Andre Matos: Noite de MPB (Metal Pesado Brasileiro) em Campinas

Resenha - Andre Matos (Sesc, Campinas, 15/08/14)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Paulo Pontes
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Esqueça todo o conceito que você tem sobre MPB, o pessoal do Sesc Campinas/SP, deu uma nova concepção a sigla, MPB - Metal Pesado Brasileiro, este foi o significado que definiu a famosa sigla, e foi o título do evento que aconteceu na quadra externa do Sesc neste final de semana, dos dias 15 a 17 de agosto de 2014 a verdadeira música brasileira em Campinas foi o Metal.

936 acessosAngra: discografia de volta ao Spotify5000 acessosKerrang!: listando 30 bandas que mudaram sua vida

Texto: Paulo Pontes
Fotos: Diogo Zacarias

No dia 15, após a abertura do evento, realizada pela banda King of Bones, Andre Matos subiu ao palco para mostrar porque é considerado um dos maiores e melhores nomes do metal nacional.

A faixa "Liberty", que abre o último disco de estúdio do cantor "The Turn of the Lights", deu início a apresentação, e mesmo uma pequena falha no microfone de Andre logo no começo da canção não tirou o brilho da execução, ótima.

"I Will Return" foi a sequencia escolhida, e já contou com uma participação maior dos fãs, que mesmo ainda tímidos entoaram seu refrão de forma satisfatória, Andre deu um show no final da música, com seus agudos característicos.

O entrosamento de Hugo Mariutti e André Hernandes ficou nítido em "Course of Life", música veloz que colocou o público pra cima e foi muito aplaudida. Logo após a música as luzes do palco foram acesas, era o momento de Andre Matos fazer os cumprimentos, o músico salientou que era um prazer estar em Campinas, pois a muito tempo prometia um show na cidade, e deu os parabéns aos idealizadores do projeto MPB - Metal Pesado Brasileiro, este que Andre chamou de "corajoso", além de anunciar que mesmo com um set-list reduzido, não deixaria de tocar os sucessos da carreira, não deixaria de tocar Viper e homenagear o aclamado "Angels Cry" do Angra, neste momento foi aplaudido intensamente.

A música "Rio" deu sequencia ao show e evidente a qualidade técnica do baterista Rodrigo Silveira, um espetáculo a parte, e mais agudos incríveis de Andre. O final desta música com uma passagem bem intricada fica sensacional ao vivo, faixa que dificilmente deixará de fazer parte do set-list nos shows do músico.

A introdução de "Fairy Tale" quase colocou o Sesc abaixo, é incrível como esta belíssima música caiu nas graças do público, um momento muito especial na apresentação.

Durante a execução de "Fairy Tale" algo inusitado aconteceu e talvez poucos perceberam, Andre jogou o pedestal para traz - ele já havia feito o mesmo no início do show -, foi quando alguém, provavelmente do Sesc, pegou o pedestal e simplesmente o levou embora - para fora do palco. Ficou nítido que logo após o ocorrido Andre tentou recuperar o objeto, mas não deixou este pequeno detalhe atrapalhar a apresentação, poucas pessoas sacaram o que estava acontecendo, Matos saiu do palco durante o solo do baterista Rodrigo Silveira, mas voltou sem o pedestal, constantemente durante as partes instrumentais, Andre ia ao lado do palco conversar com os responsáveis, sem sucesso, não teve o pedestal devolvido, pelo menos não tão rápido quanto esperava, mas após algumas músicas um cara subiu até o palco com o pedestal e o devolveu ao músico, que não o jogou mais, este foi um detalhe que em nada deixou a apresentação menos atraente, Andre Matos foi sutil e não externou o problema, mas não pareceu contente com o ocorrido.

Com ou sem pedestal, o show foi muito bom, "Lisbon" agradou a todos, e "Living for the Night" foi cantada em uníssono por todos presentes, no meio da música a banda foi apresentada - com um show do baixista Bruno Ladislau - e brincou tocando um trecho de "Beat it" de Michael Jackson, além de boa parte da clássica "Painkiller" do Judas Priest, foi quando Andre disse que poderiam marcar um show um dia para que fossem tocados só clássicos do Rock, "A gente também curte pra caramba", disse o vocalista e fez o público pedir aos gritos "mês que vem, mês que vêm", então deu continuidade a "Living for the Night". Esta faixa em especial torna-se um momento arrepiante, talvez por toda a história que ela carrega. E assim foi encerrada a primeira parte do show.

Foi na segunda parte que a galera pirou de vez, "Unfinished Allegro" anunciou o que estava por vir, "Carry On" deu início as homenagens ao álbum "Angels Cry", já se imaginava que o disco não seria tocado na integra, pois o tempo de show era reduzido, mas não tirou o brilho da homenagem, que seguiu com "Time", a faixa título "Angels Cry" e teve seu final anunciado com "Evil Warning", todos, é claro, queriam que o disco fosse executado por completo, mas o saldo final da apresentação foi extremamente positivo, Andre Matos e sua banda ainda têm muito a oferecer ao MPB, o Metal Pesado Brasileiro. O cara é com certeza uma das maiores vozes do Heavy Metal mundial.

Set-List do show:

1 - Intro
2 - Liberty
3 - I Will Return
4 - Course of Life
5 - Rio
6 - Fairy Tale
7 - Lisbon
8 - Living for the Night/Pankiller
9 - Unfinished Allegro
10 - Carry on
11 - Time
12 - Angels Cry
13 - Evil Warning

Publicada originalmente em:

http://paulopontesblog.tumblr.com/

Para conhecer melhor o trabalho do fotógrafo Diogo Zacarias acesse:

http://www.flickr.com/odiogao

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

AngraAngra
Veja Rafael "ensinando" Valverde a tocar bateria

936 acessosAngra: discografia de volta ao Spotify1187 acessosAngra e Hangar: Fábio Laguna conta como entrou nas bandas2314 acessosAngra: "reunião" durante aniversário de Paulo Baron, veja vídeo605 acessosBruno Sa: comenta a morte de Paul O'Neill e relembra audição1036 acessosAquiles Priester: No lugar onde montou a sua primeira bateria0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Angra"

RhapsodyRhapsody
O Angra reabriu as portas do metal, diz Luca Turilli

Kiko LoureiroKiko Loureiro
Ele intimidou Chris Adler quando mostrou CD solo

AngraAngra
"Como fãs do Pantera, a decepção é ainda maior"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 22 de agosto de 2014

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Andre Matos"0 acessosTodas as matérias sobre "Angra"

Kerrang!Kerrang!
Listando trinta bandas que mudaram sua vida

Deep PurpleDeep Purple
Blackmore removido de camisetas do Machine Head

Al JorgensenAl Jorgensen
Heroína e boquete em companheiro de banda

5000 acessosBruce Dickinson: A estranha mensagem subliminar no nome do vocalista5000 acessosFama: 5 bandas que são grandes no exterior e nem tanto no Brasil5000 acessosMetallica: Veja como fica seu nome com o formato do logo da banda5000 acessosRotina True: o dia-a-dia de um verdadeiro Brother Of Metal5000 acessosMetallica: como Kirk Hammet perdeu seu Porsche5000 acessosFloor Jansen: "Eu não sou uma puta arrogante"

Sobre Paulo Pontes

Nascido em Valinhos, interior de São Paulo, é estudante de jornalismo e iniciou-se no universo do rock ouvindo Guns n' Roses. É fã de Led Zeppellin, Richie Kotzen e Edguy, mas adora o rock em todas as suas vertentes, do Classic Rock ao Black Metal. Depois de escutar o refrão de "Eagle Fly Free" pela primeira vez, passou a curtir muito Power Metal, e achou que jamais iria ouvir um refrão tão bom quanto aquele dentro de tal vertente, realmente estava certo, ainda não ouviu. Casado e pai de duas lindas meninas, também se diverte muito com bons filmes e livros.

Mais matérias de Paulo Pontes no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online