AtalhoS: rock brasileiro de primeira qualidade

Resenha - Em Busca do Tempo Perdido - AtalhoS

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Correa
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Hoje, tive uma grata surpresa ao receber um CD para resenhar, pois, sou fã do Rock brasileiro e sou fã dessa nova safra de bandas Rockers brasileira, e pra ficar claro, não estou falando da revolução colorida na nossa música, e sim, rock de verdade. Depois do Chico Science e Nação Zumbi, Pedro Luis e a Parede, etc. que na minha visão são ícones que marcaram a transição no nosso clássico rock para um som com uma nova cara, surgem bandas como: Ludov, Mombojó, Gram, Los Hermanos, dentre outros, que adicionaram mais influências ainda ao seu som, fazendo assim, uma nova mistura, uma nova ramificação do alternativo no Brasil.

Cradle of Filth: Chimbinha, do Calypso, usando camiseta?Keith Richards: colocando Justin Bieber em seu devido lugar

AtalhoS, trio paulista que lança o debut "Em Busca do Tempo Perdido" é exatamente a continuação da estrutura citada acima, com influências como: Television, Hojerizah, Jean-Paul Sartre, Marcel Proust, além das já citadas, nos cativa com um rock de primeira qualidade, com letras extremamente poéticas, harmonias ricas, melodias sedutoras, além de uma produção de dar inveja a muita banda experiente por aí. O petardo conta com as participações de Nelson Brito (baixista Golpe de Estado) e do lendário baterista da Legião Urbana Marcelo Bonfá, que ao invés das baquetas, usa as mãos para desenhar a belíssima capa do álbum.

Sem mais enrolações, vamos ao que interessa.

O petardo começa com a música Mathieu 4 ever, que de início já demonstra o que vamos encontrar nesse CD. Com um riff bem marcante e um clima denso, prepara a entrada do vocal de Gabriel Soares, a música tem uma energia enorme e uma letra muito poética, assim como a maiorias das que vamos encontrar aqui. Antes de fechar a música, um solo cheio de feeling da guitarra.

Em seguida temos Classificados, que na minha singela opinião, tem, principalmente na introdução, uma influência de David Matthews band, o que com o desenrolar da música vai mudando e outras influências são jogadas, como por exemplo, bolero. Ela segue a mesma linha até o final, uma ótima música, que termina com um solo bem psicodélico a lá Pink Floyd. Continuando a audição, temos uma das melhores do disco, mesmo sendo mais cadenciada. Lendo Ovídio é uma música extremamente poética, não só por sua letra, mas pelo seu conjunto, ótima para se escutar em momentos de reflexão, vale a pena conferir. Nada melhor que escutar vendo o pôr do sol na orla.

Claudia II é animadora, com um riff reto, groove reto, batera reta, temos uma música que levanta nosso astral. Sua estrutura me lembra um pouco Mombojó ou Ludov, nada mais que pitadas, pois o AtalhoS consegue impor sua personalidade no ritmo e na levada de suas músicas. Algo bem brasileiro é tocado agora, não é Samba, nem Sertanejo, muito menos Forró, falo de Música Popular Brasileira, a mesma dos nossos mestres Dorival, Jorge Bem, Vinicius e Tom, só que com uma nova roupagem, com guitarras elétricas e bateria eletrizante, falo de Sair do Hotel. Difícil até escolher uma música preferida nesse CD, pois quando acho que já encontrei a melhor, outra vem e me desarma.

O Tempo e o Descaso, música que começa com guitarra e voz, vira uma pedrada, bem Stonner Rock, bem pesada. Uma guitarra no fundo que dá todo um charme à execução e uma letra vigorosa. A seguir temos a primeira balada do álbum, Gilberte, bem arranjada, bem organizada, lembrando um pouco Djavan no refrão, a banda consegue misturar bem os estilos propostos para os disco fazendo com que a audição do mesmo não fique cansativa, e sim, interessante. A música tem um solo bem feeling perto do fim, mostrando toda pegada de Sanches. Vale a pena conferir esta também. Voltando ao espírito Stonner, temos, Albertine, bem psicodélica e envolvente, música que é uma injeção de adrenalina no sangue, pois soa rápida e vigorosa, além de um refrão bem construído, principalmente pela divisão de vozes.

Chegando ao final do CD temos a homônima do disco e Vamos Nessa? A primeira é mais uma balada, que tem o contrabaixo como destaque, uma das baladas mais bonitas que já escutei nesse ano, e não é por ser baixista e ter sido conquistado pela linha de baixo...Escute e tire sua própria conclusão. Pra fechar Vamos Nessa? Essa música termina com chave de ouro o disco, mistura de música eletrônica com rock'n roll, a letra lembra as poesias de Renato Russo.

Pra quem ainda não conhece, vale a pena conferir Em Busca do Tempo Perdido.

AtalhoS é:

Gabriel Soares
Conrado Passarelli
Marcelo Sanches

Track List
1 - Mathieu 4 ever
2 - Classificados
3 - Lendo Ovídio
4 - Claudia II
5 - Sair do Hotel
6 - O Tempo e o Descaso
7 - Gilberte
8 - Albertine
9 - Em busca do Tempo Perdido
10 - Vamos Nessa




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Atalhos"


Cradle of Filth: Chimbinha, do Calypso, usando camiseta?Cradle of Filth
Chimbinha, do Calypso, usando camiseta?

Keith Richards: colocando Justin Bieber em seu devido lugarKeith Richards
Colocando Justin Bieber em seu devido lugar

Total Guitar: os 20 melhores riffs de guitarra da históriaTotal Guitar
Os 20 melhores riffs de guitarra da história

Megadeth: "Magia negra arruinou minha vida", diz MustaineStairway to Heaven: o maior hit do Led ZeppelinBill Ward: explicando saída do Heaven & Hell em 2006Guns N' Roses: Slash e DJ Ashba, as semelhanças

Sobre Marcos Correa

Nascido em São Luis e vindo de uma família completamente musical, desde cedo tive interesse pela música e por instrumento, mais especificamente pelo Contra-Baixo, e pelo Rock'n Roll, que me foi apresentado por uma radiola velha dos meus avós, onde meus tios escutavam os mestres como Rolling Stones, Beatles, Pink Floyd e Led Zeppelin. Hoje programador, letrólogo, músico e adicionado ao rol de editores do Whiplash.Net.

Mais matérias de Marcos Correa no Whiplash.Net.