Molllust: elementos eruditos com bases e levadas Heavy Metal

Resenha - Schuld - Molllust

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 8


Os alemães Janika Groß (vocal/piano), Frank Schumacher (guitarra/vocal), Sandrine B. (violino), Lisa H. (violoncelo), Johannes Hank (baixo) e Tommaso Soru (bateria) formaram o Molllust em 2010, na cidade Leipzig - sim, a mesma onde foi gravado o épico álbum ao vivo do Mayhem.

A7X: Curiosidades sobre a banda que talvez você não saibaÁlbuns: os vinte piores discos de todos os tempos

De lá pra cá trabalharam duro nas composições, já que a intenção era unir a música clássica e o Heavy Metal resultando no que eles denominam Opera Metal (sem se utilizar apenas de temáticas conceituais). Longe de ser uma música simples, o som do Molllust consiste em unir diversos elementos eruditos com bases, riffs e levadas Heavy Metal.

O resultado disso tudo se assemelha ao que o Therion e o Lacrimosa têm feito em alguns de seus trabalhos, porém sem muitos elementos góticos e uma técnica um pouco mais apurada. O clima das músicas também é algo bem característico onde as peças são cuidadosamente bem executadas e nos remetem às principais casas de óperas.

Os arranjos, como não poderiam deixar de ser, são muito bem compostos e encaixados e, outro fator preponderante são os vocais líricos de Janika, que possui uma técnica apuradíssima e ainda conta com a contribuição do bom e grave timbre do guitarrista Frank. Não bastasse isso, belos coros dão ainda mais ênfase à sonoridade erudita.

Vale lembrar que a banda canta em alemão, o que dá um destaque ainda maior para o trabalho vocal das composições. "Schuld" vem em uma charmosa embalagem digipack e foi produzido pela própria banda com mixagem a cargo de Andy Schmidt, no KickTheFlame Studio. Aos apreciadores da música do mais alto calibre.

http://www.molllust.com/
http://www.facebook.com/molllust




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Molllust"


A7X: Curiosidades sobre a banda que talvez você não saibaA7X
Curiosidades sobre a banda que talvez você não saiba

Álbuns: os vinte piores discos de todos os temposÁlbuns
Os vinte piores discos de todos os tempos

Heavy Metal Fail: os Trues também saem mal na fotoHeavy Metal Fail
Os Trues também saem mal na foto

Dimebag Darrell: guitarra de Van Halen num caixão do KissDimebag Darrell
Guitarra de Van Halen num caixão do Kiss

Mamonas Assassinas: músicos já sabiam que iam morrer?Mamonas Assassinas
Músicos já sabiam que iam morrer?

Chris Cornell: As emocionantes mensagens da esposa e filhas no Dia dos PaisChris Cornell
As emocionantes mensagens da esposa e filhas no Dia dos Pais

Dimebag Darrell: Se quiser um idiota para cantar chamo AnselmoDimebag Darrell
"Se quiser um idiota para cantar chamo Anselmo"


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.