Pink Floyd: O primeiro solo de David Gilmour

Resenha - David Gilmour - David Gilmour

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Fábio Gudolle, Fonte: Cogumelo do Zebu
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Há muitos que sempre odiarão PINK FLOYD, por conta do experimentalismo. É mais um daqueles casos clichês do ou ama ou abomina. A minha teoria é que essa instituição inglesa vai além de ser somente uma banda de rock. Pink Floyd é como música clássica. É preciso de um determinado momento e preparação para escutar e sentir.
3238 acessosRoger Waters: ouça "Smell The Roses", música do novo álbum5000 acessosDarkthrone: Fenriz fala sobre Sepultura, Sarcófago, Gal Costa e Caetano Veloso

A sensação que se tem após “The Piper At The Gates Of Dawn” - o único com o selo do insano Syd Barrett -, é que David Gilmour, Roger Waters, Nick Mason e Richard Wright embarcaram em uma viagem sonora e não voltaram mais. Extrapolaram os limites da criação musical, assim como ZAPPA. E nos convidam para a jornada junto dos registros. Basta olhar o ao vivo em Pompeia para entender. É necessário estar aberto à experiência. Depois que entra nessa cápsula dura um tempo para retornar.

E o maior culpado disso tudo é DAVID GILMOUR, um dos guitarristas mais diferenciados e criativos da história do rock. Sem dúvida o mais melodioso. Não é a questão de quantas notas consegue tocar em menos tempo. Não é masturbação técnica, e sim, puro feeling. Ouvir um solo de Gilmour é presenciar a guitarra falar, gritar e muitas vezes até chorar. É um raro exemplar que não se encontra mais.

Há tempos vinha namorando um álbum solo do Gilmour. O primeiro, de 1978. Homônimo. Sempre me deparava com ele me olhando, relegado na sessão de ofertas. Até que um dia criei coragem e o levei. E foi uma das melhores escolhas que fiz em todos esses anos de colecionador amador de CDs.

Por uma bagatela de quatorze reais tive uma surpresa das grandes. Uma obra primorosa do começo ao fim. Poderia bem fazer parte da discografia do Pink Floyd, mas é só o interior do Gilmour se expressando ali. Uma sequencia de esculturas esculpidas pelos solos e vocais transcendentais Gilmourianos, com uma base simétrica e audível. Não há como escolher destaques. Todas sobressaem em completude.

Baladas, Blues Rock, progressividade, pianos, suavidade, lamentações sonoras perfeitas para adormecer.

Obrigatório para toda a família. Pinkfloydianos ou não.

Produção Impecável.

David Gilmour (1978)
Produção: David Gilmour

1. Mihalis
2. There's No Way Out of Here
3. Cry From The Street
4. So Far Away
5. Short And Sweet
6. Raise My Rent
7. No Way
8. Deafinitely
9. I Can't Breath Anymore

David Gilmour / guitarra, piano, teclados, vocais
Rick Wills / baixo, vocais
Willie Wilson / bateria, percussão

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube
youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube
5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Roger WatersRoger Waters
Ouça "Smell The Roses", música do novo álbum

999 acessosDavid Gilmour: Prêmio de Concerto do Ano na Alemanha889 acessosPink Floyd: camarão que mata presas no grito ganha nome da banda2176 acessosDavid Gilmour: assista documentário da BBC sobre o músico0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Pink Floyd"

Dia do RockDia do Rock
Cinco histórias que unem F1 e Rock' n' Roll

Pink FloydPink Floyd
O porco voador que se soltou mais de uma vez

Pink FloydPink Floyd
Livro conta bastidores de "Dark Side of the Moon"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 12 de outubro de 2014

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Pink Floyd"0 acessosTodas as matérias sobre "David Gilmour"

DarkthroneDarkthrone
Fenriz comenta Sepultura, Sarcófago e MPB

MetallicaMetallica
James Hetfield fala sobre a sensação Ghost

ChorãoChorão
Tico Santa Cruz solta o verbo à sociedade hipócrita

5000 acessosZakk Wylde: detonando a reunião dos Alcoólicos Anonimos5000 acessosQ Magazine: Os álbuns mais pesados de todos os tempos5000 acessosCradle of Filth: Chimbinha, do Calypso, usando camiseta?5000 acessosDuff McKagan: Pelado com a esposa em foto para a PETA5000 acessosCláudia Leite: musa do Axé adora Led Zeppelin e Iron Maiden5000 acessosRonnie James Dio: falando sobre Bossa Nova ao Estadão em 2006

Sobre Fábio Gudolle

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online