Devin Townsend Project: canadense consolida ainda mais seu nome

Resenha - Deconstruction - Devin Townsend Project

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


A saga musical criada por Devin Townsend ao longo de sua carreira tem vários momentos marcantes, e a cada novo passo esse canadense consolida ainda mais seu nome dentre os grandes artistas da música contemporânea. E dentre todas as suas obras, talvez essa terceira parte de seu DEVIN TOWNSEND PROJECT, "Deconstruction", seja a mais insana e assustadora.

AC/DC: isso sim é uma bela estrada para o infernoBlack Sabbath: um Tony Iommi que você não conhecia

Sim, Devin é conhecido por sua loucura e devaneios musicais, mas aqui a coisa chega a beira da insanidade. E, por incrível que parece, o resultado final é muito satisfatório, graças ao talento que esse cara tem de unir elementos tão diversos com uma maestria fora do comum. Assim, mesmo diante de tanta complexidade, Devin conseguiu mais uma vez criar músicas fortes e marcantes que, apesar de demorarem um pouco mais para serem "digeridas" pelo ouvinte, não ficam devendo nada para os demais trabalhos de seu criador.

E seguindo essa linha, temos aqui influências que variam do new age ao brutal death metal, passando por ópera, jazz, math metal, djent, metal industrial e sinfônico (as orquestrações foram todas gravadas pela Orquestra Filarmônica de Praga), dentre tantas outras que apenas serão notadas a partir da segunda audição do disco. E isso tudo misturado em apenas 9 faixas, em sua maioria bem longas, e que trazem ótimos arranjos e uma riqueza enorme de harmonias e melodias diversificadas e instigantes, sendo, talvez, o disco mais sombrio da carreira do músico.

Assim, em uma mesma música, temos momentos em que parece que estamos escutando ENIA, e do nada a música muda bruscamente para algo que lembra MESHUGGAH, e depois sentimos como se estivéssemos acompanhando um musical da Broadway em outra reviravolta brusca. Uma verdadeira loucura!

Há alguns momentos mais diretos, como em "Juular" e "Pandemic", que remetem ao Strapping Young Lad mas, no geral, o disco segue um caminho mais progressivo e viajado, embora esse seja o trabalho mais pesado e agressivo de Devin em anos.

Portanto, mesmo que você já esteja acostumado com as loucuras de Mr. Devin, com certeza irá estranhar a sonoridade aqui apresentada, principalmente em faixas como "Praise the Lowered" e "The Might Masturbator" (com seus mais de 16 minutos).

Além disso, no aspecto lírico também podemos perceber que Devin é meio maluco, pois enquanto trata de alguns temas mais sério em certos momentos, em outros parte para um humor ácido, como se percebe na já citada "The Might Masturbator" (só o nome já diz tudo!).

O disco ainda conta com as participações especiais de Floor Jansen (After Forever), Joe Duplantier (Gojira), Ihsahn (Emperor), Mikael Åkerfeldt (Opeth), entre outros, e que engrandecem ainda mais o material.

"Deconstruction", pois, pode ser classificado como uma obra estranha, bizarra, maluca e insana, mas mesmo assim genial, mostrando uma grande musicalidade latente, com uma qualidade inquestionável e, embora seja indicado apenas para poucos, proporciona a estes momentos de puro êxtase musical. Fica a dica!

Deconstruction - Devin Townsend Project
(2011 - Erache Records - Importado)

1. Praise the Lowered
2. Stand
3. Juular
4. Planet of the Apes
5. Sumeria
6. The Mighty Masturbator
7. Pandemic
8. Deconstruction
9. Poltergeist




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Devin Townsend"


Mad Max: inspiração em Sepultura, semelhança com Devin TownshendMad Max
Inspiração em Sepultura, semelhança com Devin Townshend

Heavy Metal: 10 bandas/artistas que mesclaram o gênero com outrosHeavy Metal
10 bandas/artistas que mesclaram o gênero com outros


AC/DC: isso sim é uma bela estrada para o infernoAC/DC
Isso sim é uma bela estrada para o inferno

Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

James Hetfield: Você não iria gostar de mim se soubesse minha históriaJames Hetfield
"Você não iria gostar de mim se soubesse minha história"

Metallica: a habilidade com as baquetas de James HetfieldFotos de Infância: Bruce Dickinson, do Iron MaidenTop 10: Os melhores bateristas do rock alternativoOzzy Osbourne: dando "chega mais" em Mônica Apor na coletiva

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.