Innocence Lost: som bem trabalhado e com influências

Resenha - Human Reason - Innocence Lost

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Renan Ambrozzi, Fonte: Steelmade Metal Blog
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Trazendo um som bem trabalhado e com diversas influências, do gótico ao sinfônico, do clássico ao progressivo, a banda dá seu primeiro passo para ter o nome ouvido pelos 4 cantos não só do Brasil.
5000 acessosMetallica: noiva toca "Master..." na bateria no casamento5000 acessosMegadeth: Electra mostra para Kiko como está fera no Português

O EP começa literalmente rasgando, "Nameless Hunter" tem uma entrada bem agressiva, riffs fortes sem falar da bateria. Até então a música apresentava tudo para ser um típico Metal extremo mas, com a entrada do teclado já se ouve algo mais, elementos mais psicodélicos dão outra cara ao som que, como não se fosse suficiente, muda mais uma vez com a entrada da voz, dando um certo quê de sombrio.

É assim que vemos a banda, influências diversas, elementos até mesmo inesperados seguidos na mesma música, a prova é um teclado em um som puxado para a música oriental logo após do vocal. Mesmo o ritmo, que segui uniforme, foi mudado com um dueto levemente entre o vocal feminino e masculino, abrindo as portas para o solo rítmico junto ao teclado que logo buscam inspirações do progressivo. E assim a música retorna ao clima dos versos para terminar.

Um pouco diferente do começo do EP, temos a "Innocence Silence". Já começando com o teclado, e mesmo com fortes riffs e bumbos duplos, a música já mostra uma cara diferente da banda, algo mais inclinado ao sinfônico. O vocal, inicialmente, é um pouco mais agudo que a música anterior e também demarca de forma mais tradicional o andamento da música, você ouve mais claramente versos e refrões. No clímax da música, o teclado dá abertura para o solo com bastante distorção enganchado numa interlude com o vocal masculino rasgado e curto dueto que retorna a fórmula clássica se encerrando num solo melódico muito belo e então no teclado.

Ainda mostrando a influência sinfônica, e também progressiva, seguimos com a faixa título "Human Reason" que começa ao som de piano e de um violino belíssimo. Seguindo com riffs de guitarra e o som do violino, a voz calmamente surge com um dedilhado até um verso bem melódico m um solo também belíssimo. Então vê-se a marca da banda, ao som destacado do baixo a música começa a mudar o tom, o ritmo muda e com entrada do vocal masculino torna-se mais agressivo e o dueto com a voz feminina ganha uma sonoridade até mesmo mais "maléfica". O teclado traz de volta o ritmo inicial ao buscar o progressivo da música e a música caminha ao verso final e termina com instrumentais calmos e ao som de piano.

Término perfeitamente encaixado à música seguinte, "Falling Down" começa ao som de piano e claramente se percebe uma leveza pela voz, diferente das músicas anteriores. Novamente uma faixa com uma marcação bem definida e um refrão muito bem feito, pessoalmente falando; o dueto entre o tom masculino e feminino ficou belíssimo e chama bastante atenção na música. Quebrando o ritmo, o interlude calmamente introduzido pela voz e piano abre portas para um grande solo, talvez o mais belo do EP. Caminhando ao final, o último refrão é cantado transmitindo muito mais que antes, com ânimos elevados, e encerrando com o teclado.

Infelizmente a última faixa chega, mas "Burn Empire" também é a mais longa. Começando no baixo, a música logo introduz o teclado e um verso bem forte que separa o refrão com um riff distorcido de guitarra. O refrão também é sensacional, a voz feminina mais clara, o back masculino de suporte que é repetido por uma segunda vez até dar deixa para o instrumental que, a princípio calmo, mostra um solo pesado e sonoramente influenciado pelos clássicos do Heavy Metal.

Claro que o teclado não podia deixar de dar uma amostra de elementos progressivos. O vocal masculino ressurge e traz consigo um solo sensacional que seguido do instrumental dá lugar para o refrão final fechado pelo exaltar de ânimos do instrumental completo e assim também encerrando o EP.

Como considerações finais, o álbum tem passagens muito boas, entre uma música e outra você se perde na hora. Dentro de cada música é visto que a banda poe em prática um trabalho bem complexo, com muitos elementos diversificados (algumas vezes parece até informação demais) mas isso deu uma cara bem diferente à banda, destacando-a.

Algo a ressaltar é um ótimo vocal feminino grave, bem limpo, e outro ponto principal é o teclado que diversas vezes deu muito conteúdo pras músicas, claro que todo o instrumental tem um potencial enorme.

Faixa preferida: Parece cada vez mais difícil escolher uma música favorita em um disco, dessa vez a que eu escolhi (no sufoco) foi "Falling Down".

Justifico minha nota pelo seguinte, o EP é sensacional, a banda está de parabéns pelo som. Algo que realmente os distingue das demais bandas é um bom uso de elementos diversos, em algumas passagens o som realmente soa como muita informação. Mas isso não é motivo para diminuir a banda, até porque usaram perfeitamente bem esses elementos. Um ponto que coçou um pouco meu ouvido foi em algumas músicas não ter uma marcação visível no refrão, porque é algo que particularmente gosto, mas nas músicas que ouço essa marcação vejo um talento sem igual.

EP "Human Reason" – Innocence Lost (2012)

Formação:

Mariana Torres – Vocais
Aloysio Ventura – Teclados
Juan Carlos – Guitarra
Heron Matias – Bateria
Rodrigo Tardin – Baixo

Tracklist:

01. Nameless Hunter
02. Innocence Silence
03. Human Reason
04. Falling Down
05. Burn Empire

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Human Reason - Innocence Lost

540 acessosInnocence Lost: Heavy Metal de qualidade284 acessosInnocence Lost: EP positivamente ambicioso307 acessosInnocence Lost: EP com peso e melodia na medida certa

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Innocence Lost"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Innocence Lost"

MetallicaMetallica
Noiva toca "Master..." na bateria no casamento

MegadethMegadeth
Electra mostra para Kiko como está fera no Português

Em 08/03/1995Em 08/03/1995
Ingo, baterista do Helloween, comete suicídio

5000 acessosKiss: as 10 músicas mais "demoníacas" da banda5000 acessosHeavy Metal: Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o Loudwire5000 acessosLed Zeppelin: Perguntas e Respostas sobre a banda5000 acessosMetallica: Lars diz que Arctic Monkeys é Heavy Metal5000 acessosNirvana: veja fotos raras da banda no Brasil em 19935000 acessosRob Halford: plágio em camisetas tem um lado positivo

Sobre Renan Ambrozzi

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online