Matérias Mais Lidas

imagemO baterista que não tinha técnica alguma e é um dos favoritos do Regis Tadeu

imagemCinco músicas que são covers, mas você certamente acha que são as versões originais

imagemAndreas Kisser pede doação de sangue para sua esposa Patricia

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagemOs únicos quatro assuntos das conversas nos EUA que enchiam saco de Fabio Lione

imagemCopa do Mundo do Rock: uma banda de cada país que vai disputar a Copa do Catar

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagem"Ninguém imaginava que o Metallica seria maior que o Iron Maiden", diz Scott Ian

imagemDave Mustaine diz que perdoa Ellefson, mas nunca mais fará música com o baixista

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagemJohn Frusciante responde qual foi o motivo de seu retorno ao Red Hot Chili Peppers

imagemRaimundos: Digão acusa Instagram de censura após poucas curtidas em post

imagemNoel Gallagher sobre sua preferida do Pink Floyd: "Adoraria conhecer Roger Waters"

imagemEx-guitarrista dos Stones, Mick Taylor revela qual era sua música preferida

imagemRafael Bittencourt, do Angra, explica por quê está usando unhas postiças


Stamp

ZhOra: caminha entre o Heavy Metal e o Stoner

Resenha - Feet Nailed to the Ground - ZhOra

Por Vitor Franceschini
Em 26/11/12

publicidade

Nota: 8

Difícil rotular o som feito por esses irlandeses do ZhOra. A banda, que foi formada em 2011, investe numa sonoridade que, a princípio, caminha entre o Heavy Metal e o Stoner, mas que após várias audições nos revela diversos elementos, inclusive do tradicional Doom Metal e Progressivo.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Este seu primeiro EP traz três músicas com um instrumental arrojado e cheio de quebradas. As guitarras são um tanto quanto sujas, mas bem trabalhadas, enquanto a cozinha possui um baixo bem alinhado e uma bateria com muita pegada e não muito veloz. Os vocais de Colin Bolger (també guitarrista) seguem a linha rouca/agressiva e às vezes até gutural.

O som é burocrático e possui estruturas complexas, mas demonstra uma pegada interessante e até inovadora. São 3 faixas onde sensações diferentes podem ser sentidas durante várias audições. Meu destaque vai para a mais direta The End Of It All, mas poucos pontos à frente das outras duas canções. Bom início!

http://www.facebook.com/zhOramusic

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

In-Edit
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Câncer na língua: entenda a doença de Bruce Dickinson


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini.