Dethrone: Banda jovem fugindo das tendências

Resenha - Humanity - Dethrone

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar Correções  

publicidade

8


É gratificante ver uma banda jovem e recém formada (o grupo surgiu em 2011) fazer um som que foge às tendências atuais do Metal. É isso que os suecos do Dethrone fazem em seu primeiro disco, este "Humanity".

Linkin Park: Chester Bennington abre o jogo sobre seu vícioGuns N' Roses: Qual o patrimônio dos músicos da banda?

A banda investe em um enérgico Death/Thrash Metal que possui uma pitada de melodia e um clima apocalíptico. Influências do Melodic Death Metal podem ser notadas, mas nada excessivo. Há certo toque de modernidade, principalmente por parte dos timbres dos instrumentos e da produção atual, mesmo assim o som do grupo foge à regra.

Agressividade se junta a uma angustiante densidade fazendo com que as músicas soem totalmente emotivas, mesmo diante de tanto peso. E isso fica evidente em quase todas as composições, com destaque para a maravilhosa When I Decide (ver o vídeo) que transborda esse clima.

A banda destila uma boa técnica, mas não se perde em invencionices e faz com que sua música soe equilibrada. Assim como a ótima produção do disco, que deu o já citado ar mais moderno ao som. Um disco que surpreende e dá gosto de ouvir. O Metal precisa mais disso.

https://www.facebook.com/DethroneSWE
http://www.reverbnation.com/Dethroneswe



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Linkin Park: Chester Bennington abre o jogo sobre seu vícioLinkin Park
Chester Bennington abre o jogo sobre seu vício

Guns N' Roses: Qual o patrimônio dos músicos da banda?Guns N' Roses
Qual o patrimônio dos músicos da banda?


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin