Anette Olzon: à vontade em seu próprio território

Resenha - Shine - Anette Olzon

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Victor de Andrade Lopes, Fonte: Sinfonia de Ideias
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Após ser carinhosamente chutada do NIGHTWISH, a vocalista ANETTE OLZON não perdeu tempo e lançou seu primeiro álbum solo. O trabalho já era uma intenção desde a turnê do Dark Passion Play, é verdade. Versões ao vivo de algumas das faixas do disco já haviam sido upadas há um bom tempo no YouTube. Foi só na época do Imaginaerum, contudo, que ela começou a dar forma ao projeto. Sua saída do então quinteto sinfônico a deixou livre para focar totalmente no álbum, que veio a se chamar Shine.
1456 acessosTarja Turunen: trazendo novamente ao Brasil uma boa turnê solo5000 acessosTimo Tolkki: surtando no Facebook com a filha contra brasileiros?

Para começo de conversa, esqueça que ela já cantou no NIGHTWISH. Diferente de sua antecessora TARJA TURUNEN, que manteve os elementos de metal sinfônico em sua música, ANETTE seguiu um caminho quase totalmente diferente. As guitarras, por exemplo, não estão presentes em todas as faixas do disco, e muitas vezes ficam sufocadas pelos outros instrumentos acústicos e os teclados.

A primeira metade do disco é sonolenta, a não ser que você se identifique com este tipo de música - é justo prever que muitos fãs do NIGHTWISH não apreciarão isto. A coisa melhora na segunda metade, e chega ao ápice no final, com duas músicas de tirar o fôlego, daquelas que fazem o corpo inteiro se arrepiar.

A faixa-título e os singles "Lies" e "Falling" são as mais "pesadas" do disco, mesmo que evidentemente muito mais leves que trabalhos típicos do NIGHTWISH.

De resto, a música gira em torno de combinações de cordas, percussão leve e a voz da cantora, e vez ou outra com guitarras e bateria. "Floating", por exemplo, traz um riff nos teclados acompanhado de cordas que remete a música medieval – um dos trabalhos mais interessantes do disco. "One Million Faces" e "Watching Me from Afar" são belíssimas baladas que poderiam servir de encerramento para um filme.

A música apresentada por ANETTE tem elementos de artistas que vão de WITHIN TEMPTATION a ANNIE LENNOX, ENYA e KATE BUSH. O resultado é um disco que comprova a competência e o talento de uma cantora que teve relativamente pouco tempo de estrada com o NIGHTWISH e que tinha de ajustar sua performance aos desejos do líder e tecladista TUOMAS HOLOPAINEN – não que ele não tenha aproveitado adequadamente seu talento.

Boa estreia que ganha pontos pela direção musical bastante distante daquilo que a cantora fez em seu período de maior exposição. Causará estranhamento a muitos e precisa de várias audições para uma digestão apropriada, mas a compra do álbum é um investimento que compensa. O que se ouve aqui é uma cantora bastante à vontade em seu próprio território.

Abaixo, o vídeo de "Lies":

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Track-list:
01. "Like a Show"
02. "Shine"
03. "Floating"
04. "Lies"
05. "Invincible"
06. "Hear Me"
07. "Falling"
08. "Moving Away"
09. "One Million Faces"
10. "Watching Me from Afar"

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Shine - Anette Olzon

2471 acessosAnette Olzon: brilho pós-Nightwish1829 acessosAnette Olzon: Um álbum seguro, mas despretensioso

Tarja TurunenTarja Turunen
Trazendo novamente ao Brasil uma boa turnê solo

1220 acessosTarja Turunen: Como foi a apresentação da cantora em São Paulo1402 acessosMarcio Guerra: A performance de Falaschi e Tarja no RIR 2011879 acessosRio Rock City: Quando o vocalista novo dá certo?2063 acessosRio Rock City: O Power Metal morreu?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Nightwish"

HumorHumor
Como cantar grandes clássicos do Heavy Metal

NightwishNightwish
Em que trabalhavam os membros antes da fama?

NightwishNightwish
"Floor Jansen é uma profissional de alto nível"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Anette Olzon"0 acessosTodas as matérias sobre "Nightwish"

Timo TolkkiTimo Tolkki
Surtando no Facebook com a filha contra brasileiros?

SlipknotSlipknot
"Ozzy Osbourne quis entrar pra banda", diz Corey Taylor

EnjauladosEnjaulados
Os crimes mais chocantes da história do rock

5000 acessosNirvana: Claudia Ohana faz cover desastroso no Programa do Jô5000 acessosRaul Seixas - Perguntas e Respostas5000 acessosLynyrd Skynyrd: a história da espetacular "Simple Man"5000 acessosCapas Ridículas: as mais toscas e bizarras do Rock/Metal em 20155000 acessosOzzy Osbourne: Ele passou pelo camarim do Metallica e eles ouviam Black Sabbath5000 acessosEm 24/11/1991: Eric Carr morre em decorrência de câncer

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 05 de abril de 2014

Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 0077507/SP) formado pela PUC-SP e membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil. Paulistano e morador de Carapicuíba (Granja Viana), tem um blog de resenhas musicais e outros assuntos chamado Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cinema, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados. Além de ouvir, também toca piano e teclado, compondo algumas bobagens de vez em quando.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online