Diablery: Quinteto grego jogando pra ganhar

Resenha - Architect - Diablery

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Já que é para jogar que seja para ganhar, no mínimo buscar a vitória, por mais difícil que o jogo seja. Parece que essa é a filosofia deste quinteto grego que investe no famigerado e contestado Symphonic Black Metal. Antes deste debut, a banda havia lançado apenas dois EP's e sofreu até estabilizar a sua formação atual.

Death On Two Legs: a declaração de ódio de Freddie MercuryRock Brasileiro: uma lista das 10 maiores bandas

O Diablery é sim influenciado pelos grandes nomes do estilo, mas trabalha mais também sua linha tradicional, assim como fez o Covenant em "Nexus Polaris" (1998). A diferença é que o som do Diablery é um pouco mais sujo e encorpado, além de mais variado.

Outro fator que chama atenção é o fato da banda ter dispensado o baixo e colocado um cello em seu lugar. Ao mesmo tempo as composições contam com muitos sintetizadores, o que faz com que sua própria música sofra contrastes que no final soam muito interessantes. A variação das composições e a boa dose de melodia também ganha tentos no jogo.

Destaque para as faixas Architect Of Manifestations, a ótima Vanity Of Darkness e Ichor Shrine Synagogue. Não posso deixar de mencionar a belíssima arte da capa, que chama atenção de cara. Vale à pena conferir este disco!

http://www.diablery.com/
https://www.facebook.com/DiableryOfficial/info




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Diablery"


Death On Two Legs: a declaração de ódio de Freddie MercuryDeath On Two Legs
A declaração de ódio de Freddie Mercury

Rock Brasileiro: uma lista das 10 maiores bandasRock Brasileiro
Uma lista das 10 maiores bandas

Johnny Ramone: Não era bom abrir o show do Black SabbathJohnny Ramone
"Não era bom abrir o show do Black Sabbath"

Guns e Sabbath: semelhança entre Zero the Hero e Paradise CityDebandados: saíram de uma banda e formaram outras de igual pra melhorPink Floyd: Dark Side sincroniza com Star Wars O Despertar da ForçaSlash e Jack Black: vídeo de "Welcome To The Jungle" em Los Angeles

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336