Alex Skolnick Trio: onze temas do mais puro refinado gosto

Resenha - Veritas - Alex Skolnick Trio

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo M. Brauna
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


A banda de Jazz Instrumental formada pelo guitarrista do TESTAMENT, ALEX SKOLNICK, lançou no dia 29 de março de 2011 pela "Palmetto Records" o seu mais recente álbum, "Veritas". O grupo chamado pelo seu líder de ALEX SKOLNICK TRIO ainda conta com NATHAN PECK (contra baixo) e MATT ZEBROSKI (bateria/percussão). O disco é composto por onze temas do mais puro refinado gosto, e entre elas, uma versão "charmosa" de "Fade to Black" (METALLICA) e um "remix" da faixa "Jam Bollywood" como bônus. Confira nos detalhes:

Testament: para Skolnick, não é problema ficar fora do Big FourRock Progressivo: as 25 melhores músicas de todos os tempos

Abrindo o CD temos "Panna", uma introdução de curta duração que é mais um aquecimento dos instrumentos, leva apenas pouco mais de um minuto.

A faixa seguinte, "Bollywood Jam" tem um começo bem ritmado e com grande acompanhamento do baixo. O baterista também faz a sua parte com viradas sem economizar "açoites" de baquetas nos pratos.

Faixa três, "Song of the Open Road" representa uma bela viagem no acorde aplicado por ALEX, NATHAN que está presente no trio desde 2003 mostra muito do seu talento nessa música destacando as passagens de baixo que o estilo exige.

Chegamos a "Veritas", e o que impera nela é a suavidade das notas acompanhadas de uma bela cadência seguindo os passos do ritmo. Uma típica música para se tocar em clima ambiente nos intervalos de congressos, seminários por exemplo.

Um dos momentos especiais está no cover de "Fade to Black". O seu riff no formato "Jazz" nos leva a admirar ainda mais a capacidade desse guitarrista. A parte "agitada" da música aqui se transforma num show de batidas fortes, um solo perfeito de guitarra sem efeitos distorcidos, lógico, e o baixo segurando bem a "tormenta" dão o destaque na música. Criativo.

No sexto capítulo, "Alone in Brooklyn" volta aquele momento suave com sons de dedilhados extraídos de violão capaz de tranquilizar a sua alma. Esteja à vontade para viajar.

Seguindo, ouvimos '99-09', sua levada "Funky" nos revela um "Swing" na faixa que convida você a no mínimo estalar os dedos na mesa de um "Pub". Mais uma vez NATHAN PECK se supera com um "contagiante" solo de baixo.

Chegando a "Path of Least Resistance" percebemos a harmonia perfeita de um trio que varia os compassos mais agitados com os menos ritmados, utilizando até mesmo o arco no contra baixo. Um grande momento no CD.

"Reflection" pode-se definir como uma "balada Jazz" com toques singelos sem firulas ou coisa do tipo. Simples e agradável.

A última "The River Lethe" também traz uma entonação "Funk", porém mais discreta. Ótimo solo e perfeita sincronia entre bateria e baixo. É uma música perfeita para finalizar as apresentações da banda ao vivo.

A faixa bônus que é uma criação do produtor musical e D.J. JAY SUSTAIN com parceria de NIK CHINBOUKAS nada mais é que uma versão eletrônica e estendida de "Bollywood Jam". A roupagem ficou bem interessante, para quem aprecia esses recursos ficou ótima, no entanto eu prefiro a original.


Os Headbangers, principalmente fãs de TESTAMENT jamais devem julgar negativamente esse trabalho paralelo de ALEX SKOLNICK, aliás, se não tiver audição para o "Jazz" é melhor que nem o escute, pois essa é uma obra 100% fora do contexto "Metal" que tem como finalidade expor outras qualidades deste que foi um dos melhores alunos de JOE SATRIANI. Agradeço porque de quebra ainda consegue agradar ouvidos maduros como os meus. Este já é o quarto lançamento desse trio que se mantém sólido em seu comprometimento e que resta a nós desejarmos muito sucesso.

Track List:

01."Panna" 1:28
02."Bollywood Jam" 5:23
03."Song of the Open Road" 6:31
04."Veritas" 6:12
05."Fade To Black (Metallica cover)" 7:11
06."Alone In Brooklyn" 4:24
07."99/09" 4:34
08."Path Of Least Resistance" 9:09
09."Reflections" 5:10
10."The River Lethe" 4:56
11."Bollywood Jam - Club Remix Version" 5:42




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Alex Skolnick"Todas as matérias sobre "Testament"


Testament: para Skolnick, não é problema ficar fora do Big FourTestament
Para Skolnick, não é problema ficar fora do Big Four

Vagos Metal Fest: Testament é a primeira grande atração confirmada

Massacres nos EUA: Dee Snider e Alex Skolnick pedem leis mais rígidasMassacres nos EUA
Dee Snider e Alex Skolnick pedem leis mais rígidas

Testament, Exodus e Death Angel: como surgiu a ideia da turnêTestament: Skolnick diz que EUA tem leis armamentistas mais fracasTestament: anunciada turnê europeia com Exodus e Death Angel em 2020

Whatculture!: site elege dez maiores discos de Thrash MetalWhatculture!
Site elege dez maiores discos de Thrash Metal

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1989Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1989

Ozzy Osbourne: 7 guitarristas que quase entraram para a banda deleOzzy Osbourne
7 guitarristas que quase entraram para a banda dele


Rock Progressivo: as 25 melhores músicas de todos os temposRock Progressivo
As 25 melhores músicas de todos os tempos

Separados no nascimento: Ozzy Osbourne e Jim CarreySeparados no nascimento
Ozzy Osbourne e Jim Carrey

Em vídeo: A diferença entre ser músico e ser rockstarEm vídeo
A diferença entre ser músico e ser rockstar

Metallica: a habilidade com as baquetas de James HetfieldFotos de Infância: Bruce Dickinson, do Iron MaidenNirvana: Dave Grohl explica por que não contribuía nas composiçõesIron Maiden: Steve Harris e sua paixão intensa pelo Prog Rock

Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.

Mais matérias de Leonardo M. Brauna no Whiplash.Net.