Saxon: obra-prima que faz jus à extensa discografia de uma lenda

Resenha - Sacrifice - Saxon

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Felipe Cipriani Ávila
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


E o Saxon está de volta! Depois do ótimo Call To Arms, de 2011, a banda retorna com Sacrifice, continuando com a proposta de se inspirar no próprio material antigo, mas adicionando novos e bem vindos elementos à sua música, também!
683 acessosSaxon: veja trailer do megabox com 14 discos que sai em agosto5000 acessosExcessos: como os rockstars gastam os seus milhões

O álbum contou com a produção de Andy Sneap (Accept, Killswitch Engage, Megadeth, Opeth), que os ajudou a reproduzir aquele som mais vintage e orgânico que almejavam. 
O álbum se inicia com uma breve introdução, Procession, para dar lugar, logo em seguida, a uma "pedrada", como a faixa título, Sacrifice, com clipe lançado há pouco tempo. Ótima faixa, com belos riffs, solos e uma refrão que fica "colado" na mente por um longo período de tempo!

No que diz respeito à experimentações, temos a faixa Made In Belfast, que conta com a utilização de um bandolim, com a finalidade de trazer uma característica mais celta para a música, que fala sobre a construção de navios em Belfast. Mais uma excelente música que junge o Heavy Metal Tradicional, que fez a banda famosa, a um bem vindo novo elemento, mencionado na introdução do texto.

Em Warriors Of The Road, temos o tradicional e veloz Saxon, homenageando o piloto de Fórmula 1, o brasileiro Ayrton Senna, e o próprio esporte e os seus representantes, de um modo geral.

É a típica faixa da banda, com aquela bela aura oitentista, e tendo como tema lírico algo típico e cultuado pela mesma, a velocidade! Bela homenagem, sem dúvida alguma, e excelente música e tema!

O disco segue com a ótima Guardians Of The Tomb, com um belo trabalho de guitarras, variando entre momentos mais cadenciados e rápidos, com um ótimo e memorável refrão, enquanto Stand Up And Fight emociona qualquer fã da banda e do Heavy Metal, de uma maneira geral, pela sua bela letra, pelo seu vigor, agressividade e energia. Bela faixa, que mostra como a banda, mesmo depois de quase quarenta anos de atividade, consegue manter a sua essência, porém sem soar datada e copia de si mesma, em nenhum período!

E o disco segue com a energia e empolgação em alta dosagem, sem nenhum momento maçante ou sem graça, com as ótimas Walking The Steel, com uma bela performance vocal de Biff Byford, Night Of The Wolf, que tem como destaque o trabalho dos dois excelentes guitarristas, Paul Quinn e Doug Scarratt, enquanto em Wheels Of Terror temos um petardo típico e pesado, com o padrão Saxon de qualidade!

E para finalizar esse belo disco, o vigésimo, de uma extensa discografia repleta de clássicos, temos Standing In A Queue, com um vocal bem agressivo e com um instrumental carregado de peso e feeling, pelo restante da banda. Não há maneira melhor de se finalizar um disco tão cheio de energia e pegada! 
Como pode ser observado, é difícil até apontar um destaque, já que todas as músicas são excelentes, carregadas de peso, emoção, sentimento e paixão pela música pesada. Não há, em momento algum, um momento maçante ou "morno", como já foi mencionado. Não é fácil se escutar um disco no qual ele mal termina e há aquela vontade repentina de escutá-lo de novo, do início ao fim, sem pular nenhuma faixa, mas isso é algo totalmente possível nesse último lançamento da banda. Quer dizer, para muitos leitores, a nota dada, por este que vos escreve, pode ser exagerada, mas, na opinião deste, o disco possui todos os fundamentos para merecer tal nota, já que mantêm a essência da banda, fazendo jus ao seu belo passado e trajetória, ao mesmo tempo que adiciona alguns novos elementos, tudo isso com uma ótima produção e com um som bem "na cara", que prioriza o sentimento, a energia e o peso. Todas as músicas tem características que mostram que elas podem funcionar muito bem em uma apresentação ao vivo! Então, seria injusto dar uma nota menor, para este que, sem dúvida alguma, já é um dos grandes destaques do ano!
Altamente recomendável! Aprecie sem moderação!

Formação atual:
Biff Byford - Vocal
Nibbs Carter - Baixo
Paul Quinn - Guitarra
Doug Scarratt - Guitarra
Nigel Glockler - Bateria

Saxon - Sacrifice (2013)

1 - Procession
2 - Sacrifice
3 - Made In Belfast
4 - Warriors Of The Road
5 - Guardians Of The Tomb
6 - Stand Up And Fight
7 - Walking The Steel
8 - Night Of The Wolf
9 - Wheels Of Terror
10 - Standing In A Queue

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Sacrifice - Saxon

4170 acessosSaxon: conseguiram o feito de superar o recente "Call To Arms"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 30 de abril de 2013

SaxonSaxon
Furto no camarim do U Rock festival

683 acessosSaxon: veja trailer do megabox com 14 discos que sai em agosto2711 acessosSaxon: Box com livro,CDs e DVDs sai em Agosto705 acessosSaxon: novo álbum pode trazer música com Lemmy682 acessosSaxon: banda lança "Thunderbolt" em janeiro de 20180 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Saxon"

NWOBHMNWOBHM
Os 25 maiores álbuns do gênero entre 1980 e 1982

MetalMetal
Você acredita na "lenda do terceiro álbum"? - Parte 1

SaxonSaxon
O Rush era meio que intocável nos anos 80

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Saxon"

ExcessosExcessos
Como os rockstars gastam os seus milhões

BaixosBaixos
Como conservar e recuperar as cordas do instrumento

SkankSkank
Banda foi enganada ao participar de programa da Xuxa

5000 acessosEmos: 23 músicas que já estiveram na sua playlist5000 acessosDave Navarro: conheça a filha atriz pornô do músico5000 acessosAndreas Kisser: "Eloy Casagrande talvez não seja humano"5000 acessosBruce Dickinson: Use Your Illusions? Aquele formato é uma bosta!5000 acessosGuns N' Roses: exigências para os shows no Brasil4327 acessosKiss: banda toca clássico do Led Zeppelin em versão acústica

Sobre Felipe Cipriani Ávila

Headbanger convicto e fanático, colecionador compulsivo de discos, não vive, de modo algum, sem música. Estudante de Jornalismo e Letras. Procura, sempre, se aprofundar no melhor gênero de música do mundo, o Heavy Metal, assim como no Rock’n’Roll, de um modo geral, passando pelo clássico, pelo progressivo, pelo Hard setentista e oitentista, e não se esquecendo do Blues. Play It Loud!

Mais matérias de Felipe Cipriani Ávila no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online