Crown of Scorn: Death Metal gringo com vocal brasileiro

Resenha - Agenda 21 - Crown of Scorn

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar Correções  

publicidade

8


Desta vez a assessoria e selo Black Legion Productions trouxe uma banda das terras do Tio Sam que debuta neste trabalho curiosamente chamado "Agenda 21". O quarteto formado em 2012 conta com Allyan Lang Lopes (de origem brasileira) no vocal, Don Dumond (guitarra), Steve Grayson (baixo) e Alan Alsheimer (bateria) – sendo que Rob Cadrain gravou a guitarra, mas não faz mais parte da banda.

Mulheres no Rock: resistência em um meio machistaHá quem goste: As 10 bandas mais odiadas do universo

O som da banda transita entre o Thrash Metal e o Death Metal, assim como as influências caminham entre uma tênue linha entre o ‘old school’ e o contemporâneo. Portanto, sua música possui elementos tanto do Metal das antigas quanto uma roupagem mais atual.

O som passa longe de tendências, e o mérito que o faz não soar datado é da produção a cargo da banda e Steve McCabe, que conseguiram tirar uma ótima sonoridade carregada e de muito peso dos instrumentos. E não tem como negar a positividade deste fato que engrandece o disco.

Muito bom o trabalho das guitarras abafadas que dão um peso absurdo às músicas, principalmente quando se aliam a uma cozinha tão consistente e de pegada forte. Allyan tem um potente gogó e sua versatilidade faz com que seu timbre vá do gutural ao rasgado da forma mais natural possível.

Destaque para a ótima Corporatocracy, que sabiamente foi escolhida como primeiro single, Earth Is No More e a bela inclusão de vocais ‘cleans’, além da rifferama e a ótima quebrada em Sustainable Developments. A arte gráfica é do brasileiro Gustavo Sazes (Sepultura, Morbid Angel) dispensa apresentações.

https://www.facebook.com/CrownOfScorn
http://www.reverbnation.com/crownofscorn



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Mulheres no Rock: resistência em um meio machistaMulheres no Rock
Resistência em um meio machista

Há quem goste: As 10 bandas mais odiadas do universoHá quem goste
As 10 bandas mais odiadas do universo


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin