Staurus: EP resume a alma da banda no som

Resenha - Marcas da Desilusão - Stauros

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Jefferson Guedes Giammelaro
Enviar correções  |  Ver Acessos


O EP "Marcas da Desilusão" é um ótimo trabalho, bem conceitual, tem muito potencial, começou como um "projeto" onde eram lançadas algumas músicas no canal Youtube oficial de Celso De Freyn (vocal), que culminou em algo mais sério e no fim levou o nome da banda STAUROS, para os fãs certamente um ótimo presente, que mostra que independente de formação do STAUROS, sempre que se reúnem, o trabalho é sempre muito bom.

Musos do Heavy Metal: Agora é a vez das garotas!Guitarristas: os sete mais influentes de todos os tempos

As músicas todas são cantadas em português, podemos dizer que é a continuação daquilo que "Marcas de um Tempo" iniciou, não podemos deixar de citar, que o EP "Marcas de um Tempo" foi gravado com a banda completa (Edinho na bateria, Elias Vasconcelos no baixo, Celso de Freyn no vocal, Renatinho e Alessandro nas guitarras), já este EP a formação não é completa, Renatinho foi o responsável pela maioria dos instrumentos, a ficha técnica você confere na análise de cada música mais abaixo.

Analisando a parte do encarte, a capa é muito bem feita, com muitos detalhes e receberia uma nota de 9,5 ou até 10, pois é totalmente contextualizada e conceitual e vai de encontro de forma surpreendente com a letra da "title track" e realmente merece um destaque. No encarte constam todas as letras e informações, mostrando que mesmo neste EP o STAUROS (como em todos os CD's) tem muito cuidado com a parte visual, reconhecendo o apelo importante que esta mídia tem na parte física do trabalho.

"Não desista" - Inicia com um "dedilhado" na guitarra magistral, que continua mostrando como Renatinho é bom (com certeza um guitarrista subestimado no meio da música em geral, pois tem uma qualidade bem acima da média), a voz do Celso continua muito boa e forte que é uma marca registrada da "Era em português" da banda, nota-se que a voz está mais GRAVE no contexto geral quando comparado com o outro CD ou EP gravado, mas devemos considerar o tempo entre uma gravação e outra, isso não significa em nada que seja ruim, a voz ficou bem encorpada e na parte final da música ainda tem os ótimos ataques as notas mais altas. A parte onde a música fica mais "pesada" contem um ótimo riff, e a marca registrada de Renatinho, que nos solos mais que velocidade ele coloca sentimentos nas notas. A letra é muito interessante, fala que mesmo com tantas confusões entre religiões, ambições e desejos, existe um lugar de paz, afirma que não devemos deixar que tudo o que o mundo mostra nos cegue, que temos que manter a fé, que devemos ouvir a voz que nos conduz ao lugar de descanso.

"Estrada de Sangue" - Baixo e bateria iniciam a música, o "refrão" tem um ótimo riff e os instrumentos ficam muito fortes, pesados e marcados, a voz de Celso nesta música é um constante ataque, muito forte, a letra fala sobre a caminhada final enquanto se aproxima o sacrifício, e relata um pouco até do possível sofrimento emocional que Cristo levava ("Longe de Ti estou meu Pai, Terrível é essa solidão"), e a decisão de fazer a vontade, caminhar pela estrada sangrenta e se entregar ao sacrífico ("Vou cumprir a Tua vontade, a humanidade resgatar, o meu sangue a Ti entrego, sacrífico no Teu altar")

"Não desista" e "Estrada de Sangue"
Bateria, baixo e guitarra: Renato Lucindo no Garra estúdio em Itajaí
Vocais gravados e produzidos por Celso de Freyn no "MSL Sturio Curitiba"

"Esperando em Ti" - Uma de minhas prediletas, uma balada no violão que é extremamente bem tocado, nos fazendo viajar no dedilhado (nos remete a música "Marcas de Um Tempo" que também é uma ótima balada no violão), o solo é fantástico, misturando velocidade, melodia e emoção, música credenciada pra ser uma das melhoras do EP. A letra, é uma crítica cheia de realismo, questiona onde estão os verdadeiros filhos e santos, onde estão os homens sedentos de Deus. Toca nas "faces" das mágoas e feridas, das pessoas que ficam desiludidas e sofrendo sem Deus, e que muitas vezes não encontram um lugar para ir, para procurar ajuda, pois a hipocrisia e indiferença estão presentes em muitos lugares, mas que não podemos deixar de continuar esperando n'Ele, que é a esperança e única verdade. Música profunda, a harmônia e melodia combinam demais com a letra, nos fazendo pensar e afazer auto-crítica.

"Esperando em Ti"
Bateria, baixo e guitarra: Produzido por Renato Lucindo no "Garra estúdio" em Itajaí
Vocais gravados no "Silent Music Studio" - Karím Karim Serri

"Marcas da Desilusão" - A mais pesada do EP, como o próprio Celso disse, "uma bala", música bem marcada e com a letra bem crítica, como é o "tema" do EP. Essa "title track" do EP não podia ser diferente, tinha que ser agressiva, e o STAUROS acertou a mão mais uma vez. Um destaque para o riff que entra após a primeira estrofe, muito bom e forte, e o baixo nesta faixa tem um grande destaque seja fazendo as bases ou acompanhando Renatinho em algumas passagens rápidas, nesta faixa quem gravou o baixo foi o convidado Raphael Dafras (ALMAH). Celso nesta música continua com a voz agressiva e em vários momentos sobrepondo a voz, o "back vocal" gravado por ele mesmo deixa a música ainda mais agressiva, e no fim da música o grito final também com gravações sobrepostas causa um ótimo efeito, deixa muito forte. A letra é muito boa, traz um conceito sobre o lugar onde podemos encontrar a edificação para o viver, o lugar onde podemos confiar e aprender, e que este lugar não é um "lugar feito por mãos que apagam a fé". Traz uma afirmação real (que todos sabemos, mas muitos com medo de admitir) de que muitas pessoas são iludidas e tem sua fé destruída por homens que "esconde a verdade", são os "mercenários em nome de Deus que atraem grandes multidões", estes homens que por "palavras lançadas de todos os cantos da terra, promessas e desejos, se deixam enganar"; triste constatação. Ótimo "title track".

"Marcas da desilusão"
Bateria e guitarra produzido por Renato Lucindo no "Garra estúdio" em Itajaí
Baixo produzido e gravado por Raphael Dafras em Caraguatatuba SP
Vocais gravados e produzidos por Celso de Freyn no "MSL Sturio Curitiba"
Produção e arranjos: Raphael Dafras (Almah) e Renato Lucindo

"Toda Dor" - Começa com um solo de guitarra em uma base de piano, "Toda Dor" numa nova roupagem se apresenta bem mais suave (versão Apostasia, um projeto que Celso tinha em 2010), o piano que foi gravado pelo convidado Riccardo Oneto (SEVEN HORIZONS) e em várias partes se destaca pela qualidade e forma que é tocado durante a música (um detalhe é que o piano e a voz, foram previamente gravadas em Milão na Itália); A guitarra faz um lance muito legal, que mesmo a música mais "suave" traz inúmeras sequências na guitarra que estão presentes na faixa original (obviamente sem o peso que era executada), a voz do Celso soa muito limpa na música mostra que a afinação continua ótima, e usando novamente o efeito de gravar sua própria voz e gritos, e deixando sobrepostos durante a execução deixa com um efeito bem legal. Aos 3 minutos de música começa algumas sequências de solos, um ótimo solo de piano, muito melódico e depois um solo fantástico de guitarra, um solo cheio de expressão, e no meio do solo de piano, um grito de "Toda Dor" que chega a ser meio nostálgico, da mesma forma que a última sequência cantada de "Toda Dor" na música. Ótima versão, mesmo sabendo que ao vivo será difícil de acontecer, e sabendo também que a grande maioria do público se pudesse optar iria querer ver a versão original da música com toda a potência das vozes e guitarras.

"Toda dor" versão 2010
Piano acústico: Gravação e produção: Riccardo Oneto (Seven Horizons)
Piano e voz gravados em Milão Itália - por Larsen Premoli (tecladista da Goodwines)
Guitarras: Produzido por Renato Lucindo no "Garra estúdio" em Itajaí

Trabalho que vem para ressuscitar a esperança de uma nova fase da banda, ou um novo CD, a união entre Celso e Renatinho sempre foi muito boa, todos os trabalhos já realizados por eles deixaram muitas marcas, marcas que foram muito agradáveis. Torço realmente para que eles façam um CD "full" logo, com a possibilidade de um trabalho com mixagem, masterização e gravação top que é o que STAUROS merece. Sem dúvidas eles tem uma qualidade enorme para isso.

Obviamente que existe pontos que poderiam ser melhores (mas nada que venha a ser um ponto negativo), para um EP o som está muito bem produzido, sabemos que para um CD completo as músicas soariam bem mais "limpas" mas para isso, obviamente é necessário um aporte maior de dinheiro.

Pessoalmente acredito que seria realmente ótimo que as músicas em português que foram lançadas o ano passado pela outra formação (Celso, Venancio, Alê, Alessandro e Renatinho) não fossem esquecidas, pois são ótimas músicas, mas ao que tudo indica infelizmente "Quem" e "Distante" parecem que não serão lançadas em um trabalho oficialmente.

Este é um ótimo EP, que se resume a alma do STAUROS no som, e as letras mais críticas já lançadas pela banda.

Lista de Músicas:

1 - Não Desista
2 - Estrada de Sangue
3 - Esperando em Ti
4 - Marcas da Desilusão
5 - Toda Dor (Nova Versão)




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Stauros"


Rock Cristão: alguns dos principais discos nacionais do gêneroRock Cristão
Alguns dos principais discos nacionais do gênero

Rock Cristão: as principais bandas nacionaisRock Cristão
As principais bandas nacionais


Musos do Heavy Metal: Agora é a vez das garotas!Musos do Heavy Metal
Agora é a vez das garotas!

Guitarristas: os sete mais influentes de todos os temposGuitarristas
Os sete mais influentes de todos os tempos

Humor: Os impressionantes diários secretos de Roger WatersHumor
Os impressionantes diários secretos de Roger Waters

Tatuagens: Homenagens à banda Iron Maiden na pele dos fãsTatuagens
Homenagens à banda Iron Maiden na pele dos fãs

Andreas Kisser: Eloy Casagrande talvez não seja humanoAndreas Kisser
"Eloy Casagrande talvez não seja humano"

Rob Halford: senhor Gene Simmons, o rock nunca esteve tão forteRob Halford
Senhor Gene Simmons, o rock nunca esteve tão forte

Metallica: a prova de que Rick Rubin estragou o Death MagneticMetallica
A prova de que Rick Rubin estragou o Death Magnetic


Sobre Jefferson Guedes Giammelaro

Um cara que gosta muito de música e que sabe que ela pode ser muito mais que apenas sons (ou barulho), mas sim algo que pode mudar vidas. Casado, cristão, guitarrista, colecionador de CDs e um cara que gosta muito de divulgar, reviver e ajudar na caminhada de novas e antigas bandas que não são apenas passageiras, mas que acrescentem algo na jornada... Buscando voltar à essência! Twitter: @je_ggg.

Mais matérias de Jefferson Guedes Giammelaro no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336