Alice Cooper: O álbum que retrata a fase dos excessos alcoólicos

Resenha - From The Inside - Alice Cooper

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Neimar Secco
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O final da década de 1970 é o período que marca também o último capítulo da trilogia autobiográfica de Alice Cooper, uma década “montanha-russa” para a carreira do mestre do shock rock.
719 acessosThe Who: encerrando a primeira tour brasileira em POA5000 acessosClassic Rock: revista elege 100 melhores músicas de rock

Este álbum dedicado a Keith Moon, então recém-falecido, e que foi um dos vários parceiros de bebedeira de Alice, é o de abordagem mais crua sobre seu período de excessos alcoólicos. O tema central é sua internação para desintoxicação alcoólica em uma clínica psiquiátrica de Nova York.

Sonoramente também tem uma outra pegada, um tanto mais “clean” devido à produção que, dessa vez, ficou a cargo de David Foster, um produtor mais voltado à música pop de forma geral, que já produziu: Chicago, Dolly Parton, Rod Stewart, Daryl Hall and Joe Oates, The Police, entre tantos outros artistas, sendo a maioria de fora do círculo roqueiro.

Nunca vi nenhuma declaração sobre quem teve a ideia de recrutar Foster para a produção -- Alice ou a gravadora -- mas certamente a aposta era em um disco mais pop, de sonoridade mais acessível, o que funcionou apenas até um certo ponto.

Os convidados do álbum também dão ênfase a esse campo mais pop/comercial em que Alice tentava entrar, talvez desejando alavancar as vendagens que vinham caindo a partir de “Alice Cooper Goes To Hell”. Alguns convidados do disco: o guitarrista Steve Lukather (Toto), Kiki Dee, vocal em Jackknife Johnny” (cantora cujo maior sucesso foi o dueto com Elton John “Don’t Go Breaking My Heart” em 1976), Marcy Levy (“rebatizada” artisticamente como Marcella Detroit nos anos 80), que fez backing vocals em músicas de Eric Clapton, exemplo: “Lay Down Sally” e “After Midnight”, e o guitarrista da banda do amigo Elton John: Davey Johnstone.

O álbum abre com a faixa título em que Alice cita e homenageia Jim Morrison no verso “Proposed a toast to Jimmy’s ghost”. (Fizemos um brinde ao espírito de Jimmy” (Jim Morrison)).

“I got lost on the road somewhere
Was it Texas or was it Canada?”

questionava Alice já nos primeiros versos de “From The Inside”.

I'm stuck here on the inside looking out (Estou preso aqui dentro, olhando para fora)
I'm just another case (Sou apenas mais um caso)
Where's my makeup, where's my face (Cadê minha maquiagem, cadê meu rosto?)
On the inside (No lado de dentro)
diz outro trecho da letra.

Na segunda faixa temos uma das músicas mais “energéticas” de Alice na segunda metade da década, “Wish I Was Born In Beverly Hills”, em que ele relata o sonho de ser o gigolô de uma garota que, por sua vez, aspira a ser estrela de Hollywood. Uma letra super bem-humorada da música em que Sheryl, esposa de Alice, aparecia no palco a bordo de uma limusine, fazendo o papel da estrela de quem ele quer ser o gigolô.


She looked so sleek and sassy (Ela parecia tão elegante e ousada)
Rollin' down Rodeo Drive (Descendo a Rodeo Drive)
She got her daddy's black Corniche* (Ela tem o Corniche preto de seu pai)
And a tennis pro by her side (E um professor de tênis a seu lado)

*Corniche era um modelo do Rolls Royce

“The Quiet Room”, balada que conta com o vocal de Maurice White da banda de soul/funk Earth, Wind & Fire é um relato específico da estada do cantor no clínica psiquiátrica e contém versos como:

They've got this place (Eles têm esse lugar)
Where they been keeping me (onde estão me mantendo)
Where I can't hurt myself (onde não consigo me ferir)
I can't get my wrists to bleed (Não consigo fazer meus pulsos sangrarem)
Just don't know why (Não sei por que)
Suicide appeals to me (O suicídio me atrai)

Alice Cooper e Bernie Taupin
Alice Cooper e Bernie Taupin

“Nurse Rozetta” é dedicada a uma das enfermeiras que cuidaram de Alice durante essa internação. A seguir temos “Millie and Billie”, o dueto com Marcy Levy (Marcella Detroit), narrando a história de um casal apaixonado e dependente um do outro, já que ninguém os compreende em sua (in)sanidade.

“Serious” é outra das que tratam exclusivamente dos abusos alcoólicos de Alice e, segundo ele mesmo, uma de suas favoritas.

“All of my life was a laugh and a joke and a drink and a smoke
And then I passed out on the floor
Again and again and again and again and again”

A minha vida toda foi uma risada e uma piada, e um drinque e uma tragada
E então eu desmaiava no chão
De novo e de novo e de novo e de novo

A próxima música é o grande hit do álbum. Pela terceira vez seguida nos últimos três álbuns, o destaque ficou com uma balada. Dessa vez, “How You Gonna See Me Now”, baseada em uma carta que Alice escreveu para Sheryl durante sua internação. Essa música seria não apenas um grande hit, mas o último de Alice antes de “Poison”, lançada onze anos depois...


Trechos da letra de “How You Gonna See Me Now”:

Dear darlin', surprised to hear from me? (Querida, surpresa por ter notícias minhas?)
Bet you're sittin' drinkin' coffee, yawnin' sleepily (Aposto que você está sentada, tomando café e bocejando de sono)
Just to let you know (Só pra te avisar)
I'm gonna be home soon (Vou voltar para casa logo)
I'm kinda awkward and afraid (Estou um tanto sem jeito e com receio)
Time has changed your point of view (Que o tempo tenha feito você mudar de opinião)
How you gonna see me now (O que você vai achar de mim agora?)
Please don't see me ugly babe (Por favor, não me ache feio, babe)
'Cause I know I let you down (Pois eu sei que te desapontei)
In oh so many ways (De tantas formas…)
How you gonna see me now (O que você vai achar de mim agora?)
Since we've been on our own (Desde que passamos a ficar cada um “na sua”)
Are you gonna love the man (Será que você vai amar o homem)
When the man gets home… (Quando este homem chegar em casa?)...

“For Veronica’s Sake” trata de uma cachorra que vivia no hospital em que Alice estava internado e é também uma das faixas com sonoridade mais pop e de tema bem humorado de “Inside”.

“Jackknife Johnny” refere-se a um veterano da guerra do Vietnã. A letra contém pitadas de protesto político, um tanto distoantes da maioria das músicas de Alice até então.

A faixa de encerramento: “Inmates (We’re All Crazy)”, é uma espécie de tributo às pessoas que estavam na mesma condição de Alice: os internos da clínica. Aliás, Alice já disse reiteradas vezes que todas as faixas desse álbum são baseadas em pessoas que ele conheceu nessa internação.

NOTAS/FAIXAS:
Lançamento: Novembro de 1978

01 From the Inside (Cooper, Taupin, Wagner, Foster) [3:55]
02 Wish I Were Born in Beverly Hills (Cooper, Taupin, Wagner) [3:38]
03 The Quiet Room (Cooper, Taupin, Wagner) [3:52]
04 Nurse Rozetta (Cooper, Taupin, Foster, Lukather) [4:15]
05 Millie and Billie (Cooper, Taupin, Roberts) [4:15]
06 Serious (Cooper, Taupin, Foster, Lukather) [2:44]
07 How You Gonna See Me Now (Cooper, Taupin, Wagner) [3:57]
08 For Veronica's Sake (Cooper, Taupin, Wagner) [3:37]
09 Jackknife Johnny (Cooper, Taupin, Wagner) [3:34]
10 Inmates (We're All Crazy)(Cooper, Taupin, Wagner) [5:03]

Bernie Taupin, co-author de todas as letras do álbum é o letrista de Elton John. Elton e Bernie estavam rompidos na época e as músicas de FROM THE INSIDE foram escritas durante esse “intervalo”.

Davey Johnstone: Guitarrista da banda de Elton John, emprestado a Alice Cooper
Davey Johnstone: Guitarrista da banda de Elton John, emprestado a Alice Cooper

Musicians
Dick Wagner – Guitars
Steve Lukather(Toto) – Guitar
Rick Nielsen(Cheap Trick) - Guitar ('Serious')
Davey Johnstone (Elton John’s band) - Guitar
Jefferson Kewley – Guitar
Jay 'Wah Wah' Graydon – Guitar
Kenny Passarelli - Bass (as mentioned on 'Easy Action'.)
David Hungate – Bass
John Pierce – Bass
Dee Murray – Bass
Lee Skiar – Bass
Rick Shlosser – Drums
Dennis Conway – Drums
Michael Ricciardella – Drums
Jim Keltner – Percussion
David Foster – Keyboards
Fred Mandel – Keyboards
Robbie King – Keyboards
Marcy Levy - 'Millie'
Backing Vocals - Kiki Dee, Bill Champlin, Flo and Eddie, Tom Kelly, Davey Johnstone, Bobby Kimball, Marcy Levy, Sheryl Cooper, The Totally Committed Choir.


A TOUR (MADHOUSE ROCK 1979)
A BANDA "Ultra Latex" BAND / BACKING VOCALS / DANÇARINOS) :
Davey Johnstone * – guitar
Steve Hunter – guitar
Prakash John ("Johhny Stilletto") – bass
Penti 'Whitey' Glan – drums
Fred Mandel – keyboards
Sheryl Cooper – dancer
Rosa Aragon – dancer
Uchi Sugiyami – dancer
Eugene Montoya (Martin Luther Queen) – dancer
Clifford Allen – dancer
Wendy Haas - background singer
Joe Pizzulo - background singer

SETLIST
01. Instrumental Intro
02. From The Inside
03. Serious
04. Nurse Rozetta
05. The Quiet Room
06. I Never Cry
07. Devil's Food intro-Welcome To My Nightmare
08. Billion Dollar Babies
09. Only Women Bleed
10. No More Mr. Nice Guy
11. I'm Eighteen
12. The Black Widow-instrumental
13. Wish I Was Born In Beverly Hills
14. Dead Babies
15. Ballad of Dwight Fry
16. All Strapped Up
17. It's Hot Tonight-instrumental
18. Go To Hell-Wish You Were Here
19. How You Gonna See Me Now
20. Inmates (We're All Crazy)
21. School's Out

O video THE STRANGE CASE OF ALICE COOPER foi lançado na época (1979) e relançado em DVD em 2011.

Os Personagens:
Veronica é a cadela. ('For Veronica's Sake')
Alice está no “Quiet Room” ('From the Inside', 'The Quiet Room', 'How You Gonna See Me Now')
A loira de vestido azul representa a personagem de “Wish I Was Born In Beverly Hills”
A enfermeira ‘endireitando’ o quadro é 'Nurse Rosetta'
O casal no banco (sobre o tapete) é ‘Millie and Billie’
O jogador de cartas na cadeira de rodas representa a faixa 'Serious'
O soldado com o guardachuva é 'Jackknife Johnny'
Os três homens no canto superior direito representam os internos: 'Inmates (We're All Crazy)'
O quadro que Nurse Rozetta está pendurando é uma ilustração de Ned Kelly, um famoso habitante do deserto da Austrália. É um quadro chamado Morte do Policial Scanlon, pintado em 1946 por Sidney Nolan. Ele supostamente retrata Ned Kelly matando o Policial Scanlon. O original encontra-se na Australian National Gallery em Canberra, Austrália.

Elwood P. Dowd (conforme citado nas notas da capa) foi um personagem representado por James Stewart no filme “Harvey”. Dowd era um alcoólatra e Harvey era seu amigo invisível de 1m90. Ah, e ele era também um coelho. A citação na nota do encarte ("Lutei com a realidade durante 34 anos e estou contente em dizer que finalmente a superei”) foi tirada desse filme.

A Marvel Comics lançou um gibi baseado no álbum. Nele, foram dados nomes a alguns dos personagens do álbum. A dama de vestido azul (de “Wish I Was Born in Beverly Hills”, por exemplo) passa a se chamar Ms. Tiffany Sleek).

Uma curiosidade: O lado B do compacto (single) de “How You Gonna See Me Now” é “No Tricks”, faixa que não consta do LP. No Brasil o lado B do compacto também vem com a informação de No Tricks, mas na verdade, a faixa que consta nele é “From The Inside”.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de From The Inside - Alice Cooper

423 acessosFrom the Inside: Uma biografia crítica do homem por Alice Cooper


Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 12 de março de 2014


The WhoThe Who
Show em POA está entre 5 melhores da era moderna da banda

719 acessosThe Who: encerrando a primeira tour brasileira em POA5000 acessosClube do Rock: Top 10 melhores shows do Rock in Rio 20171469 acessosThe Who e Def Leppard: duas bandas inglesas em Porto Alegre2298 acessosRock In Rio: qual foi a atração mais comentada no Facebook?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Who"

The WhoThe Who
Um paralelo entre "Tommy" e os rumos tomados pelo rock

Hard RockHard Rock
As 25 melhores músicas acústicas do gênero

ConceituaisConceituais
7 álbuns que fizeram história contando uma história

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Alice Cooper"0 acessosTodas as matérias sobre "Who"


Classic RockClassic Rock
Revista elege 100 melhores músicas de rock

SlayerSlayer
As preferências do guitarrista Kerry King

VozVoz
10 músicos que cantam tão bem quanto os vocalistas (Parte I)

5000 acessosRock And Roll: últimas fotos em vida de músicos famosos5000 acessosSlipknot: as mulheres da vida dos integrantes da banda5000 acessosGosto Musical: artistas falam do que devia ser banido para sempre5000 acessosAC/DC: vídeos comparam vocais de Bon Scott, Brian Johnson e Axl Rose5000 acessosRock Progressivo: Como Mike Portnoy entende o estilo?5000 acessosBBB 14: Clara Aguilar já passou aniversário com Axl Rose

Sobre Neimar Secco

Welcome to my nightmare. Sou professor de inglês e de português e também tradutor eventual. Rock sempre foi e continua sendo a minha trilha sonora de todas as horas. Minhas preferências são hard rock, progressivo e classic rock em geral (anos 60, 70 e 80). Bandas favoritas: Alice Cooper, Led Zeppelin, Black Sabbath, Ozzy Osbourne, Pink Floyd, Beatles, Creedence, The Doors, Dire Straits, entre muitas outras.

Mais matérias de Neimar Secco no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online