Marilyn Manson: 10 anos de "The Golden Age of Grotesque"

Resenha - Golden Age of Grotesque - Marilyn Manson

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Narcissus Narcosis, Fonte: Mansonwiki
Enviar Correções  


O dia 13 de maio 2003 foi marcado pelo lançamento do quinto álbum de estúdio do cantor MARILYN MANSON, "The Golden Age of Grotesque". Esse foi o último álbum com o tecladista M.W.Gacy e o guitarrista John 5, e primeiro com Tim Skold (baixo, ex-KMFDM). A entrada deste foi crucial para definir a sonoridade do álbum, mais orientado para o eletrônico com guitarras pesadas. Twiggy Ramirez, baixista da banda desde 1993, deixou a banda amigavelmente alegando "diferenças criativas".

Marilyn Manson: música nova é lançada e detalhes do próximo álbum são revelados

Planet Rock: As músicas com os melhores solos de guitarra

"The Golden Age of Grotesque" pode ser considerado o último disco conceitual do roqueiro, e vem logo após a trilogia conhecida como tryptich, que abarca os álbuns full length lançados entre 1996 e 2000 ["Antichrist Superstar", "Mechanical Animals" e "Holy Wood", respectivamente]. Na elaboração do conceito apresentado na obra, MANSON buscou inspiração na arte expressionista, no cabaré, no teatro de gênero Vaudeville, na República de Weimar, no nazismo, e em todo o contexto sociocultural da década de 30. Além disso, há ainda a influência literária, como pode ser vista em toda a carreira do artista:

"Entre as inspirações para as temáticas em ‘The Golden Age of Grotesque’, você também tem que citar Oscar Wilde ou Marquês de Sade. Dois artistas que, infelizmente, foram perseguidos em sua vida cotidiana simplesmente por causa de sua imaginação ou pensamento. O estilo de vida desses escritores, bem como o fato de colocarem muito de si em sua arte, sempre me fascinou".

Este deveria ser o canto do cisne de MARILYN MANSON na área musical, que pretendia se dedicar apenas às pinturas e ao cinema. Todavia, o álbum estreou em 1º lugar na Billboard 200 e foi top 10 em 19 países, ganhando disco de ouro na Alemanha, Austrália, Áustria, França e Reino Unido. Um filme chamado "A Grotesque Evening With Marilyn Manson" foi lançado na mesma época para promover o CD, e uma exposição de obras de arte do cantor foi organizada em Berlim neste período.

A turnê de promoção do álbum, "Grotesk Burlesk Tour", também foi grandiosa, com figurinos desenhados por Jean Paul-Gaultier e o palco ambientado em um enorme teatro. Infelizmente, não há registros lançados de forma oficial.

Nas unidades da edição limitada de "TGAOG", acompanha o CD um curta-metragem surrealista de 25 minutos, "Doppelherz", dirigido pelo MANSON.

O líder do clube, agora assumindo a persona Arch Dandy of Dada, não foi só o responsável pelas letras do álbum, mas também por alguns dos instrumentos, inclusive os teclados, pois Gacy havia demonstrado pouco interesse em contribuir criativamente durantes os primeiros estágios de desenvolvimento do disco. Como resultado, MANSON recebeu créditos de composição musical para onze das quinze faixas encontradas no registro, além de seus créditos líricos.

A arte gráfica foi elaborada pelo artista Gottfried Helnwein. No encarte, MANSON aparece com orelhas de Mickey Mouse, usando blackface (maquiagem adotada nos teatros americanos do século 19, quando atores brancos pintavam os rostos de negro para que não fosse necessário a socialização destes entre eles) e vestido em uniformes da SS (Schutzstaffel).

Dois singles foram extraídos de "The Golden Age of Grotesque": "MoBscene" e "This is the New Shit". Entretanto, também foi feito um vídeo clipe para a música "(s)AINT", dirigido por Asia Argento, e que apresentava cenas de nudez, violência, masturbação e automutilação. A Interscope Records, como era de se esperar, recusou-se a lançá-lo, pois não queria o seu nome associado a este tipo de produção. O vídeo da música pode ser encontrado no DVD "Lest We Forget: The Best Of". É em "The Golden Age of Grotesque", também, que consta a cover para "Tainted Love", da Gloria Jones. A faixa entrou como bônus.

"Mobscene"

"This is the New Shit"

"(s)AINT"

"Tainted Love"

1."Thaeter" - 1:14
2."This Is the New Shit" - 4:19
3." Mobscene " - 3:25
4."Doll-Dagga Buzz-Buzz Ziggety-Zag" - 4:11
5."Use Your Fist and Not Your Mouth" - 3:34
6."The Golden Age of Grotesque" - 4:05
7."(s)AINT" - 3:42
8."Ka-boom Ka-boom" - 4:02
9."Slutgarden" - 4:06
10."♠" - 4:34
11."Para-noir" - 6:01
12."The Bright Young Things" - 4:19
13."Better of Two Evils" - 3:48
14."Vodevil" - 4:39
15."Obsequey (The Death of Art)" - 1:48


Outras resenhas de Golden Age of Grotesque - Marilyn Manson

Resenha - Golden Age of Grotesque - Marilyn Manson


adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin