Centura: Composições cheias de energia

Resenha - Amerigeddon - Centura

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar Correções  

publicidade

8


Este é o segundo EP desta banda norte-americana fundada em 2010 que aposta em uma sonoridade direcionada ao Thrash Metal com levíssimos toques de Metalcore, principalmente no quesito melodia.

Linkin Park: 20 coisas que você não sabe sobre a bandaLoudwire: as 10 melhores músicas do Nirvana

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O que impressiona logo de cara é a energia emanada pelas composições. O som é agressivo e objetivo, tendo guitarras focadas no Thrash Metal tradicional ao mesmo tempo em que apostam em uma timbragem mais atual. A cozinha explora bem o seu lado, com uma bateria que utiliza bem os bumbos duplos e até inclui ‘blast beats’.

Algumas leves quebradas fazem muito bem à sonoridade da banda, como na faixa título, que é uma das melhores composições do trabalho ao lado de Warfare Isn't Fair e One Nation Under Fraud. Não podemos deixar de mencionar os ótimos vocais berrados de Nathan Beaty, que também é baixista.

A produção do trabalho com boa nitidez também colabora muito e não soa ‘pasteurizada’ como a maioria das bandas atuais que investem em sons mais pesados. O Centura pode servir como uma boa lição para as bandas que tentam soar agressivas, mas não passam de enganadoras. Ótimo disco.

https://www.facebook.com/centurametal
https://soundcloud.com/centurametal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Linkin Park: 20 coisas que você não sabe sobre a bandaLinkin Park
20 coisas que você não sabe sobre a banda

Loudwire: as 10 melhores músicas do NirvanaLoudwire
As 10 melhores músicas do Nirvana


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor