Matérias Mais Lidas

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemMax Cavalera revela como "selou a paz" com Tom Araya, vocalista do Slayer

imagem"Stranger Things" traz cena com "Master of Puppets", do Metallica

imagemO álbum do The Who que Roger Daltrey achou "uma m*rda completa

imagemLobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

imagemO grave problema do refrão de "Eagle Fly Free", segundo Fabio Lione

imagemEdu Falaschi descobriu que seu primo famoso tem mais seguidores que ele no Instagram

imagemAndreas Kisser conta quais os dez álbuns que mudaram a sua vida

imagemAlice Cooper diz que em sua equipe "todo mundo é tratado como a banda"

imagemPink Floyd: Gilmour nega alegação de Waters sobre "A Momentary Lapse of Reason"

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemGregório Duvivier: "Perto de Chico Buarque, Bob Dylan é uma espécie de Renato Russo!"


Airbourne 2022

Suicidal Angels: Rumo ao topo do thrash metal

Resenha - Divide and Conquer - Suicidal Angels

Por Junior Frascá
Em 24/03/14

Nota: 9

E os gregos mais insanos do thrash metal estão de volta com seu mais novo álbum, o quinto de sua carreira, e que é mais uma prova daquilo que todos que acompanham a cena thrasher já sabem: o SUICIDAL ANGELS é uma das melhores bandas da nova safra do estilo!

Com uma capa primorosa, feita pelo mito Ed Repka (também responsável pelas belíssimas ilustrações internas do álbum, que tem uma versão digipack fantástica), e uma produção sonora excepcional (palmas para o mestre Fredrik Nordstrom, que fez a mixagem e masterização), sem dúvida temos aqui um dos melhores discos da banda, para fazer frente ao já clássico "Sanctify the Darkness".

A porrada já começa correr solta na abertura do álbum, com a poderosa "Marching Over Blood", cheia de riffs velozes e linhas vocais furiosas, remetendo aos primórdios do estilo. Mas já nas sequência, a banda mostra toda sua diversidade em "Seed of Evil", com riffs arrastados e extremamente pesados, e um refrão matador.

"Control the Twisted Mind" é outro destaque do disco, com uma introdução inesperada e tenebrosa, e várias quebras de andamento, mostrando que os gregos estão cada vez mais técnicos e maduros, tanto na execução das faixas, quanto nas composições de arranjos e harmonias.

E, falando em técnica, esse é o grande ponto que diferencia esse novo lançamento dos demais trabalhos da banda: a maturidade que os caras atingiram, com faixas cada vez mais trabalhadas, mas sem deixar de lado em momento algum o peso e a agressividade que os fãs do estilo tanto curtem. Ou seja, os caras conseguem aliar elementos mais modernos do estilo com outros mais tradicionais, criando uma verdadeira avalanche sonora, pronta para destroncar pescoços mundo afora...

Sem dúvida um trabalho excelente, de uma banda que desponta como forte candidata a muito em breve ocupar o topo do thrash metal contemporâneo.

Divide and Conquer – Suicidal Angels
(2014 – Noise Art Records - Importado)

Track List:

1. Marching Over Blood
2. Seed of Evil
3. Divide and Conquer
4. Control the Twisted Mind
5. In the Grave
6. Terror Is My Scream
7. Pit of Snakes
8. Kneel to the Gun
9. Lost Dignity
10. White Wizard


Outras resenhas de Divide and Conquer - Suicidal Angels

Resenha - Divide And Conquer - Suicidal Angels

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Grécia: dez das maiores bandas de metal do país



Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá.