do que fazer um trabalho de excelente qualidade, veio para deixar de vez a sua marca no cenário nacional e na cabeça de todo aquele que a ouve - sem perder em coisa alguma para bandas internacionais bem conhecidas. Em suma: a DOOMSDAY HYMN não só tem postura de banda grande, mas tem tudo para continuar a trilhar caminhos cada vez mais altos.

Tracklist:
1. Mene Tequel Ufarsim - 3:42
2. Poderoso - 3:51
3. Levante e Viva - 3:11
4. Guerreiro - 3:25
5. Liberdade - 3:32
6. Medos - 2:35
7. Recomeçar - 2:57
8. Destruidor - 3:25
9. Gigante - 3:06
10. A Resposta - 4:11

Band line-up:
Karim Serri (G); Angelo Torquetto (G); Gil Lopes (V); Jarlisson Jaty (D); Allan Pavani (B)

Gravado no Silent Music Studio em Curitiba, Paraná.

Site Oficial:
http://www.doomsdayhymn.com/

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Mene Tequel Ufarsim - Doomsday Hymn

360 acessosDoomsday Hymn: Mensagem em português e som universal

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Doomsday Hymn"

Porn MetalPorn Metal
Filmes para inspirar os headbangers solitários

Iron MaidenIron Maiden
As 20 melhores músicas da "Era de Ouro"

Axl RoseAxl Rose
Um dos vocalistas com maior alcance

5000 acessosAC/DC: setlist, fotos e vídeos do show arrasador com Axl Rose5000 acessosPsicografia: uma suposta carta do espírito de Cássia Eller5000 acessosMetallica: os fantasticos carros de James Hetfield5000 acessosAC/DC: bandas similares, algumas mais, outras menos5000 acessosMötley Crüe: um compêndio de devassidão e falta de moral2508 acessosGuns N' Roses: 10 melhores solos por Karl Golden e Danilo Vicari

Sobre Carol Mariana

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online