Matérias Mais Lidas

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemAdrian Smith conta como Iron Maiden permaneceu forte e era grunge passou

imagemDee Snider cutuca bandas com falsas aposentadorias e ingressos caros

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemMetade das pessoas com menos de 23 anos desconhecem Pink Floyd, David Bowie e Bon Jovi

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemO dia que Serguei fez um react do clipe de "Recomeçar", o hit do Restart

imagemEddie aparece em versão samurai no primeiro show do Iron Maiden em 2022; veja foto

imagemOzzy Osbourne diz que "tinha muito o que provar" com "No More Tears"

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden tocou no primeiro show de 2022

imagemJen Majura disse que sair do Evanescence não foi decisão dela e recebe apoio dos fãs

imagemSentado em cadeira de rodas, Paul Di'Anno faz primeiro show em sete anos

imagemO clássico do Helloween que fez Angra mudar nome original de "Running Alone"


Stamp

Preconceito: dificuldades de ser roqueiro em cidade do interior

Por Samuel Coutinho
Fonte: Metal da Ilha
Em 14/12/14

Alguém com o mínimo de consciência sabe que estamos passando por um momento delicado na cultura deste país. Mas antes que comecem a me atacar com frases do tipo: "Ah, então o que você está fazendo aqui, vai embora para outro país", antes de pensar em dizer isso, meça a sua hipocrisia antes OK? Mas tudo bem, a laranja ainda não está totalmente podre, visto que ainda temos um pouco de fôlego que nos sustenta nessa caminhada. Mas é difícil. Gostar de rock ou metal no país do carnaval, não é algo tão martirizado assim. Mas quem sofre de verdade é quem mora em cidades pequenas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Vivemos em um país muito grande para pouca cultura, hoje vivenciamos a pobreza e a podridão que se passa em nossa música. Infelizmente temos que engolir tudo o que aparece, nos obrigando a aceitar o gosto da 'maioria'. Mas como um país conhecido pelo samba e MPB consegue chegar ao ponto de adotar o sertanejo universitário e o funk como principais gêneros? Não estou aqui para gerar guerrinhas entre roqueiros e funkeiros, e sim focar o preconceito que uma pessoa que simplesmente gosta de rock ou metal passa na sociedade.

Cidades grandes são menos propensas à isso, pois tem uma certa variedade e igualdade nos gostos musicais, mas e quem vive no interior? Infelizmente, em uma cidade do interior (como a minha) o simples fato de você gostar de rock, independentemente do seu estilo de se vestir ou qualquer outra forma que deixe evidente que você é um roqueiro, te faz sentir como um 'patinho feio'. Claro que apesar de você se sentir um excluído, um ignorado, um maluco ou um fora de moda (sim, por aqui as pessoas te rotulam desse jeito mesmo), sua consciência falará mais alto e te dirá que nem tudo está perdido, mesmo se você morar em um 'fim de mundo', onde as pessoas ainda pensam que rock é do diabo e música de maloqueiro.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Isso é preocupante. Se formos parar para pensar, por um milésimo de segundo que seja, poderemos perceber o alto grau de ignorância e idiotice dessas pessoas, transformando este tipo de gente em sujeitos estúpidos, caipiras além de preconceituosos. A maioria dessas pessoas associam suas vidas com o que há de pior na cultura deste país, a cultura da 'bunda'. Sem mais, este é o fator principal desse povo que prefere a degradação da imagem ao invés de realmente gostarem de um gênero musical. Nisso tudo, nós os roqueiros, somos vistos como pessoa diferentes, de péssimo convívio social, e vítimas de discriminação.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Na maioria dos casos, este preconceito acaba gerando um afastamento das pessoas que não aceitam seu gosto musical, isso é natural. Mas porque essas pessoas não te aceitam assim? Simplesmente pela ignorância delas! Isso é fato. Abaixo citarei alguns exemplos tirados de experiências próprias, através do convívio com os tipo de pessoas que mais tem por aqui - sertanejos e funkeiros. Somos sempre questionados pelo porque de gostarmos de rock, recebendo as mais variadas perguntas. Perguntas tão ignorantes que nos fazem pensar, "será que eu estou lidando com uma pessoa?"

Exemplos do tipo: "Você só ouve rock?", "Rock é coisa do capeta!", "Aff, não me entra na cabeça gente que gosta de rock!", "Porque essas bandas só cantam em inglês?", "Você nem entende o que eles falam, devem estar xingando sua mãe e você não sabe!", "Vixi, você gosta desse barulho?", "Ah, você curte aquelas músicas em que os caras só ficam gritando!".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Essas são algumas das perguntinhas clássicas que estou acostumado a ouvir por aqui. Mas quando tentamos dar uma resposta concreta para qualquer uma dessas perguntas de forma respeitosa, essas pessoas ainda ficam sem entender. A realidade é esta, pessoas de classes mais baixas e sem estudos são muito mais vulneráveis a este tipo de conduta. Por mais que você tente responder qualquer uma dessas perguntas elas ainda ficarão sem entender e ainda assim VOCÊ que se passará por maluco.

Fica difícil de entender como que alguém tem as condições de perguntar se você entende o que um vocalista está cantando, só porque a letra está em inglês. O Brasil é o único país do mundo? As pessoas me criticam se eu entendo ou não o que banda X ou Y está cantando nas letras, mas eu sou obrigado a saber o que significa "Arrocha", "Tchu, Tcha", "Lepo, Lepo", etc!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net



publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Samuel Coutinho

Nascido no interior de SP no dia 15/12/1986, em uma cidade chamada Ilha Solteira, Samuel Coutinho se entregou ao heavy metal logo na adolescência. Seu forte sempre foi o heavy metal melódico, variando desde o prog-metal até ao power-metal.

Mais matérias de Samuel Coutinho.