Matérias Mais Lidas

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemMax Cavalera revela como "selou a paz" com Tom Araya, vocalista do Slayer

imagem"Stranger Things" traz cena com "Master of Puppets", do Metallica

imagemO álbum do The Who que Roger Daltrey achou "uma m*rda completa

imagemLobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

imagemO grave problema do refrão de "Eagle Fly Free", segundo Fabio Lione

imagemEdu Falaschi descobriu que seu primo famoso tem mais seguidores que ele no Instagram

imagemAndreas Kisser conta quais os dez álbuns que mudaram a sua vida

imagemAlice Cooper diz que em sua equipe "todo mundo é tratado como a banda"

imagemPink Floyd: Gilmour nega alegação de Waters sobre "A Momentary Lapse of Reason"

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemGregório Duvivier: "Perto de Chico Buarque, Bob Dylan é uma espécie de Renato Russo!"


Airbourne 2022

Syconaut: Mostrando serviço e necessidade de evolução em disco

Resenha - In Ruins - Syconaut

Por Alisson Caetano
Em 08/08/14

Nota: 7

Não sei se é a água, o gene nórdico, o clima ou algo do tipo, mas a quantidade de boas bandas que tem nascido na Suécia nos últimos anos não pode ser só coincidência.

Fugindo do tradicional stoner/doom que tem saído aos montes de lá, o SYCONAUT vem, com seu segundo disco, apresentar suas influências de metalcore, groove e thrash metal em uma roupagem moderna, pesada e cativante.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Todas as 11 faixas de In Ruins deixam evidentes suas referências musicais, à exemplo de "Regression", que busca no MACHINE HEAD e na onda metalcore a fórmula para a construção de sua estrutura rítmica. "Worn" apresenta mais referências de groove e metalcore vindas diretamente das bandas norte-americanas do estilo, como o KILLSWITCH ENGAGE. "Into the Abyss" é mais cadenciada e leva em seu DNA toques de post-hardcore, bem como em "Falling to the Skies".

No geral é um disco que mantém o nível durante toda a audição, com muito peso e vontade de mostrar à que veio. Porém, cabe fazer uma ressalva: em todas as músicas as referências criativas do conjunto ficam evidentes, dentre as mais óbvias está a escola norte-americana de heavy metal (New Wave of American Metal) e o groove de bandas como PRONG, GRIP INC. e MACHINE HEAD. Sim, a banda mostra personalidade ao combiná-las com elementos de post-hardcore, mas ainda fica a impressão de há mais a evoluir nos próximos trabalhos.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Para o próximo disco, a tarefa talvez seja começar a se distanciar da pura mescla de referências em prol de uma maior autenticidade, algo que, a julgar por esse disco, pode ser feito sem maiores problemas, vontade e talento não serão problemas.

Tracklist:

1. In Ruins
2. Scotoma
3. Regression
4. Worn
5. Into the Abyss
6. Insomnia
7. Astronomical Deity
8. Falling to the Skies
9. Solitude
10. Lamentation
11. Frailty

Lineup

Juha Ojajrvi - baixo
Daniel Granlund - bateria
Benny Hagstedt - guitarra
David Holgersson - guitarra
Daniel Valström - vocal

Para ver a matéria original, dentre outros textos, acesse The Freak Zine: thefreakzine.blogspot.com.br

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Alisson Caetano

Reside no município de Santo Antônio da Platina, PR. Apreciador de música de qualidade, independente do estilo (com maior ênfase nos sons extremos). Redator no blog iniciante The Freak Zine, além de enviar alguns materiais para o Whiplash.

Mais matérias de Alisson Caetano.