Semblant: Muito além do gothic/symphonic com vocais femininos

Resenha - Lunar Manifesto - Semblant

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Em um primeiro contato com o material da banda curitibana SEMBLANT, fica aquela impressão de ser mais uma banda clichê de gothic/symphonic metal com vocais femininos. Porém, caro amigo leitor, que quebrada de cara ao apertar o play!!! Isso porque o som do septeto vai muito além, trazendo um clima dark e agressivo em todo seu interregno, podendo facilmente ser enquadrado como um dos melhores álbuns do estilo já gravados em nossas terras.

Separados no nascimento: Joe Satriani e Lord VoldemortBizarre Magazine: Quão bizarro é... Ronnie James Dio

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Formada por J Augusto (Teclados), João Vitor (Baixo), Sol Perez (Guitarra), Juliano Ribeiro (Guitarra) e Welyntom "THOR" Sikora (Bateria) , além de Mizuho Lin e Sergio Mazul (vocais), a banda investe pesado (literalmente) na agressividade e morbidez em suas canções, todas muito bem estruturadas, cheias de arranjos riquíssimos, e letras inteligentes e fortes, com uma ambientação dark e melancólica de arrepiar. Mas há ainda elementos de metal progressivo, occult rock, doom, e vários outros, lembrando, nas devidas proporções, o lado mais agressivo que os holandeses do EPICA vêm seguindo nos seus últimos registros.

E percebe-se que tudo aqui foi muito bem pensado e executado: desde o instrumental preciso e muito bem trabalhado, com guitarras despejando riffs e mais riffs avassaladores, cozinha cheia de técnica e brutalidade, teclados muito bem encaixados e sem excessos (que tiram o brilho de muitos trabalhos por ai), e ótimas linhas vocais, variando entre o agressivo gutural (bem presentes) e o lírico, graças ao trabalho magistral de Sérgio e Mizuho, que cativam logo na primeira audição.

Outro fator chave para o resultado final excelente do disco foi o trabalho do produtor Adair Daufembach, que conseguiu extrair toda a essência sonora do SEMBLANT, deixando tudo obscuro e brutal, mas sem perder a qualidade.

E, com tudo jogando a favor, a banda apresenta 11 faixas excelentes e variadas, pegando o ouvinte de surpresa desde a abertura, com a pesadíssima "Incinerate", passando pelas arrasa-quarteirões "The Shrine" e "Bursting Open", e se encerrando com a épica "Scarlet Heritage", que encerra o trabalho com chave de ouro.

Sem dúvida um trabalho que coloca o SEMBLANT como uma das grandes bandas mundiais do estilo. Não deixe de conferir.

Lunar Manifesto - Semblant
(2014 - Nacional - Shinigami Records)

1. Incinerate
2. Dark of the Day
3. What Lies Ahead
4. The Shrine
5. Bursting Open
6. Mists Over the Future
7. The Hand That Bleeds
8. Selfish Liar
9. Ode to Rejection
10. The Blind Eye
11. Scarlet Heritage (Legacy of Blood PTIII)


Outras resenhas de Lunar Manifesto - Semblant

Semblant: Desbravando novos estilos




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Semblant"


Blog Sutil Como Uma Granada: Musas do rock/metal nacionalBlog Sutil Como Uma Granada
Musas do rock/metal nacional


Separados no nascimento: Joe Satriani e Lord VoldemortSeparados no nascimento
Joe Satriani e Lord Voldemort

Bizarre Magazine: Quão bizarro é... Ronnie James DioBizarre Magazine
Quão bizarro é... Ronnie James Dio


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

adGoo336