Mysterial: Heavy Metal vigoroso, cheio de melodias e riffs

Resenha - Ao Vivo no Liberdade ao Rock - Mysterial

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Bruno Blackened Monteiro
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Formada por Vanessa Rafaelly (vocal, ex-SEED FALLS), Iohanes Souza e Thiago Dantas (guitarras), Jaasias Souza (baixo, HELOIM) e Wesley Prata (bateria), a MYSTERIAL pratica um Heavy Metal vigoroso, cheio de melodias e riffs matadores e desfruta de um grande prestígio na capital amapaense. Suas músicas são adoradas no underground e seus shows são empolgantes, colocando qualquer lugar abaixo, uma verdadeira celebração do Heavy Metal. Antes de interromper as atividades por tempo indeterminado, a banda deixa o DVD Ao Vivo no Liberdade ao Rock.
5000 acessosHistóricas: Fotos de encontros inusitados entre rockstars5000 acessosSeparados no nascimento: Klaus Meine e Kiko do Chaves

Gravado no Liberdade ao Rock do dia 30 de março deste ano, o DVD apresenta cinco faixas: a intro Scarborough Fair, Hiprocrisy, Glory, Days of Pain e Rock the Earth (ROB ROCK cover). Logo na intro, é possível conferir um pouco do potencial lírico de Vanessa, prelúdio do que está por vir. Na faixa seguinte, depois de encorajar os metalheads, vem a cacetada Hypocrisy. Não é um comentário depreciativo de modo algum, mas um dos riffs desta composição lembra o clássico tema dos jogos de Pokemon.

Voltando ao show, o que se vê é uma banda entrosada e que, apesar do palco pequeno, tem uma performance esmagadora, com todos agitando como se não houvesse amanhã, como se fosse o último show de suas vidas. Os metalheads também não deixam por menos, bangeando, gritando e ovacionando cada música, cada nota, cada acorde.

Depois de Hypocrisy, o show prossegue com Glory (que possui uma pegada Hard Rock e descamba para a velocidade no meio), Days of Pain (no qual destacado o peso cavalar das guitarras e seus riffs cavalgados) e culmina com Rock the Earth. O registro não apresenta extras, opções de áudio nem superprodução, mas é possível conferir todo poder de fogo da banda.

Track list:
1.Scarborough Fair (intro)
2.Hypocrisy
3.Glory
4.Days of Pain
5.Rock the Earth (ROB ROCK cover)

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Rob Rock"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Mysterial"0 acessosTodas as matérias sobre "Rob Rock"

HistóricasHistóricas
Fotos de encontros inusitados entre rockstars

Klaus MeineKlaus Meine
A bizarra semelhança com Kiko, do Chaves

GênerosGêneros
O rock se firmou com características machistas

5000 acessosLed Zeppelin: A controvérsia sobre as origens do nome da banda5000 acessosButcher Babies: Conheça o Porn Metal de ex-coelhinhas da Playboy5000 acessosAxl Rose: quatro páginas de pedidos para camarim no RIR5000 acessosHeavy Metal: 5 músicos que não são metaleiros mas amam o estilo5000 acessosIron Maiden: Fender lança baixo signature de Steve Harris5000 acessosGuns N' Roses: leia a carta em que Axl rejeita a nomeação

Sobre Bruno Blackened Monteiro

Metalhead, Gamer, Otaku e Jornalista. Essas são as palavras que me descrevem melhor. Um jovem que faz de tudo para apoiar o Heavy Metal, seja através de resenhas, artigos, fotos, reportagens, entrevistas ou mesmo estando assiduamente nos shows apoiando e bangueando ao som das bandas. Amo o Metal desde os 16 anos e minhas vertentes favoritas são Thrash, Death e Power Metal. Também gosto de Gothic, Doom e Black Metal, mas o Thrash é o que me move! THRASH!

Mais matérias de Bruno Blackened Monteiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online