Raimundos: enfim, em paz com o seu passado

Resenha - Cantigas de Roda - Raimundos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Thiago El Cid Cardim
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Em 2002, pouco depois da abrupta saída de seu vocalista original, Rodolfo Abrantes, os caras do Raimundos lançaram uma pedrada chamada Kavookavala, sua primeira bolacha de inéditas agora com Digão assumindo os vocais – não vamos considerar Éramos Quatro, de 2001, por se tratar muito mais efetivamente de uma compilação de covers dos Ramones. O fato é que Kavookavala era agressivo até a tampa, com a banda extravasando a sua fúria em tons mais heavy metal do que aquela mistura de hardcore e música nordestina que caracterizou seus dois discos de estreia. Era um Raimundos muito mais Lapadas do Povo, querendo gritar sua frustração e sua angústia com uma situação de separação que mudou a história da banda. Talvez a palavra mais certa fosse "exorcismo".
626 acessosRaimundos: Fotos da apresentação em São Luís5000 acessosPink Floyd: a história por trás de "Animals"

Corta para 2014, exatos doze anos depois. E eis que o quarteto, depois de muitas idas e vindas, depois de uma série de altos e baixos, restabelece o seu núcleo central – e com Digão muito mais à vontade nos vocais, devidamente ladeado pelo amigo Canisso e seu baixo trovejante, se sente finalmente preparado para seguir em frente. A cobrança dos fãs por um novo disco recaiu nas costas dos próprios fãs: convocados a financiar o disco por meio de crowdfunding, eles não fizeram feio e entregaram o que os Raimundos precisavam. Era hora dos Raimundos mostrarem que estavam prontos. E eles mostraram. O peso continua lá, no independente Cantigas de Roda, mas se juntou a ele o humor, aquele velho amigo que andava meio esquecido, abandonado. Um senso de humor sacana, desbocado, cheio de pequenas piadas de duplo sentido. Cantigas de Roda conversa diretamente com o álbum-intitulado, de 1994, e com seu sucessor, Lavô Tá Novo, de 1995. Como só conseguiria neste momento. A palavra certa para defini-lo é "trégua".

Um disco produzido pelo vocalista Billy Graziadei, vocalista do Biohazard, só poderia abrir com uma caceta como Cachorrinha, hardcore em alta octanagem com Digão declamando a letra aceleradamente enquanto versa sobre uma mulher sacana que pode muito bem ser comparada a uma cachorra vira-lata - e Marquim dá show num solo de guitarra quase thrash metal. Eis que logo depois, em BOP, eles falam sobre maconha com um gingado que tem direito até ao espetacular retorno do triângulo, aquele instrumento típico que se tornou quase um quinto integrante da banda no seu começo de carreira. O triângulo (em combo com uma batida feroz e em correria máxima) também embala as desventuras do personagem-titulo de Rafael, tipicamente Raimundos, pura fuleiragem com contornos hardcore.

E quando eles nos contam, na correria que é quase um repente estilo rock n' roll de Gato da Rosinha, que o felino da moça se chamava Danado e que o noivo da Rosinha beijava e alisava o Danado dela, bem, já dá para perceber quem está de volta aos bons tempos de outrora, entregando uma banana para as músicas graciosas e meigas da patrulha do politicamente correto. Destaque ainda para a fantástica Cera Quente, de clima romântico mas que, como o título entrega, fala sobre a depilação de uma senhorita que antes lembrava a Playboy da Cláudia Ohana. Talvez uma das canções mais emblemáticas do rock nacional em 2014.

O legal é que, em Cantigas de Roda, os Raimundos se dão ao direito de experimentar um pouco mais. Baculejo é um punk básico e funcional, 1-2-3-4, que é praticamente uma homenagem às raízes dos caras como banda cover dos Ramones. E nas ótimas Dubmundos (com participação de Sen Dog, do Cypress Hill) e Gordelíclia, eles arriscam uma acertada pegada de ska, com a participação de um naipe de metais e tudo mais. Para encerrar, claro, não poderia faltar a porradeira Politics, primeira canção do projeto a ser revelada e que traz Digão em modo indignação explícita, abertamente inspirado na situação política do Brasil e nos protestos que tomaram as nossas ruas em 2013. Até o próprio Graziadei dá o ar de sua graça (e de sua agressividade vocal) aqui.

Sério, Raimundos, vamos falar sério. A gente até entende que vocês tenham demorado tanto tempo para entrar em termos com suas própria história. Mas agora que fizeram o link, mais do que acertado, entre o seu passado e seu futuro, façam o favor de não demorar tanto tempo assim para colocar outro disco na rua. Vocês estavam fazendo falta nessa porra.

Line-up
Digão - Vocal, Guitarra e Triângulo
Canisso - Baixo e Vocais
Marquim - Guitarra e Vocais
Caio Cunha - Bateria e Vocais

Tracklist
1. Cachorrinha
2. BOP
3. Baculejo
4. Gato da Rosinha
5. Cera Quente
6. Rafael
7. Descendo na Banguela
8. Dubmundos
9. Nó Suíno
10. Importada do Interior
11. Gordelícia
12. Politics

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Cantigas de Roda - Raimundos

3279 acessosRaimundos: Cantigas de Roda dará um novo rumo à banda5000 acessosRaimundos: Dos triângulos aos Metais, eles merecem respeito5000 acessosRaimundos: "Cantigas de Roda" é um petardo na orelha4457 acessosRaimundos: O novo disco, após um hiato de doze anos

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 27 de abril de 2014
Post de 28 de abril de 2014
Post de 29 de abril de 2014

626 acessosRaimundos: Fotos da apresentação em São Luís1021 acessosRaimundos: veja a entrevista de Canisso ao Minha Brasília769 acessosRock Comédia: em vídeo, as dez melhores bandas brasileiras0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Raimundos"

Rodolfo AbrantesRodolfo Abrantes
"Raimundos como banda não me interessa"

RaimundosRaimundos
"Deu onda" é coisa fugaz e vai durar dois meses

PolêmicaPolêmica
As maiores tretas no Rock em 2014

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Raimundos"

Pink FloydPink Floyd
A história por trás do clássico "Animals"

A Vida Pós-bilauA Vida Pós-bilau
Vocalista do Life of Agony abre o jogo

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1990

5000 acessosComo enviar conteúdo ou se tornar um colaborador do Whiplash.Net?5000 acessosOzzy Osbourne: Madman dá a cura para a ressaca5000 acessosSlipknot: Corey explica as nojentas desvantagens das máscaras5000 acessosRecorde: 7 mil guitarristas fazem homenagem a Hendrix5000 acessosKerry King: o Metallica não precisa mais lançar discos5000 acessosJeff Scott Soto: memórias ruins de quando cantou para Malmsteen

Sobre Thiago El Cid Cardim

Thiago Cardim é publicitário e jornalista. Nerd convicto, louco por cinema, séries de TV e histórias em quadrinhos. Vegetariano por opção, banger de coração, marvete de carteirinha. É apaixonado por Queen e Blind Guardian. Mas também adora Iron Maiden, Judas Priest, Aerosmith, Kiss, Anthrax, Stratovarius, Edguy, Kamelot, Manowar, Rhapsody, Mötley Crüe, Europe, Scorpions, Sebastian Bach, Michael Kiske, Jeff Scott Soto, System of a Down, The Darkness e mais uma porrada de coisas. Dentre os nacionais, curte Velhas Virgens, Ultraje a Rigor, Camisa de Vênus, Matanza, Sepultura, Tuatha de Danaan, Tubaína, Ira! e Premê. Escreve seus desatinos sobre música, cinema e quadrinhos no www.observatorionerd.com.br e no www.twitter.com/thiagocardim.

Mais informações sobre Thiago El Cid Cardim

Mais matérias de Thiago El Cid Cardim no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online