Matérias Mais Lidas

imagemO mega sucesso do Led Zeppelin que era pra ser uma piada mas se tornou um hino

imagemDave Mustaine perde a compostura e xinga membro da equipe do Judas Priest

imagem"Master Of Puppets" apareceu em comédia há 19 anos, muito antes de "Stranger Things"

imagemA banda de hard rock dos anos 1970 que é a queridinha de Xande de Pilares

imagemSlash explica porque o Guns N' Roses faz shows de 3 horas e meia

imagemO que Lemmy Kilmister aprendeu trabalhando como roadie de Jimi Hendrix

imagemMetallica em "Stranger Things" deixa fãs preocupados com a "popularização" da banda

imagemLed Zeppelin ou Pink Floyd, qual dos dois vendeu mais discos de estúdio?

imagemGuitarrista original do Mercyful Fate solta os cachorros por ter ficado fora de reunião

imagem"Master Of Puppets" entra no top 30 global do Spotify depois de "Stranger Things"

imagemAngra: vídeos e setlist de show celebrando "Rebirth" em SP, com convidada especial

imagemMorre Patricia Kisser, esposa do guitarrista Andreas Kisser

imagemGuns N' Roses: A crítica de Portnoy ao trabalho de Matt Sorum

imagemDave Mustaine rasga elogios e fala sobre amizade com Ice-T, vocalista do Body Count

imagemFilho de Trujillo fez guitarra na "Master of Puppets" que toca em Stranger Things


Stamp

Sujeito a Lixo: Grindcore com misturas de Hardcore e Punk

Resenha - Birambola Zambira Mustafá - Sujeito a Lixo

Por Christiano K.O.D.A.
Em 26/11/12

publicidade

Nota: 8

A Sujeito a Lixo, nascida em 1999, é uma daquelas bandas que sabem agradar ouvintes de podreiras. Fazendo um Grindcore com misturas de Hardcore, Punk e outros estilos, esse pessoal acaba de soltar o curto e grosso "Birambola Zambira Mustafá", um álbum que contou com premiação do edital de estímulo à música da prefeitura de Estância de Atibaia, de onde é oriundo. Palmas para o incentivo à cultura!

E para quem não sabe, a banda conta com André Nerds, baixista da Hutt, mas que aqui exerce a função de baterista. E o cara é músico de mão cheia, com boas variações rítmicas e técnicas interessantes ao longo do disco.

Mas é claro que os outros integrantes – Danilo (guitarra), Pedro Cepoline (baixo), Pascoal Cepoline e Darius Emrani (ambos vocalistas) – também fazem parte do show e contribuem de maneira positiva para o resultado sujo do álbum. Aliás, o modo como os cantos são encaixados também dão um charme às músicas. Há momentos em que eles parecem atravessar o ritmo, mas não passa de impressão, o que torna o trabalho mais apetitoso.

A sonoridade do grupo tem uma pegada diferente, inusitada, como o pessoal da Leptospirose, por exemplo, em que acertam na dose de agressividade e um certo humor bem ácido nas composições – essas com finais repentinos, o que é muito legal.

E um destaque especial deve ser dado às letras do quinteto, cheias de conteúdo – onde está a de "Som Padrão"? -, que fazem o ouvinte refletir, e muito! Um enorme trunfo do CD.

Quanto às canções mais chamativas, é possível citar "A Fachada da Minha Rua" e "Sopa de Papelão", com seu início curioso, totalmente Jazzístico, para então em seguida ser "estragado" numa porradaria sem tamanho! Divertida e bem Rock 'n' Roll a faixa que fecha o disco – "Cadáver Adiado" – não sem antes atormentar os autofalantes com um Grind sem igual!

Para quem curte umas variedades dentro do barulho, esse aqui vale a pena! E não se preocupem: o peso, a sujeira e o extremismo estão garantidos. Ouçam o disco na íntegra no link aí embaixo!

Sujeito a Lixo – Birambola Zambira Mustafá
Pedra Grande Records – 2012 - Brasil

http://tramavirtual.uol.com.br/musica/playlist/dynamic/disco/63481
http://www.facebook.com/sujeitoalixo?filter=3

Tracklist:
1. Valores Sustentáveis
2. Acervo do Mambera
3. Marcola leu Nietzsche?
4. Ilmo Vossa Excelência
5. Por Igual
6. Mixordia
7. O Capitalismo que vem Disfarçado de Poesia
8. Azia Social
9. Sociedade Esquizofrênica
10. A Fachada da Minha Rua
11. Tão Bom Quanto Necessário
12. Sopa de Papelão
13. O Consumo
14. Bruce Willis
15. Mistérios e Baixarias no Terceiro Mundo
16. Som Padrão
17. Pão
18. Uma canção Punk
19. "Cadáver Adiado"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Airbourne 2022
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A..