Matérias Mais Lidas

imagemMarcello Pompeu agradece mobilização de fãs

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemAs composições de Paul McCartney nos Beatles preferidas de John Lennon

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemEvanescence coloca baixista no cargo de guitarrista e anuncia nova baixista

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemAdrian Smith conta como Iron Maiden permaneceu forte e era grunge passou

imagemFrank Zappa disse a Steve Vai que ele soava como "um pão com mortadela elétrico"

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemGene Simmons compartilha tweet com meme da ex-presidente Dilma Rousseff

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemDave Mustaine, do Megadeth, inicia vida de youtuber e mostra o ônibus de turnê da banda

imagemEddie aparece em versão samurai no primeiro show do Iron Maiden em 2022; veja foto

imagemOzzy Osbourne diz que "tinha muito o que provar" com "No More Tears"


Desalmado: Escravos do Grindcore

Resenha - Estado Escravo - Desalmado

Por Vitor Franceschini
Em 06/12/14

publicidade

Nota: 9

Está mais do que na hora de o Desalmado ter maior reconhecimento, afinal "Estado Escravo", mesmo se tratando de um EP, é o ápice da banda. Afiado, técnica apurada, equilíbrio e agressividade na medida certa, sem apelar para o barulho barato e mostrando uma criatividade acima da média.

Sim, a banda deixa latente suas influências de Napalm Death e Ratos de Porão, mas possui uma pegada própria e não se mostra preocupada em ser a mais original possível. E deve ser daí que sai sua característica própria, já que a banda mantém sua sonoridade habitual, mas sempre se mostrando gradativamente mais coesa.

Com temáticas que abordam problemas sociais, o Desalmado traz em "Estado Escravo" seu momento mais variado, com faixas mais velozes e outras nem tanto. Sempre mantendo o pique, o destaque vai para as linhas de guitarra que despeja riffs a esmo e está com uma timbragem muito bacana.

São sete faixas distribuídas em bem aproveitados dezessete minutos de um Grindcore maduro e muito profissional. Fato este que se comprova na habilidade da banda em saber explorar seu som em poucos minutos. A produção é soberba e a participação de João Gordo (Ratos de Porão) na faixa Santo Ofício caiu como uma luva. Um dos melhores EP´s do ano.

http://www.desalmado.com/
http://www.desalmado.com/

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Desalmado e Hibria no episódio 35 do podcast Papo metal



Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini.