Urge Overkill: alternando entre o noise e o college

Resenha - Saturation - Urge Overkill

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Severo da Costa
Enviar correções  |  Ver Acessos


Seria o sucesso uma praga ou uma benesse? Em quase sessenta anos de história o rock n' roll criou histórias de fortuna e fama à mesma medida que lamentou overdoses e suicídios, nos deu o heavy metal de presente e nos encheu o ouvido com música pop de péssima qualidade, criou bandas de sucesso permanente ou assinando a discografia de bandas competentes assoladas pela mesma praga que atingiu a indústria do cinema com os "atores de um papel só": os "one hit wonders" termo que , de forma errônea passou a designar tanto porcarias descartáveis quanto VANILLA ICE ou RIGHT SAID FRED quanto gente de alto calibre como DEXY'S MIDNIGHT RUNNERS e CRASH TEST DUMMIES - a saber, aquela típica situação de perguntar a alguém se conhece a banda e, diante da negativa, cantarola um trecho da tal faixa e ouve: "Ah tá!"

Cinema: 60 filmes pra quem ama Rock e MetalMike Portnoy: a reação ao ouvir garoto de 8 anos tocando cover do Dream Theater

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em 1993, o então emergente QUENTIN TARANTINO pinçou "Girl, You'll be a Woman Soon" para a trilha sonora de "Pulp Fiction". A faixa, uma regravação de um hit de NEIL DIAMOND, originalmente registrada em 1967, constava do do EP, "Stull", de 1992, de uma banda do circuito alternativo de Chicago, o URGE OVERKILL. Surgida em 1986, a banda carregada da energia desencanada do PRETENDERS e HÜSKER DÜ, já havia lançado três ótimos discos ('Jesus Urge Superstar' de 1989, "Americruiser" de 1990 e "The Supersonic Storybook" de 1991), alternando entre o noise e o college. Desafortunadamente, um cover acabou tirando o foco do lançamento do melhor registro da banda lançado naquele mesmo ano.

"Saturation", objeto de culto entre os fãs da banda, é resultado de um mix inteligente entre referências classic como STONES e CHEAP TRICK com o devido pé nos anos 90: "Sister Havana" dá uma dimensão diferenciada ao termo radiofônico; acessível sem perder a pegada não deixa dúvidas que o grande diferencial da banda é o timbre singular do vocalista NASH KATO. "Positive Bleeding" mistura dinâmicas com a facilidade típica de bons discípulos do PIXIES- apesar da linha melódica ir mais na onda do SUPERGRASS. "Back on Me" faz reverência ao SOUL ASYLUM enquanto "Botlle of Fun" tem sotaque Southern rock; "Crackbabbies" começa com uma sequência tranquila de orgão na nascitura levada de "Epitáfio" dos Titãs (a semelhança é inacreditável!) e desemboca em uma experiência garageira fantástica; "Erica Kane" com seu evidente trocadilho é uma mistura entre o DINOSAUR JR, o NIRVANA e algum resíduo pop daquela década. O único senão parece ser "Dropout": bem intencionada; mas chata de dar dó.

Após "Saturation" a banda lançou o não menos excelente "Exit The Dragon"(1995), se dissolveu em 1997, retornou em 2004 e lançou "Rock n'Roll Submarine" de 2011. Se o URGE ficou conhecido por uma única música, faço aqui meu papel de redentor: escute todos!

Track list:
1. "Sister Havana" -- 3:53
2. "Tequila Sundae" -- 4:20
3. "Positive Bleeding" -- 3:42
4. "Back on Me" -- 3:12
5. "Woman 2 Woman" -- 2:40
6. "Bottle of Fur" -- 4:13
7. "Crackbabies" -- 4:03
8. "The Stalker" -- 2:52
9. "Dropout" -- 4:57
10. "Erica Kane" -- 3:07
11. "Nite and Grey" -- 4:22
12. "Heaven 90210"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Urge Overkill"


Cinema: 60 filmes pra quem ama Rock e MetalCinema
60 filmes pra quem ama Rock e Metal

Mike Portnoy: a reação ao ouvir garoto de 8 anos tocando cover do Dream TheaterMike Portnoy
A reação ao ouvir garoto de 8 anos tocando cover do Dream Theater


Sobre Paulo Severo da Costa

Paulo Severo da Costa é ensaísta, professor universitário e doente por rock n'roll. Adora críticas, mas não dá a mínima pra elas. Email para contato: joaopsevero@bol.com.br.

Mais matérias de Paulo Severo da Costa no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336