Atropina: Um retorno destruidor

Resenha - Malleus Maleficarum - Atropina

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Carlos Henrique Schmidt
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


A volta da ATROPINA após quase uma década de pausa, nos mostra como uma banda consegue evoluir sem perder suas características originais. Adicionando novos elementos ao seu Death Metal, isto acabou dando um sutil diferencial às novas composições, mudanças essas que acrescentam mais qualidade e diversidade ao trabalho, além de escolherem o português como idioma para cantar.
5000 acessosNightwish: Anette não queria Floor Jansen na banda em 20125000 acessosMegadeth: como teria sido o teste de Pepeu Gomes para a banda?

O disco é bem direto ao ponto possuindo cerca de meia hora de duração, abrindo com a Intro “Inquisição” e logo na sequência parte-se para o “Submundo”, onde as guitarras dominam o cenário além de possuir uma letra bastante interessante, aliás, ponto positivo também pra banda ao criar letras bastante inteligentes e interessantes, vale a pena conferir.

“A incitação ao nada” é a faixa mais violenta do disco, sem descanso para o pescoço aqui. “Malleus Maleficarum” nos traz à lembrança de como a religião sempre foi, é e sempre será algo nocivo para o ser humano, pois passado séculos do fim da inquisição, ainda causa miséria, destruição e morte. Nesta faixa são relatados alguns dos sadismos empregados aos infelizes que foram interrogados pela Santa Inquisição.

A faixa “Psicopatia” é a mais cadenciadas do disco e fecha esta belíssima e brutal obra. Ainda há uma faixa bônus chamada “Teoria Apocalíptica”, gravada originalmente em 2003 e que havia sido lançada somente em uma coletânea. É brutal e técnica e nos remete à época do “Santos de Porcelana”.

Com um álbum muito bem produzido, arte belíssima e excelentes músicas trata-se de uma excelente recomendação para quem quer um bom Death Metal em português, direto ao ponto, sem firulas e sem milhões de notas por segundo.

“A incitação ao nada”

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Tracklist:

1. Inquisição 00:57
2. Submundo 03:30
3. Incitação ao Nada 02:41
4. Mallevs Maleficarvm 04:45
5. Nocivo Sorrateiro 03:37
6. Medo da Vingança 03:21
7. Psicopatia 04:17
8. Teoria Apocalíptica* 05:49

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Atropina"

NightwishNightwish
Anette não queria Floor Jansen na banda em 2012

MegadethMegadeth
Como teria sido o teste de Pepeu Gomes na banda?

FotosFotos
Confira 10 das mais curiosas no mundo do Rock - Parte 1

5000 acessosVinícius Neves: O apresentador do Stay Heavy mostra sua coleção5000 acessosPhil Anselmo: "sou o melhor frontman do mundo!"5000 acessosHeavy Metal: a música fica mais pesada quando a afinação é mais grave?5000 acessosRock: curiosidades para enriquecer seu conhecimento - Parte 55000 acessosPhil Anselmo: "só um idiota diria que Sabbath não é Metal"5000 acessosZakk Wylde: "Nenhuma banda conseguia acompanhar o Guns N' Roses"

Sobre Carlos Henrique Schmidt

Faz sua pequena parte em um universo chamado rock desde o início dos anos 90, seja comprando discos e ingressos, carregando cubos e caixas, traduzindo notícias, fazendo resenhas, escrevendo textos ou criando artes para eventos, mas, sempre fazendo o mais importante PARTICIPANDO.

Mais informações sobre Carlos Henrique Schmidt

Mais matérias de Carlos Henrique Schmidt no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online