Arch Enemy: O melhor trabalho da banda até agora

Resenha - War Eternal - Arch Enemy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Danilo Oliveira
Enviar Correções  

8


"War Eternal" marca a entrada de Alissa White-Gluz no vocal, já que Angela Gossow anunciou saída da banda. Uma substituição, a princípio, duvidosa, já que Gossow era a grande personalidade da banda. Porém, o resultado da substituição foi ótimo, sendo que Alissa até agregou valores importantes no metal do Arch Enemy.

Beatles: Alissa White-Gluz e Gus G. gravam versão para "Yesterday"Temperatura Máxima: as atrizes pornôs que incendiaram o cenário Rock

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

War Eternal tem uma pegada menos doom e mais hardcore, tendo seus momentos symphonic death nas faixas que fazem uso do teclado de Michael. O gutural da Alissa tem só uma leve diferença da Angela, porque é mais voltada ao screamo, sendo que apenas os fans mais fans vão sentir algo ruim nessa alteração. Alissa só usa o seu gutural, e não sua voz limpa como ela fazia no The Agonist, (que cai entre nós, ficou bem melhor assim!). Enfim, o Arch Enemy se desprendeu um pouco menos do gênero symphonic death para algo mais explosivo e metalcore, o que ficou ainda melhor, trazendo um death metal mais flexível e moderno.

Há uma entrada gótica com direito a coro, chamada "Tempore Nihil Sanat". A faixa "Never Forgive, Never Forget" dá um sensacional início ao som death dos caras. "War Eternal", faixa single, é grudenta, de tão bom que ficou o refrão. "As The Page is Burn" é bem agressiva, também traz um refrão ótimo e boas guitarras. "No More Regrets" é enérgica e usa um refrão mais sinfônico. "You Will Know my Name" é mais hardcore, e muito boa.

Há uma pequena faixa instrumental de um minuto e pouquinhos, somente para dar um intervalo no som de War Eternal.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Já na oitava faixa, "Stolen Life", traz um bom melódico nas guitarras. "Time is Black" é mais uma excelente composição dos caras, com um teclado bem marcante, gótico, e com bastantes pausas melódicas. "On and On" é uma das melhores faixas do álbum, enquanto "Avalanche" e "Down to Nothing" e a instrumental "Not Long for this World" encerra muito bem o novo trabalho da banda.

Arch Enemy tem um dos sons mais bacanas de gutural, que é pesado, ora obscuro, sem desvalorizar bons riffs e refrões. War Eternal faz exatamente isso. Creio ser o melhor trabalho da banda até agora, trazendo uma série de faixas boas. Metaleiros de grande competência, merecedores de muito sucesso com a sua nova frontwoman.

Enfim, War Eternal é bom pra caralho!


Outras resenhas de War Eternal - Arch Enemy

Resenha - War Eternal - Arch EnemyResenha - War Eternal - Arch Enemy




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Beatles: Alissa White-Gluz e Gus G. gravam versão para YesterdayBeatles
Alissa White-Gluz e Gus G. gravam versão para "Yesterday"


Angela Gossow: A religião obstrui a liberdade!Angela Gossow
"A religião obstrui a liberdade!"

Arch Enemy e Nightwish: muito além das diferençasArch Enemy e Nightwish
Muito além das diferenças


Temperatura Máxima: as atrizes pornôs que incendiaram o cenário RockTemperatura Máxima
As atrizes pornôs que incendiaram o cenário Rock

Religião: Top 10 citações sobre Deus e o DiaboReligião
Top 10 citações sobre Deus e o Diabo


Sobre Danilo Oliveira

Paulistano, estudante e apaixonado por música. Rockeiro porque curte música boa. Seu primeiro rock foi o Nightwish. Hoje, além do heavy metal, curte muito a passagem da música nos anos 80.

Mais matérias de Danilo Oliveira no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280