Anette Olzon: brilho pós-Nightwish

Resenha - Shine - Anette Olzon

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carlos Garcia
Enviar Correções  

8


Após a sua saída do NIGHTWISH, que foi, inclusive, tema nos extras do mais recente DVD dos finlandeses, onde relatam sua versão para a saída da cantora (sendo que Anette não autorizou usar imagens suas nesse documentário), a sueca lançou recentemente "Shine", seu primeiro álbum solo.

Nightwish: Tony Iommi tomou cerveja com eles nos bastidores de um showHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1986

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Shine" tem uma roupagem moderna, com músicas bem interessantes e alguns destaques, com momentos trazendo boas doses de emoção e uma ótima atuação da vocalista, que pôde cantar utilizando sua voz de forma mais confortável, pois possui uma voz bonita e agradável.

Diria que Anette possui um timbre suave, uma certa inocência na voz, às vezes lembrando aquela trilhas de filmes da disney, e lembro disso porque acredito ter sido um dos motivos que levou Tuomas e escolhê-la para ser a sucessora da Tarja, pois todos sabemos do gosto do líder do NIGHTWISH por trilhas e filmes da Disney, inclusive o álbum "Imaginaerum", que tem esse "quê" de trilha sonora, o trabalho da Anette foi muito bom.

Eu conhecia ANETTE de trabalhos anteriores, como nos dois primeiros álbuns ALYSON AVENUE, e no dueto com MICHAEL BORMANN na música "Two of a Kind" (confira no vídeo abaixo), por exemplo, quando soube do anúncio da entrada dela no NIGHTWISH tive certeza que em algumas músicas ficaria complicada a comparação, mas em outras a bela e suave voz da suéca trariam boas possibilidades, assim como nas novas músicas, que provavelmente Tuomas comporia já conhecendo melhor a nova integrante e suas potencialidades, ou seja, foram criadas coisas bem interessantes, e o problema principal sempre foram as músicas mais antigas (principalmente com os vocais mais altos) e as mais pesadas.

Enfim, mesmo dividindo opiniões, a fase com Anette produziu boas coisas, e para a carreira dela foi bem interessante, pois certamente esse seu álbum solo não teria a atenção que está tendo, e a produção que teve, se a cantora não tivesse passado pela banda finlandesa, mas claro, se não apresentar um trabalho consistente e de qualidade, vai acabar só vivendo na lembrança dessa fase com o NIGHTWISH.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Se depender da bela voz e da boa coleção de canções contidas e "Shine", o futuro da suéca está bem encaminhado, só manter a qualidade mostrada no álbum. Não espere uma sonoridade parecida com o NIGHTWISH, mas tem tudo para agradar quem gosta da voz de Anette. Difícil também rotular, possuindo elementos do Pop, Rock e até Metal, com uma roupagem de bom gosto e moderna.

Produção muito boa e algumas faixas que se destacam, com potencial para hits, como a faixa título, bem moderna, até com um certo peso, melodias e refrão marcantes; o mesmo vale para "Lies"(veja vídeo abaixo), aliás, título sugestivo não? Anette disse que essa música fala sobre separação, citando o divórcio (que ocorreu quando entrou no NIGHTWISH), ficando só e com uma filha pequena, e, claro, o "divórcio" com o NIGHTWISH, e "Falling", também, com melodias bem legais e refrãos idem, faixas com ótimo potencial e bela performance vocal.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Podemos destacar também as baladas "Floating" e "Moving Away", e a "power/piano/ballad", composta em conjunto com Martijn Spierenburg (WITHIN TEMPTATION) e Frederik Bergh (Bloodbound), "One Millon Faces", também com interpretações bem emocionais. Aliás, como falei no início, é um álbum bem emocional, com certas doses de melancolia, e a própria cantora admite isso, falando que o título foi escolhido justamente por essas características da sonoridade, mas também porque, nas palavras dela: "há muita esperança nele também, há a luz do sol através da chuva...".

"Shine" vinha sendo composto desde 2009, lançado agora pelo selo earMusic, e contando com a ajuda de compositores conhecidos na Suécia, como Anders Bagge (jurado do "Idols" suéco, além de ter trabalhado com artistas como Jennifer Lopez e Céline Dion!) e seu time de colaboradores, a dupla Stefan Örn e Johan Glössner, mostra que Anette possui sim condições de ter uma boa e sólida carreira solo, ter brilho próprio.

Set List:
Like A Show
Shine
Floating
Lies
Invincible
Hear Me
Falling
Moving Away
One Million Faces
Watching Me From Afar


Outras resenhas de Shine - Anette Olzon

Resenha - Shine - Anette OlzonResenha - Shine - Anette Olzon



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Nightwish: Tony Iommi tomou cerveja com eles nos bastidores de um showNightwish
Tony Iommi tomou cerveja com eles nos bastidores de um show

Nightwish: Floor Jansen explica por que não tenta copiar Tarja e Anette OlzonNightwish
Floor Jansen explica por que não tenta copiar Tarja e Anette Olzon

Nightwish: Floor Jansen divulga studio video de música que gravou para documentárioNightwish
Floor Jansen divulga "studio video" de música que gravou para documentário

Nightwish: Floor Jansen grava música de documentário holandês

Nightwish: Floor Jansen se diz surpresa com despreparo de líderes para pandemiaNightwish
Floor Jansen se diz surpresa com despreparo de líderes para pandemia

Nightwish: Novo álbum estreia no top 10 em vários paísesNightwish
Novo álbum estreia no top 10 em vários países

Nightwish: Nota oficial sobre adiamento dos shows no Brasil para Janeiro de 2021

Nightwish: 7 coisas que você provavelmente não sabe sobre Floor JansenNightwish
7 coisas que você provavelmente não sabe sobre Floor Jansen

Resenha - Human II Nature - NightwishResenha - Human II Nature - Nightwish

Floor Jansen: Turnê do After Forever abrindo para Nightwish mudou a vida delaFloor Jansen
Turnê do After Forever abrindo para Nightwish mudou a vida dela


Nightwish: seria esse cara o maior fã de todos os tempos?Nightwish
Seria esse cara o maior fã de todos os tempos?

Nightwish: Por que a Anette foi tão criticada pelos fãs?Nightwish
Por que a Anette foi tão criticada pelos fãs?


Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1986Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1986

VH1: 100 melhores músicas de hard rock de todos os temposVH1
100 melhores músicas de hard rock de todos os tempos


Sobre Carlos Garcia

Antes de tudo sou um colecionador, que começou a cair de cabeça no Metal e Classic Rock quando o Kiss esteve no Brasil em 1983, a partir daí não parei mais. Criei fanzines, como o Zine Barulho, além de colaborar com outros zines e depois web zines e sites, como os saudosos Metal Attack e All the Bangers. Atualmente sou um dos editores e redator do Road to Metal. O melhor de tudo são as amizades que fazemos, além do contato e até amizade com alguns de nossos heróis.

Mais matérias de Carlos Garcia no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280