Conan: Brutal como um machado abrindo um crânio ao meio

Resenha - Blood Eagle - Conan

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Cassio Jr
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Brutal como um machado abrindo um crânio ao meio, ou um couro sendo impiedosamente escalpelado.

Cults: 10 álbuns influentes que fracassaram nas vendasChris Cornell: jornalista foi a último show e percebeu algo errado

Formada em 2006 no Reino Unido, CONAN lançou três albuns até a presente data. Tocando um sludge arrastadão beirando o drone, CONAN conta com um dos nomes mais fodões que uma banda de metal pode ter. Eu sempre esperei um nome desse numa banda tipo Manowar ou Thor, mas os ingleses fazem juz ao nome.

Lançaram o primeiro play em 2010, Horseback Battle Hammer contava com uma gravação suja e produção limitada, mas já demonstrava todo o potencial da banda.

Em 2012 veio o ótimo Monnos, aclamado por diversos sites e revistas especializadas como o melhor album do ano. Em 2013 tocaram na Roadrunner, o que rendeu um play ao vivo.

E então chegamos em 2014 com o tão aguardado terceiro play de estúdio, Blood Eagle. Impecável como o anterior e com uma produção bem melhor, CONAN continua agredindo ouvidos alheios com uma martelo de batalha e escalpelando os sensíveis sem dó.

A faixa de abertura, Crown of Talons, já nos dá uma dica do que esperar do álbum: riffs sujos, músicas longas, arrastadas e cadenciadas.

Certamente, uma das principais características da banda e, particularmente a que eu mais gosto, são os dois vocais que cantam juntos em todas as faixas. "Cantam" entre aspas, pois mais se parecem com gritos de guerra, urrados por uma legião de saqueadores selvagens. A brutalidade da cozinha e o ódio dos vocais emana até a sua alma, fazendo tudo do seu pescoço para cima balançar violentamente como se não houvesse amanhã. Outro detalhe bem legal são as capas. Muito boas!

Meus destaques vão para Gravity Chasm, simplesmente fodona e Total Conquest, cuja levada é sensacional e nos mostra toda a energia dos caras.

É isso ai, se você nunca escutou CONAN, corra atrás. Para você que curte Crownbar (das antigas), Sun (((o, Reverend Bizarre e outros pesos do Doom e vertentes, é um prato cheio. Foi a banda que me abriu os olhos para o sludge. Melhor que seu antecessor, Blood Eagle veio para espalhar seus miolos pelo chão.

HAIL CONAN!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Conan"


Cults: 10 álbuns influentes que fracassaram nas vendasCults
10 álbuns influentes que fracassaram nas vendas

Chris Cornell: jornalista foi a último show e percebeu algo erradoChris Cornell
Jornalista foi a último show e percebeu algo errado

Megadeth: Mustaine abre o jogo sobre convite a Pepeu GomesMegadeth
Mustaine abre o jogo sobre convite a Pepeu Gomes

Covers: quando bandas de Heavy e Power Metal prestam tributoPreços: quanto custa para contratar a sua banda favoritaGuns N' Roses: apetite por destruição e sucessoEvanescence: Jen Majura mostra em vídeo por que não fez audição

Sobre Cassio Jr

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336|adClio336