Sioux 66: Vale a pena conferir o CD de estreia da banda

Resenha - Diante do Inferno - Sioux 66

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

Por Otávio Augusto Juliano
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Já tinha visto o SIOUX 66 ao vivo na abertura do show das garotas do CRUCIFIED BARBARA, no Inferno Club (SP), no final do ano passado. Naquela oportunidade a banda tocou alguns covers e algumas canções próprias, mas foi só agora, com o CD “Diante do Inferno” em minhas mãos, que pude notar quanto tempo perdi em não ter ouvido o som desses caras antes.

5000 acessosVocalista: dez razões pelas quais os demais integrantes o odeiam5000 acessosHeavy Metal: Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o Loudwire

Embora eu não tenha comparecido à audição do álbum que rolou no começo de agosto, felizmente recebi o CD “Diante do Inferno” por meio de um amigo da imprensa rockeira que foi ao evento, o Rogério Talarico, do site Metalconcerts.net.

Dentre alguns CDs recebidos para resenha e outros tantos comprados, “Diante do Inferno” acabou entrando “na fila” e demorei um pouco para ouvi-lo. E não é que logo nas primeiras faixas do disco bateu um imediato arrependimento por não ter dado atenção a este trabalho antes! Som de primeira! Um Rock direto, autêntico, de riffs marcantes e com a cozinha muito bem executada.

O grupo “bebe na fonte” de grandes nomes como GUNS N’ ROSES, AEROSMITH, RAMONES, MOTÖRHEAD e chega até mesmo a ser influenciado por bandas mais recentes da cena Sleaze sueca. Essa combinação leva ao resultado que se ouve em “Diante do Inferno”. E como o próprio título indica, aqui o Rock é cantado no bom e velho português.

Não sei se ainda tem gente que torce o nariz para Hard Rock cantando no idioma pátrio, mas a verdade é que ouso dizer que o som do SIOUX 66 não ficaria tão bom e interessante se as letras fossem cantadas em inglês. Tudo no disco parece estar em perfeita sintonia e a coisa toda flui muito bem durante a audição.

Desde os primeiros acordes de baixo da introdução da faixa título, fica fácil gostar do SIOUX 66. “Porcos”, a música seguinte, confirma a impressão inicial. Um ponto muito positivo de “Diante do Inferno” é que a escolha das canções é certeira e o CD é bastante variado, mesclando as vertentes de Hard Rock, Metal e Punk das quais a banda sofre influência.

As baladas “Seus Olhos Não Brilharão Mais” e “Diversas Palavras” poderiam facilmente fazer parte das paradas de rádios brasileiras, até mesmo das mais preconceituosas com o Rock. Enquanto “Mundo Resistência” mostra o lado RAMONES da banda, “Alma” e “Uma Só Vez” mostram o lado mais pesado do SIOUX 66, esta última com a participação do guitarrista Andreas Kisser (SEPULTURA), além de “Você Não Pode Se Salvar”, que faz o ouvinte tocar “air guitar” já nos primeiros segundos de música. Toda essa variação de sonoridade do grupo se encaixa perfeitamente à voz do versátil vocalista Igor Godoi, que canta com facilidade tanto canções aceleradas quanto as mais lentas.

Ressalte-se ainda o bom gosto na arte da capa do disco, a ótima produção de Brendan Duffey e Adriano Daga (Norcal Studios) e fica a dica para que os videoclipes da banda também sejam conferidos no YouTube (links abaixo).

Enfim, um “debut” de respeito e um belíssimo trabalho, em todos os sentidos. Nem vou entrar naquele papo de que o Rock nacional precisa se renovar e o SIOUX 66 é uma esperança e aquele blá, blá, blá todo. A verdade é que o som é muito legal e vale a audição e o investimento seja de quem for, rádios, mídia televisa, produtores de shows etc.

Talvez a resenha tenha ficado longa, mas o tamanho desse texto é diretamente proporcional à qualidade do trabalho do SIOUX 66. Confiram e corram atrás do seu CD, porque a minha cópia tem sido carregada de casa para o carro (e vice-versa) desde a primeira e recente audição.

Dentre todas ótimas músicas, cito as imperdíveis “Diante do Inferno”, “Porcos”, “Você Não Pode Se Salvar”, “Mundo Resistência” e “Outro Lado”. Ouça, tire suas próprias conclusões e comente no fórum abaixo.

Sucesso aos caras do SIOUX 66, afinal esse primeiro CD só mostra que o caminho está sendo muito bem trilhado!

Gravadora: Wikimetal Music

Formação:
Igor Godoi (vocal)
Fabio Bonnies (baixo)
Fernando Mika (guitarra)
Bento Mello (guitarra)
Gabriel Haddad (bateria)

Track List:

01. Diante do Inferno
02. Porcos
03. Mentiras
04. Você Não Pode Me Salvar
05. Seus Olhos Não Brilharão Mais
06. Alma
07. Uma Só Vez (Part. Andreas Kisser)
08. Labirinto
09. Jack N´ Me
10. Diversas Palavras
11. Mundo Resistência
12. Outro Lado

Contatos:

http://www.sioux66.com.br
https://www.facebook.com/sioux66oficial
https://www.twitter.com/sioux_66
http://www.soundcloud.com/sioux66/sets
Shows: contato@sioux66.com.br

Videoclipes:

“Porcos”

“Outro Lado”

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net



Metal SPMetal SP
Documentário sobre Heavy Metal em São Paulo

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Sioux 66"


VocalistaVocalista
Dez razões pelas quais os demais integrantes o odeiam

Heavy MetalHeavy Metal
Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o Loudwire

Paul StanleyPaul Stanley
Não é peruca, é Implante Capilar

5000 acessosDeath: "Chuck Schuldiner não era um cara simpático!"5000 acessosEm 03/07/1971: Jim Morrison, do The Doors, é encontrado morto na banheira5000 acessosMas afinal... o que é rock progressivo?5000 acessosSupernatural: ouça 10 músicas que marcaram a série5000 acessosVince Neil: fãs estão preocupados com peso e saúde do vocalista5000 acessosMetallica: Kirk Hammett admite que a banda pensou em demitir Lars Ulrich

Sobre Otávio Augusto Juliano

Otávio é paulistano, tem 29 anos e faz algo nada a ver com o Rock: é advogado. Por gostar muito de música e não possuir talento algum para tocar instrumentos musicais, tornou-se um comprador compulsivo de cds. Sempre interessado em leitura ligada ao Rock e Metal, começou a enviar algumas pequenas colaborações para a Whiplash e hoje contribui principalmente com textos relacionados ao Hard Rock, estilo musical de sua preferência. De qualquer forma, é eclético e não dispensa álbuns de todas as demais vertentes do Metal, sendo fã incondicional de W.A.S.P., Mötley Crüe e dos trabalhos do guitarrista Steve Stevens.

Mais matérias de Otávio Augusto Juliano no Whiplash.Net.